MEC espera menor número de faltas durante Exame Nacional do Ensino Médio

A expectativa do diretor de Avaliação da Educação Básica, Amaury Gremaud, é de que o número de faltas seja menor que a média de 27% registrada nos últimos anos.

Agência Brasil,
Brasília - O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), do Ministério da Educação, espera que a abstenção nas provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) seja menor este ano.

A expectativa do diretor de Avaliação da Educação Básica, Amaury Gremaud, é de que o número de faltas seja menor que a média de 27% registrada nos últimos anos. "A gente está consolidando os dados. Historicamente nós temos uma abstenção da ordem de 27% e nossa expectativa é que a abstenção caia um pouco este ano", disse.

A 10ª ediçaõ do Enem ocorreu ontem (26) e, de acordo com o diretor, a prova foi bem aceita. Mais de 3,5 milhões de jovens se inscreveram para o exame, sendo 62,37% mulheres. De acordo com o MEC, do total de estudantes que prestaram o exame, 65,55% são egressos, ou seja, concluíram o ensino médio em anos anteriores.

Gremaud disse que a demanda vem crescendo porque, além de avaliar o aluno, os resultados podem ser utilizados pelo estudante que deseja ingressar em uma universidade. O exame facilita o acesso a cursos superiores, com pesos diferenciados nos vestibulares, a critério de cada instituição. E as notas também são utlizadas no Programa Universidade para Todos, que oferece bolsas de estudos em 1.424 instituições privadas de ensino superior.

A procura pelo Enem, iniciado em 1998 com apenas 157.221 inscritos, teve crescimento lento até 2004, quando o MEC instituiu o ProUni, que concede bolsas de estudo integrais ou parciais a estudantes de baixa renda, oriundos de escolas públicas, e que consigam o mínimo de 45 pontos de média na prova objetiva e na redação. As bolsas valem tanto para graduação quanto para cursos seqüenciais de formação específica.

O gabarito da prova do Enem pode ser encontrado na internet, no endereço: www.inep.gov.br.
A+ A-