Crise afeta venda de peixes para Semana Santa

Faltando 15 dias para o feriado da Páscoa, o movimento de encomendas e compra de peixes é considerado “fraco” para os pescadores.

Marília Rocha ,
Fotos: Marília Rocha
O período de Semana Santa é caracterizado na economia pelo aumento de venda de peixes, ovos de chocolates e vinhos. Esse ano, com a crise financeira internacional, os consumidores estão comprando menos e com receio, pelo menos é o que garante os comerciantes do Mercado do Peixe em Natal.

Peixeiro há 53 anos, Francisco Augusto, popularmente conhecido como Xanana, reclama das vendas esse ano e culpa a crise financeira. “O movimento está fraquíssimo, estamos em recessão mesmo”, afirma. Perguntado sobre o preço do quilo do peixe, ele explica que os preços estão praticamente congelados num valor de R$ 12 pelo peixe fresco.

A perspectiva negativa é seguida pelos demais peixeiros. Marcos Costa, que vende peixes principalmente para restaurantes, confirma que as encomendas nem começaram a ser feitas. “Acredito que esse ano os restaurantes vão comprar menos peixes porque o movimento de lá também diminuiu”, alerta.

Experiente em venda de pescados, o peixeiro Valério de Araújo está diversificando o estoque com outros crustáceos, como camarão e ostras. “Eu estou tentando vender outra coisa, sem ser peixe porque consigo ganhar mais dinheiro”, diz.

O consumidor Jesuíno de Azevedo, comprador de peixes há 20 anos, também reclamou do preço dos peixes. “Estou comprando porque está na época de comprar num preço um pouco melhor do que na Semana Santa, mas o valor dos peixes ainda está muito alto”, declara.
A+ A-