Cesta básica em outubro sobe 5,6 %

Pelo segundo mês consecutivo, a cesta básica comercializada nos supermercados e hipermercados de Natal apresenta variação positiva.

Redação,
Pelo segundo mês consecutivo, a cesta básica comercializada nos supermercados e hipermercados de Natal apresenta variação positiva: em outubro os preços da cesta básica subiram 5,60%, em média, em relação ao mês de setembro. É a segunda maior variação deste ano (em abril o aumento médio fora de 6,25%). Em outubro foram cinco semanas consecutivas de aumento, sendo que nesta última semana o reajuste médio ficou em 0,67% em relação à semana anterior.

Nos mercadinhos a cesta básica também subiu em outubro, embora menos do que nas grandes redes (+3,29% contra +5,60%, respectivamente). No final de setembro o custo médio da cesta básica para consumo mensal de uma família de seis pessoas – quatro adultos e duas crianças – estava cotado em R$ 313,26, e agora, no fim de outubro passou para R$ 330,79, ou seja, um acréscimo de mais de R$ 17,00 (dezessete reais).

A pesquisa é realizada semanalmente pelo Procon Municipal – Coordenadoria Municipal de Política e Defesa do Consumidor – órgão vinculado à Secretaria do Gabinete Civil da Prefeitura Municipal do Natal, junto a seis (06) supermercados e seis (06) hipermercados da capital, incluindo quarenta (40) itens básicos de alimentação e limpeza. Em outubro, vinte e sete (27) produtos subiram, onze (11) sofreram redução, e dois – leite pasteurizado tipo C e sabão em barra – permaneceram estáveis. Em outubro os produtos industrializados e semi-elaborados subiram 5,60% e os legumes, frutas e verduras, +4,92% e os produtos de higiene e limpeza, +6,39% (índices médios).

Os maiores aumentos de outubro foram observadas no jerimum leite (subiu 70,3%), seguido pela batata comum (+26,7%), carne bovina de 1ª (+20,7%), carne bovina de 2ª (+13,6%), agia sanitária (+13,6%), sabonete comum (+13,1%) e banana pacovã (+12,8%). Além desses, a pesquisa constatou aumentos em outros produtos industrializados e semi-elaborados, como a carne de sol de 1ª (+8,9%), feijão carioquinha tipo 1 (+6,5%), pão francês (+5,0%) e açúcar cristalizado (+4,6%). Dentre os produtos que sofreram redução em OUTUBRO, destaque para o óleo de soja (-15,8%), batata doce (-13,4%) e cebola pera (-11,9%).

Segundo a pesquisa do Procon Municipal, a cesta básica acumula alta de 11,49% nos dez primeiros meses de 2008. Nos últimos doze meses a cesta básica subiu 20,23% em Natal. Os produtos que mais aumentaram em 2008, foram: carne bovina de 2ª-músculo (+29%), sabão em barra (+29%), arroz agulhinha tipo 2 (+28%), sabonete comum (+25%) e carne de sol de 1ª (+24%).

Nos supermercados localizados nos bairros de Natal (os chamados “mercadinhos”), a cesta básica registrou aumento médio de 3,29% em outubro, em relação ao mês de setembro. O maior aumento foi constatado nos produtos de higiene e limpeza (+6,36%). 0s produtos industrializados e semi-elaborados subiram 3,70%, enquanto os produtos de higiene e limpeza caíram 4,95%.

Segundo o Procon Municipal, no mês de outubro o custo da cesta básica estava 0,05% mais caro nos mercadinhos (R$ 330,97) do que nos supermercados/hipermercados (R$ 330,79). Foram pesquisados doze (12) mercadinhos localizados em diversos bairros de Natal (Pitimbu, Planalto, Pajuçara, Panatis II, Dix-Sept Rosado, Pirangi, Neópolis, Nova Descoberta, Capim Macio, Centro e Rocas). Dos quarenta (40) itens pesquisados pelo Procon Municipal, dezoito (18) subiram, vinte e um (21) sofreram redução e um – sal refinado – permaneceu estável. Nos primeiros dez meses de 2008 (janeiro a outubro) a cesta básica acumula alta de 12,40% nos mercadinhos.
A+ A-