Quilômetro Seis terá feira livre

A partir desta sexta-feira (19), a feira passará a funcionar.

Redação,
Uma nova feira livre será instalada em Natal, nesta sexta-feira (19), no  Quilômetro Seis.  A criação da feira será marcada com uma cerimônia, às 9h, com as presenças do prefeito Carlos Eduardo e do secretário municipal de Serviços Urbanos, Raniere Barbosa.

A feira do Quilômetro Seis funcionará todas as sextas, das 6 às 14 horas, na avenida Industrial João Francisco da Mota, próximo ao cruzamento com a avenida Bom Pastor e ao cemitério Bom Pastor 1.

Nela, atuarão 150 feirantes. “O melhor de tudo é que a feira do Quilômetro Seis já vai nascer urbanizada, seguindo a padronização que a Semsur já implantou nas feiras livres do Alecrim, do Carrasco, das Rocas e da Cidade da Esperança”, ressalta o secretário Raniere Barbosa.

Desta forma, a mais nova feira livre de Natal terá um ambiente mais organizado, limpo e seguro. Para garantir essas características, a Semsur, pasta responsável pelo gerenciamento das feiras livres da capital, disponibilizará tendas e bancas padronizadas (inclusive algumas específicas para a venda de pescado), coletores fixos de lixo, placas de sinalização aéreas e terrestres, banheiros químicos e garis fazendo a limpeza constante do local.

Os moradores estão comemorando a chegada da feira, pois antes tinham de se deslocar para a Cidade da Esperança, onde fica a feira livre mais próxima dos bairros do Quilômetro Seis e do Bom Pastor. “Fazia mais de 15 anos que pleiteávamos a criação de uma feira em nosso bairro, por saber do benefício que isso significaria para uma população de 45 mil pessoas”, relata o presidente do Conselho Comunitário do Quilômetro Seis, Ramilson Freire, referindo-se ao número de habitantes do próprio bairro, somado aos do Bom Pastor e das Quintas.

Segundo ele, a feira vai favorecer a geração de emprego e renda na sua comunidade. “Estamos feliz por termos tido esse pleito atendido. Estão de parabéns o prefeito Carlos Eduardo e o secretário Raniere Barbosa, não apenas por se mostrarem receptivos ao nosso pedido, mas por terem cumprido com a palavra empenhada, o que é mais importante”, destaca Freire. 


*Com informações da Semsur
A+ A-