Confira 4 dicas para usar a criatividade e conseguir o 1º emprego

Segundo dados do IBGE, um em cada três jovens entre 18 e 24 anos diz encontrar dificuldades para conseguir uma vaga para trabalhar no Brasil.

Da redação,
Divulgação
Diante do atual cenário de crise, torna-se ainda mais desafiador para o jovem conquistar sua primeira oportunidade no mercado.

Com a redução das vagas de trabalho em meio a um cenário profissional e econômico desfavorável, torna-se ainda mais desafiador para o jovem conquistar sua primeira oportunidade no mercado.

De maneira geral, isso acontece na hora de contratar porque as empresas costumam dar preferência aos candidatos com mais experiência, que já dominam algumas funções ou atribuições, sem exigir tanto investimento em treinamento.

Uma pesquisa realizada pela Organização Mundial do Trabalho (OIT), chamada "Monitor IT: Covid-19 e o mundo do trabalho", mostra que os jovens estão entre os grupos mais afetados negativamente na busca de uma oportunidade.

Globalmente, os trabalhadores com idades entre 15 e 24 anos sofreram com perda de empregos, abandono da força de trabalho ou adiamento da entrada no mercado. Esse contingente somou 8,7% dos atingidos, contra 3,7% dos adultos.

Ainda neste cenário, dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram que um em cada três jovens entre 18 e 24 anos diz encontrar dificuldades para conseguir uma vaga para trabalhar no Brasil.

Para Susanne Andrade, especialista em desenvolvimento humano e autora do best-seller "O poder da simplicidade do mundo ágil", a soft skill da criatividade ganha bastante força entre os jovens, como também se torna fundamental para conquistar o tão sonhado primeiro emprego. "Quando não se tem experiência é preciso se destacar de outras formas e fazer algo diferente dos outros candidatos", diz.

Para entender como a criatividade pode impulsionar as chances dos mais jovens, veja quatro dicas que podem abrir as portas das empresas dos mais variados segmentos.

1- Apresentar o currículo de maneira inovadora

A maioria das empresas recebe milhares de currículos todos os dias. São pilhas de papel que, muitas vezes, vão para o lixo. Mas, existem outras formas de mostrar interesse por uma vaga, como por exemplo o recurso audiovisual.

É importante escolher um ambiente de conexão entre a empresa e o produto ou serviço oferecido pela contratante. "Mencionar o seu propósito em trabalhar naquela organização, de maneira específica, pode ser o seu grande diferencial", destaca a especialista.

Fazer algo inusitado também pode resultar em uma admissão. "É o caso da Beatriz, uma jovem que inovou no momento de se submeter a uma vaga. Ela estampou seu currículo em um rótulo de refrigerante e entregou a garrafa na recepção de uma empresa de marketing digital, na qual sonhava trabalhar. E qual foi o resultado? Ela desbancou outros 320 candidatos e foi contratada", conta a especialista.

2 - Aproveitar as experiências não profissionais

Geralmente, os anos na faculdade são repletos de experiências imersivas que podem fazer a diferença durante uma entrevista. As habilidades desenvolvidas durante esse período devem ser exploradas, assim como a liderança desempenhada nos trabalhos em equipe.

O mesmo vale para trabalhos voluntários, intercâmbios, projetos independentes e todas as atividades capazes de desenvolver o senso de responsabilidade do jovem e de despertar a vontade de participar de algo maior. Essas experiências ajudam no auto desenvolvimento e tendem a receber cada vez mais atenção dos recrutadores.

3 - Desenvolver conteúdo nas redes sociais

A expansão da tecnologia abriu caminhos antes inimagináveis para aqueles que buscam trabalho. Hoje, é comum ver empresas responderem comentários nas redes sociais, a divulgação de processos seletivos recebem grande destaque e são amplamente divulgados nas plataformas digitais.

A facilidade dos jovens em conectar a diversão com a profissão é bastante valorizada pelas empresas, principalmente as mais inovadoras. A especialista acredita que a produção de conteúdo pode ser a demonstração de muitas qualidades. "Materiais inovadores vão chamar a atenção das empresas nas redes sociais, mesmo sem a pessoa ter experiência na área", diz.

Quanto ao perfil pessoal, é importante abordar temas relacionados ao futuro posicionamento profissional e escrever ou falar de conteúdos relacionados ao caminho que se deseja percorrer. A análise de perfis na internet pode ser o caminho escolhido pela empresa para conhecer o candidato. Por esse motivo, a responsabilidade é a palavra de ordem no momento de atualizar a timeline.

4- Colaborar desde já

A colaboração, além de ser uma das principais fontes de realização do ser humano, como afirmou Martin Seligman, é uma maneira criativa e poderosa de se fazer marketing pessoal para fortalecer o networking.

Oferecer ajuda a amigos e outros conhecidos é uma ótima maneira de criar ou expandir uma rede de contatos, mesmo que no início não haja remuneração. Susanne orienta que a colaboração é uma das grandes responsáveis pelo estreitamento de relações profissionais. Esse tipo de atitude é uma potente forma de mostrar às pessoas o potencial e as habilidades. "Fazer de maneira voluntária, ou seja, espontânea, pode ser o passaporte para o sucesso profissional", ressalta a especialista.

É importante lembrar que, além de conquistar o primeiro emprego, se manter nele é essencial. Para isso, o profissional precisa estar preparado para mostrar todo o seu potencial ao abraçar a oportunidade.

Tags: 1º emprego criatividade
A+ A-