Dia da Poesia: Leila Míccolis, Clara de Góes, Os Chicos e Artur Soares são atrações

Um dos pontos altos da programação do Dia Nacional da Poesia será o bate-papo, às 17h com os poetas.

Prefeitura de Natal,
Divulgação
Um dos pontos altos da programação do Dia Nacional da Poesia será o bate-papo, às 17h com os poetas.

“A poesia nos ensina a ver como se víssemos pela primeira vez”. A frase do poeta Carlos Felipe Moisés traduz o motivo de se fazer anualmente uma grande festa no dia 14 de março, quando se comemora o Dia Nacional da Poesia. A ideia é de que as pessoas possam ser tocadas em sua essência com versos que revelam as  sutilezas da vida. Para essa sexta-feira especial, dedicada ao poeta Moacy Cirne, falecido recentemente, a Secretaria Extraordinária de Cultura e a Fundação José Augusto oferecem uma ampla programação, com a tradicional Galeria do Povo, lançamentos (livro, suplemento e revista), bate-papo literário sobre poesia marginal, recitais, shows musicais e intervenções urbanas.

A festa terá início simultâneo às 9h com a intervenção urbana Pacote de Poesia, nos pontos de ônibus dos principais shoppings da cidade (Natal Shopping, Via Direta, Midway, Cidade Jardim e Norte Shooping). Os Agentes de Leitura da região Metropolitana distribuirão envelopes contendo poemas de autores potiguares. Nos Jardins da Pinacoteca Potiguar, instituída a Praça da Poesia, o poeta Eduardo Alexandre abre também pela manhã a Galeria do Povo, uma exposição colaborativa, produzida antes e durante o evento. Quem quiser participar, é só levar um poema, recorte, quadro, ou produzir algo na hora, ou seja, o que achar bacana para contribuir artisticamente. A Galeria do Povo surgiu em 1977 num muro da Praia dos Artistas, em plena época da ditadura militar, como uma forma de manifestação artística a favor da liberdade de expressão.

Um dos pontos altos da programação será o bate-papo, às 17h, com as poetisas – ou poetas, como algumas autoras preferem ser chamadas - Leila Míccolis e Clara de Góes, que conversarão sobre “poesia marginal” na mesa com Plínio Sanderson, Aluízio Mathias, João Batista Morais Neto (João da Rua) e Eduardo Alexandre. As duas convidadas são muito respeitadas no meio intelectual, e  Clara é norte-rio-grandense, embora seja radicada no Rio de Janeiro.

Leila Míccolis nasceu no Rio de Janeiro, é editora, professora de roteiro de televisão, promotora cultural e artista performática. Publicou diversos livros, entre os quais, “Em perfeito mau estado”, “Do poder ao poder - alternativas na poesia e no jornalismo nos anos 60” e “O bom filho a casa torra”. Psicanalista e professora de História da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a potiguar Clara de Góes escreve poesia desde 1986. Seu primeiro livro, “As aranhas”, foi lançado em 1989. No ano seguinte, publicou os poemas reunidos em “Cinema Catástrofe”. Lançou também “Pedra do Morcego”, “Poeira” e “Caravelas”, entre outros.

A+ A-