IFRN adia retorno presencial após comitê científico apontar aumento de Covid e gripe

Adiamento é válido por 15 dias e o comitê se reunirá para discutir o cenário epidemiológico no estado no próximo dia 20 de janeiro, para então tomar uma nova decisão.

Da redação,
Google Street View
A recomendação do comitê cita a observância ao cenário epidemiológico do estado, com o crescimento no número de casos de covid-19.

O Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) suspendeu o retorno às atividades presenciais, incluindo a fase de avanço para aulas, atendendo a um pedido do comitê científico de enfrentamento à Covid da própria instituição. O documento foi publicado na sexta-feira (7).

O retorno da totalidade do trabalho presencial estava agendado para esta segunda-feira (10). O adiamento é válido por 15 dias e o comitê se reunirá para discutir o cenário epidemiológico no estado no próximo dia 20 de janeiro, para então tomar uma nova decisão.

A recomendação do comitê cita a observância ao cenário epidemiológico do estado, com o crescimento no número de casos de covid-19 nos últimos dias e o recente surto de influenza H3N2, “doença com alto impacto de contaminação, que tem causado a sobrecarga dos sistemas de saúde do Estado nos últimos dias” para sugerir a suspensão do avanço.

A portaria foi assinada pela professora Antônia Silva, reitora em exercício do IFRN.

Tags: covid gripe IFRN
A+ A-