Aulas da rede pública do RN no contexto de pandemia do novo coronavírus

Professores relatam como o uso da plataforma digital está possibilitando a continuidade do processo de ensino para estudantes potiguares durante distanciamento social.

Da redação,
Emilie Saraiva diz que a cada nova habilidade e competência trabalhada, pensa na atividade e associa a uma ferramenta do Clickideia.

SELO-CORONA-100Garantir que os estudantes continuem realizando atividades educativas com foco na aprendizagem, nesse contexto de distanciamento social que é vivido hoje no Rio Grande do Norte, tem sido um desafio para educadores e gestores da educação do Estado. As aulas estão suspensas desde o dia 18 de março, quando as medidas para conter o avanço do novo coronavírus chegaram às escolas potiguares. A forma de garantir o acesso à educação tornou-se única: oferecer o ensino remoto, que contempla uma série de estratégias pedagógicas por meio da utilização de vários materiais físicos e de ferramentas digitais, visando o atendimento de todos aos alunos que estão em casa.

Na Secretaria de Educação do Estado do Rio Grande do Norte, 21 unidades escolares já utilizavam a plataforma Clickideia para incorporar em suas práticas educativas o uso de recursos digitais, engajando os alunos na consolidação de uma cultura digital escolar, com novas possibilidade de criar, construir, aprender e de se comunicar, tornando as aulas mais proveitosas. A novidade é que agora, além das escolas parceiras, o portal está conectado com toda a rede estadual.

O professor Getúlio Marques, que é titular da Secretaria de Educação do Rio Grande do Norte, explica como isso tem ajudado a educação. “As aulas foram suspensas, mas atividades de manutenção da relação aluno professor continuam a 100 por hora. Muito, também, devemos a possibilidade que nos deram com a plataforma Clickideia. A educação digital tem ajudado muito. Sem ela, teríamos um processo mais caótico”, diz.

O Secretário conta que, com o fim do distanciamento, os resultados desse modelo de aula serão avaliados. “Vamos fazer este trabalho no retorno. Agora, cada professor, com as ferramentas que tem no portal, registram suas avaliações e depois vamos colocar dentro do projeto oficial da secretaria, para garantir que nenhum estudante fique para trás”, pontua.

Liliane-Soares-H

Na prática

A pedagoga Liliane de Souza Nobre Soares, que atua na Escola Estadual Dr. Manoel Villaça, na Zona Sul de Natal, revela que o desafio nesse contexto vai além da paralisação das aulas. “O distanciamento social alterou totalmente a rotina da escola, principalmente, pelo fato da educação básica no Ensino Fundamental nas escolas públicas ir muito além de encontros presenciais. Exercemos um papel fundamental na vida de toda a comunidade escolar”, frisa.

Segundo Emilie Saraiva Alves da Costa, professora de ciências do Manoel Villaça, o Clickideia oferece atividades digitais que auxiliam novos processos de aprendizagem. “O planejamento das aulas estão seguindo como aporte teórico a Base Nacional Comum Curricular e o Documento Curricular do Estado do Rio Grande do Norte, como também as orientações e diretrizes da equipe pedagógica e direção da escola. Sendo assim, a cada nova habilidade e competência trabalhada, penso na atividade e associo a uma ferramenta digital do Clickideia que julgo mais adequada”, conta.

A Coordenadora de Formação do Portal ClickIdeia, Vanessa Perez, afirma que a educação digital se tornará ainda mais presente no contexto educacional brasileiro. “Com a suspensão das aulas, estão sendo debatidas questões extremamente relevantes sobre diferentes possibilidades de ensino e aprendizagem por meio de tecnologias educacionais, considerando propostas híbridas como uma das possíveis alternativas para os próximos anos”, explica.

A situação da pandemia imposta serve para avaliar a educação do futuro. “Especialistas preveem que voltaremos a normalidade em um ano e meio ou mais. Dessa forma, parte do ensino ainda deverá ser desenvolvido de forma remota utilizando a internet, plataformas e ferramentas digitais em todo o mundo. Estados, municípios e escolas que aproveitarem esse momento para se organizar e investir em soluções educacionais digitais terão, provavelmente, condições mais eficazes no atendimento das inúmeras demandas educativas de seus alunos”, afirma Mariana Martinato, gestora de operações do Portal Clickideia.

Tags: covid-19 ensino remoto escolas públicas novo coronavírus pandemia plataforma Clickideia RN
A+ A-