Rio Grande do Norte participa do Grito dos Excluídos

Apesar de apenas Mossoró participar do movimento nesta sexta-feira, todo o Estado está envolvido no plebiscito que pede a nulidade do leilão da Vale do Rio Doce.

Thyago Macedo,
Paralelo às comemorações do Dia da Independência, que acontece nesta sexta-feira (7), movimentos sociais realizam a 13º edição do Grito dos Excluídos, em todo o Brasil. O protesto tem o intuito de questionar o significado de nossa independência e dar visibilidade às reivindicações dos grupos sociais para a melhoria do Brasil.

No Rio Grande do Norte, no entanto, apenas Mossoró realiza atos nesta sexta-feira. De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos da Administração Direta e Indireta Estado (Sinai/RN), Santino Arruda, “diversos integrantes de movimentos sociais daquele município participam hoje do Grito e do desfile de 7 de setembro”.

Santino explicou que, apesar de Natal não participar nesta sexta-feira diretamente do Grito, entidades da capital e demais cidades do interior estão atuando no Plebiscito da Vale. “Na verdade, o tema do Grito dos Excluídos é a venda da Companhia Vale do Rio Doce, então, todo o Brasil participa da campanha que pede a nulidade do leilão da empresa”, comentou.

Desde o dia 1 deste mês, os movimentos sociais do Rio Grande Norte realizam ações referentes ao plebiscito. “Estamos conversando com as pessoas, colhendo opiniões e assinaturas”, afirmou o presidente do Sinai. No próximo dia 12, segundo Santino, haverá um apanhado geral de todas as ações. Já no dia 17, é a vez do balanço nacional.

Santino Arruda informou ao Nominuto.com que ainda no dia 20 deste mês os representantes do movimento apresentarão o resultado do plebiscito ao presidente Lula e ao Supremo Tribunal Federal. “O que nós estamos é, por exemplo, o custo que a energia elétrica trás para os usuários. Lutamos pela reestatização da Vale do Rio Doce”, completou.

O lema do Grito dos Excluídos deste ano é "Isso não Vale! Nesta sexta-feira, Dia da Independência do Brasil, as manifestações estão previstas para acontecer em mais de mil cidades no Brasil e o maior ato deve acontecer na cidade de Aparecida, em São Paulo, onde se reuniram 100 mil pessoas no ano passado.
A+ A-