Sem aprovação do acordo, agentes de saúde mantêm greve

Os grevistas realizaram assembléia em frente à Câmara dos Vereadores e decidiram manter greve até a próxima terça-feira (18).

Karla Larissa,
Vlademir Alexandre
Agentes se reuniram em frente à Câmara Municipal para votar pela continuação da greve.
Os agentes de saúde e endêmicos de Natal decidiram, em assembléia que se encerrou às 16h30 desta quinta-feira (13), manter a greve, pelo menos até a próxima terça-feira (18), quando deverá ser votado pelos vereadores o acordo salarial de reequiparação do Plano de Cargos e Salários (PCS).

Cerca de 500 agentes se reuniram em frente à Câmara dos Vereadores para votar pela continuação da greve, devido o acordo ter sido apenas lido na sessão plenária desta quinta-feira. Além do acordo, que prevê o reajuste salarial de 21%, a nova greve é para garantir a efetivação de 112 agentes de saúde.

Esses agentes estão correndo o risco de serem demitidos, em razão da falta de agilidade na análise do processo seletivo da categoria. A Prefeitura alega que eles não participaram do processo, quando muitos têm provas disso.

De acordo com a diretora do Sindicato dos Servidores da Saúde (Sindsaúde), Simone Dutra, a retomada da greve nesta quarta-feira (12), após um mês do encerramento da última greve, deve-se ao descumprimento do acordo por parte da Prefeitura. “O pagamento com reajuste deveria ter saído desde agosto, mas não saiu e nem está na folha de setembro”, explica.

Segundo Simone, cerca de 60% dos 1.200 agentes aderiram à nova greve. Outra assembléia será realizada na próxima terça-feira (18), às 15h, em frente a Câmara dos Vereadores.
A+ A-