IPERN bloqueia pagamento de 841 pensionistas que não se recadastraram

Os valores dessas pensões continuarão disponíveis nas agências do Banco do Brasil e somente serão liberados após o recadastramento dos interessados.

O Instituto de Previdência dos Servidores do Estado (IPERN) vai bloquear o pagamento de 841 pensionistas que não responderam ao censo previdenciário no mês de agosto deste ano. São pensionistas com final de matrícula 1 a 3 que há muitos anos não atualizam seus dados cadastrais, o que torna impossível a notificação via Correios.

Os valores dessas pensões continuarão disponíveis nas agências do Banco do Brasil e somente serão liberados após o recadastramento dos interessados. A folha mensal dos pensionistas (de todos os poderes) é de R$ 17,9 milhões. Como a contribuição previdenciária (11%) só alcança a parcela que excede R$ 2.894,28, a receita mensal (dos pensionistas) é de apenas R$ 2,4 milhões. Natal concentra 70% do total de pensões pagas pelo IPERN.

As informações sobre os dados cadastrais atualizados serão exigidas em relação aos titulares dos benefícios, com a presença e identificação dos mesmos, ou por intermédio de representante legal, procurador ou administrador provisório, quando o titular estiver impossibilitado de comparecer pessoalmente às unidades do IPERN em Natal, Mossoró, Caicó, Currais Novos e Centrais do Cidadão de Alexandria e Caraúbas.

Agora em outubro o recadastramento alcança os pensionistas com final de matrícula 7 a 9. Em novembro, último mês do censo, matrículas com final zero.

Fonte: Assecom
A+ A-