Igreja Católica promove o “Grito dos Excluídos” nas ruas de Caicó

Estudantes, membros de entidades e movimentos civis, escoteiros, fiéis de diversas paróquias seridoenses, clero e populares fizeram parte da passeata.

Josenildo Carlos,
Petrúcio Ferreira
Manifestantes caminharam pacificamente até ao centro da cidade.
A Diocese de Caicó promoveu nesta tarde (11) o “Grito dos Excluídos”, movimento nacional que é realizado no Dia 7 de Setembro, mas que em Caicó teve sua realização adiada para esta terça-feira.

Há três anos que o movimento não era mais realizado em Caicó e congregando pessoas e entidades das demais cidades do Seridó.

Uma multidão de pessoas partiu da Praça da Santa Cruz, no bairro Barra Nova, com destino ao centro da cidade. Estudantes das escolas municipais, membros de entidades e movimentos civis, escoteiros, fiéis de diversas paróquias seridoenses, clero e populares fizeram parte da passeata.

A maioria das pessoas estava vestida de preto ou branco. E acenavam lenços das mesmas cores. O preto simbolizava a concentração de riqueza, renda e terra, da corrupção política, a devastação do meio ambiente, a violência, a miséria e a exclusão social. O branco representava a paz e o amor, a cidadania através da participação popular e o respeito à vida.

A marcha chegou ao centro de Caicó e na avenida Seridó houve uma concentração com apresentações musicais, culturais e de teatro.

O bispo diocesano Dom Delson Pedreira disse ao Nominuto.com que a marcha é uma forma de a Igreja se fazer presente ao lado da parcela da população que é excluída. “A Igreja se coloca ao lado dos que não têm escola, saúde, moradia e tantas outras carências sociais. E luta ao lado dos excluídos para que eles tenham seus direitos respeitados”, comentou o bispo.
A+ A-