Estudante cria metodologia de estudo e é aprovado em Medicina no 2° ano do Ensino Médio

Philip Anderson obteve no Enem a média de 813,08, acertando 154 questões e alcançando 960 na Redação.

Da redação,
Divulgação
No ano de 2017, Phillip Avelino teve a iniciativa própria de fazer o Enem pela primeira vez e se testar e acertou metade da prova.

A vaga no curso de Medicina da UFRN está garantida para Phillip Anderson Silva Avelino. O estudante, que tinha 16 anos quando fez as provas do Enem e cursava ainda o 2º ano, foi aprovado em 16º na lista do Sisu divulgada hoje (16) com a média de 813,08, acertando 154 questões e 960 na Redação, nota suficiente para fazer o curso de Medicina em mais de 50 de 61 universidades públicas do país, de acordo com o ponto de corte deste ano. O segredo? Uma metodologia de estudo criada pelo próprio estudante, intitulada por ele de “Invertida”.

Phillip tinha apenas 4 anos de idade quando veio morar no Brasil. O Jovem nasceu em Bradenton-FL nos Estados Unidos e quando chegou em Natal falava apenas Inglês, mas rapidamente foi aprendendo o idioma local e aos poucos foi demonstrando suas habilidades e interesse pelos estudos. Quando pequeno, praticava bastante esportes e tinha o jiu jitsu como um dos seus preferidos, mas aos 11 anos de idade teve que abandonar tudo, pois foi diagnosticado com Epfisiólise e teve que se submeter a duas cirurgias no mesmo ano e colocar pinos nos dois fêmures.

Embora também tenha perdido meses de aula, o jovem não deixou se abalar, deu a volta por cima e devido ao seu excelente desempenho em notas, recebeu ainda premiações na escola como melhor dos melhores. No ano de 2017 teve a iniciativa própria de fazer o Enem pela primeira vez e se testar. Foi aí aonde acertou metade da prova e tudo começou. A partir daí, Phillip iniciou o seu interesse em participar de desafios como provas para bolsas de estudo, olimpíadas, simulados e outros.

De acordo com o pai, Mario Avelino, o desempenho do adolescente no Enem foi melhorando a cada ano e seus acertos só aumentaram: 96 em 2018, 126 em 2019 e 154 em 2020, que lhe seria suficiente pra entrar em grande parte dos cursos de Medicina no país. Além da melhora no Enem ao longo dos anos, o estudante também obteve resultados expressivos como medalha de ouro nas Olimpíadas de Química, 4° lugar nacional em simulado com mais de 14 mil alunos, entre outros.

Segundo Phillip, a maioria dos jovens - devido ao medo e insegurança - não gostam muito de se testar. “É aí aonde está o grande erro”, explica o jovem que identificou esse grande problema em boa parte dos alunos e buscou exatamente em cima disso um diferencial criando a sua metodologia de estudo denominada "invertida".

“Os alunos geralmente montam seu cronograma de estudo, em seguida estudam durante meses e só então fazem simulados para poder se testar. Nesse meu método, o primeiro passo é o simulado e em seguida faço o meu planejamento de acordo com o resultado prévio para só então estudar”, explica.

Além disso, acrescenta Phillip, o Enem é um jogo aonde você tem que montar a sua estratégia de acordo com o curso e universidade que pretende estudar, pois as instituições tem pesos diferentes em cada prova, para cada curso. Outro assunto extremamente importante é acerca da TRI, em que todo aluno tem que entender o seu funcionamento, para ter um melhor desempenho no dia da prova.

Após o resultado e a aprovação no curso de Medicina, Phillip pretende agora ajudar outros alunos de forma gratuita através de suas redes sociais @phillip_avelino a alcançar desempenhos semelhantes. O jovem planejava criar uma mentoria particular para aqueles que precisam de alguém ali mais lado a lado, mas infelizmente seus objetivos para o futuro não lhe permitirão por falta de tempo.

Tags: aprovação Enem 2020 Medicina Phillip Anderson Silva Avelino Sisu
A+ A-