Governo suspende retomada da 1ª etapa da fase 3 de reabertura econômica

Em entrevista, o secretário estadual de Saúde, Cipriano Maia, disse ser preciso "cautela".

Da redação,
Assecom/RN
Secretário Cipriano Maia, confirmou que o governo suspendeu a retomada da fase 3 da reabertura da economia, prevista para o dia 29.

SELO-CORONA-100Após recomendação do comitê científico do Rio Grande do Norte, o Governo do Estado decidiu suspender a primeira etapa da terceira fase de reabertura gradual das atividades econômicas no RN, prevista para iniciar na próxima quarta-feira (29). A confirmação foi feita no início da tarde de hoje (27) pelo secretário de Estado da Saúde, Cipriano Maia, em entrevista à Inter TV Cabugi. Ele teme um aumento do contágio para os próximos 15 dias.

O secretário afirmou que a abertura de shoppings, prevista para essa nova fase, seria prejudicial no momento, apesar da situação favorável de leitos no Estado e da queda do número de casos e óbitos pela covid-19. "O que o comitê, com muita propriedade, tem apontado é que você não tem como ter uma segurança de dados antes de 15 dias de reabertura, porque isso vai se refletir no contágio, na transmissibilidade, no número de pessoas graves que vão demandar leitos nos hospitais e óbitos. De cada 100 pessoas contaminadas, uma pessoa pode morrer, ou no mínimo, de cada 200, uma. Esse é um dado que nos leva a ter muita precaução e cautela", afirmou Cipriano Maia na entrevista.

Ele pediu que a Prefeitura do Natal revise a autorização para retomada de algumas atividades na capital, previstas para amanhã (28). "Nós achamos que não é uma medida sensata. Os shopping são um lugar de grande aglomeração. Mesmo adotando todos os protocolos de segurança e distanciamento, nós vimos em dois episódios no fim de semana que isso não tem sido respeitado", considerou.

Comitê Científico

Durante coletiva à imprensa, no final da manhã, o coordenador do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS) e membro do Comitê Científico do RN de combate ao covid-19, Ricardo Valentm, revelou que o comitê local sugeriu ao Governo do Estado que adiasse a 3ª fase da reabertura gradual da economia por pelo menos sete dias.

“Precisamos desse tempo para consolidar os dados. Estamos observando uma queda gradativa na taxa de isolamento e tivemos nos últimos dias registros de aglomerações em Ponta Negra, Pipa e Santa Cruz. Estamos servindo de modelo para o Brasil todo com a redução dos índices da covid-19 no Estado, mas é preciso ter cautela e muito cuidado, até porque o vírus não acabou”, argumenta Ricardo Valentim.

Apesar do RN ter iniciado o dia com a taxa geral de ocupação de leitos críticos para pacientes de covid-19 em 66,6%, o que revela redução na taxa de ocupação, os estudos do Comitê Científico mostram que há no Estado 111 municípios com a taxa de transmissibilidade maior que 1 (até a semana epidemiológica 29, encerrada em 18 de julho) entre eles cidades como Mossoró, Natal e Parnamirim.

As aglomerações nas praias de Ponta Negra e Tibau na semana passada e neste final de semana na praia de Pipa e no município de Santa Cruz são os motivos que levaram os cientistas à recomendação ao Estado.

"Além das aglomerações nas praias e em bares, tivemos as filas nas agências da Caixa Econômica Federal. A repercussão destes acontecimentos se dá no período de sete a 15 dias após os fatos. A redução na taxa de isolamento social vem em queda gradual. A taxa de transmissibilidade é confortável em algumas regiões, mas há municípios nestas mesmas regiões com taxa variando acima do que podemos considerar viável para continuar com a retomada da abertura. São os casos de Mossoró e Pau dos Ferros, por exemplo. É preciso um prazo de 15 dias para consolidar dados. Então achamos importante esperar os dados da próxima semana para recomendar o Governo a continuar com a próxima fase da abertura gradual" explicou Ricardo Valentim.

Tags: atividades econômicas covid-19 fase 3 Governo do Estado novo coronavírus pandemia retomada gradual suspensão
A+ A-