Exportações de frutas a partir do Porto de Natal estão suspensas

Apreensão de drogas e falta de scanner para checar contêineres são os principais motivos da paralisação.

Rafael Araújo,
Canindé Soares
Devido a falta de scanner, cerca de 3,2 toneladas de drogas foram apreendidas em contêineres que partiam de Natal para a Europa na semana passada.
As exportações de frutas a partir do Porto de Natal estão suspensas pela CMA-CGM, empresa que realiza o translado partindo da capital potiguar para o exterior. O Nominuto.com informou a paralisação deste tipo de operações no último dia 15, quando a informação que chegou ao portal através de um funcionário do terminal marítimo revelava que a suspensão das atividades iria acontecer durante seis semanas.

A paralisação nas exportações de frutas foi confirmada pelo diretor do Comitê Executivo de Fruticultura do Rio Grande do Norte (Coex), Luiz Roberto Barcelos a imprensa e antecipada pelo portal também no último dia 15.

Após repercussão na imprensa, a Companhia Docas do Rio Grande do Norte (CODERN) publicou nota revelando não ter sido comunicada sobre a suspensão das atividades da CMA-CGM no Porto de Natal.

Em nota, a assessoria de imprensa da Codern também ressalta que a companhia teve um navio da CMA-CGM no último fim de semana e afirma que há outro confirmado para o próximo dia 6.

A Codern também revelou que durante o mês de março estão previstas operações portuárias em Natal para desembarque de trigo, embarque de sal, recebimento de navio de passageiros e outras embarcações de pequeno porto, o que – segundo a companhia, configura o funcionamento normal do Porto.

A repercussão sobre a suspensão de atividades no terminal marítimo de Natal ganhou força após a Polícia Federal apreender cerca de 3,2 toneladas de cocaína no porto da cidade, localizado na Ribeira. A falta de um scanner para verificar a possível existência de drogas ou outros materiais ilícitos dentro dos containers que partem do terminal preocupam as empresas que realizam este tipo de operações. De acordo com o gerente de Infraestrutura e Operações do Porto de Natal, Emerson Fernandes, o equipamento que precisa ser adquirido custa cerca de R$10 milhões.

Confira a nota na íntegra

A Companhia Docas do Rio Grande do Norte (CODERN) não foi comunicada sobre a suspensão de atividades da CMA-CGM no Porto de Natal, pelo contrário, tivemos um navio da empresa no último fim de semana e já temos outro confirmado para o próximo dia 06 de abril.

Ressaltamos que durante o mês de março estão previstas operações portuárias em Natal para desembarque de trigo, embarque de sal, recebimento de navio de passageiros e várias embarcações de pequeno porte, o que configura o funcionamento normal do Porto.

Tags: Economia Porto de Natal
A+ A-