Cotado para o Ministério da Educação foi maior doador em campanha de Doria

Renato Feder doou R$ 120 mil para a campanha do tucano à Prefeitura de São Paulo.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Divulgação/Governo do Paraná
Atual secretário estadual de Educação do Paraná, Renato Feder, é um dos cotados para o MEC, no lugar de Weintraub.

O atual secretário de Educação do Paraná, Renato Feder, cotado como possível substituto de Abraham Weintraub no MEC, contribuiu significativamente para o surgimento de um adversário de Jair Bolsonaro. Empresário do ramo de tecnologia, ele foi o maior doador individual na campanha de João Doria (PSDB) para Prefeitura de São Paulo em 2016, contra o então prefeito da capital paulista Fernando Haddad.

Na ocasião, Feder doou R$ 120 mil para a campanha do tucano.  Ao todo, Doria teve R$ 2,2 milhões em contribuições e ainda tirou R$ 2,6 milhões do seu próprio bolso. Após a vitória, Doria teve uma ascensão rápida dentro do partido, chegou a ser cotado como candidato à Presidência da República e acabou deixando a Prefeitura para concorrer ao governo do Estado.

Feder acabou nomeado secretário de Educação no governo de Ratinho Júnior (PSD). Agora, é um dos cotados para o MEC. Neste terça-feira (22) ele é esperado em Brasília para conversar com Jair Bolsonaro sobre a possibilidade de assumir o cargo.

Tags: Ministério da Educação Renato Feder
A+ A-