Dólar abre em forte queda e inicia o dia cotado abaixo de R$ 5,50

Ainda assim, moeda americana acumula valorização superior a 35% em 2020.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Marcello Casal Jr./Agência Brasil

O dólar abriu as negociações desta segunda-feira (25), com uma forte queda, de quase 1,5%, cotado a R$ 5,49, em meio a um otimismo no cenário financeiro mundial. Com feriados nos Estados Unidos e Reino Unido, as Bolsas europeias sobem, mas a liquidez é menor e deve ser assim nos mercados locais, que operam apesar da antecipação no Estado de São Paulo do feriado de 9 de julho.

Esta é a primeira vez que a moeda estrangeira é cotada abaixo de R$ 5,50 desde o dia 05 de maio.

A moeda americana acumula valorização, mesmo com a relevante queda desta segunda, superior a 35% neste ano. No início do ano, na primeira sessão, realizada em janeiro, o câmbio girava em torno de R$ 4. Nas casas de câmbio, de acordo com levantamento realizado pelo Estadão/Broadcast, o dólar turismo é cotado próximo de R$ 5,80.

Cenário local

A Bolsa brasileira e o dólar à vista devem ter correções também, uma vez que estavam praticamente fechados na sexta-feira quando começou a divulgação do vídeo da reunião ministerial citada pelo ex-ministro Sérgio Moro como prova da tentativa de interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal.
Mercados internacionais

Mesmo em meio a crescentes tensões entre Estados Unidos e China, situação que tem como pivô Hong Kong e que se mantém no radar dos investidores, os mercados internacionais voltam as atenções à reabertura econômica de alguns países ao redor do mundo, operando em alta na manhã desta segunda-feira (25).

Países como Alemanha, que já retornou com partidas de futebol, realizadas sem público e Itália, com pessoas já frequentando centros comerciais, são exemplos de locais em que o distanciamento social, utilizado para conter a pandemia do novo coronavírus, causador da covid-19, tem sido afrouxada.

Tags: Economia
A+ A-