'O Grande ditador' e mais 4 filmes de Chaplin estarão hoje no Telecine

Exibições dos clássicos marcam legado humanista do diretor e ator britânico.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Arquivo/Cinema
Em 'O Grande Ditador', o diretor e ator Charles Chaplin faz duplo papel - o barbeiro judeu sósia do ditador inspirado em Hitler.

Embora não exista nenhuma data redonda para se comemorar sobre Charles Chaplin no fim de semana, o Telecine Cult dedica neste domingo (23) uma programação especial dedicada ao imortal criador de Carlitos. Serão cinco filmes a partir das 16h25 - O Garoto, Em Busca do Ouro, Luzes da Cidade, Tempos Modernos, O Grande Ditador.

Os dois primeiros pertencem ao período silencioso. Os restantes marcam a passagem do grande ator - e autor - ao período sonoro. É fato que Chaplin resistiu o quanto pôde ao advento do som, convencido de que a linguagem de seu personagem, Carlitos, é a do corpo. Acrescentou a música e os ruído - a batida da porta do carro - em Luzes da Cidade, o diálogo ininteligível, só para fazer rir, em Tempos Modernos. Chegou ao discurso final de O Grande Ditador - seu legado humanista.

Carlitos e o garoto, Carlitos na corrida do ouro, comendo os cadarços do sapato como se fossem espaguete para matar a fome. Carlitos e a garota cega, Carlitos devorado pela máquina. São filmes que pertencem à história, mas O Grande Ditador é único. Mistura de sátira, slapstick e comentário social, o filme atribui toda força à palavra quando Chaplin, em duplo papel - o barbeiro judeu sósia do ditador inspirado em Hitler -, denuncia as perseguições raciais na Europa. 

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tags: Charles Chaplin O Grande Ditador
A+ A-