Manchas de óleo voltam a aparecer no litoral Sul do RN

Segundo o Idema, ainda não se sabe se o derramamento ocorrido na Costa Brasileira, no segundo semestre de 2019, tem correlação com as novas manchas encontradas.

Da redação, Idema,
Ascom/Idema
Pequenos fragmentos de óleo foram avistados e removidos da Praia de Tabatinga, no município de Nísia Floresta.

O Comando Unificado de Incidentes do Rio Grande do Norte (COEMORN), por intermédio da Marinha do Brasil - Capitania dos Portos do Rio Grande do Norte (CPRN), do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema) e Defesa Civil Estadual, informou nesta quinta-feira (25) que pequenos fragmentos de óleo foram avistados e removidos da Praia de Tabatinga, no município de Nísia Floresta na quarta-feira (24).

A equipe de Inspeção Naval da Marinha esteve no local e realizou a limpeza, assim como fez a coleta do material, que será enviado para análise no Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM), no Rio de Janeiro.

Uma nota foi emitida com o objetivo de tranquilizar a população norte-riograndense e informar que foram adotadas todas as medidas cabíveis neste momento. Embora o reaparecimento de óleo seja esperado após o derramamento ocorrido na Costa Brasileira, no segundo semestre de 2019, não há como indicar relação dos fragmentos encontrados em Tabatinga até os resultados das análises.

Segundo o professor da UERN e coordenador do Projeto Cetáceos Costa Branca, Flávio Lima Silva, o reaparecimento de pelotas de óleo é previsto em eventos como o que ocorreu em 2019. “Parte do óleo pode ter sido depositada no fundo do mar ou na praia e reaparecer meses após, em função das condições meteorológicas e oceanográficas, como direção e velocidade dos ventos e das correntes marítimas no atual período. Entretanto, somente análises laboratoriais podem confirmar a relação com o derramamento de 2019”, explica.

Tags: Idema manchas de óleo praia de Tabatinga
A+ A-