Hospitais privados suspendem atendimento de trauma-ortopedia

Pacientes encaminhados pelo SUS só serão aceitos após pagamento de dívida de R$ 1,5 mi.

Alex de Souza,
Gabriela Duarte
Pacientes do SUS aguardam atendimento no hospital Walfredo Gurgel
Apesar do acordo firmado nesta quarta (5) entre a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e Secretaria Estadual de Saúde (Sesap) para viabilizar o pagamento dos atrasados, os hospitais privados que prestam serviços de trauma-ortopedia em Natal resolveram suspender o atendimento aos pacientes do Sistema Único de Saúde. A decisão, que envolve os hospitais Itorn, Médico-Cirúrgico e Memorial, passou a valer a partir das 18h da quarta.

De acordo com o médico Cipriano Corrêa, diretor do Itorn, a paralisação foi causada pelos “mesmos motivos de um ano atrás”. “Esse ano ainda não recebemos nada e não temos contrato nem com a prefeitura, nem com o Estado”, afirmou.

“O contrato que tínhamos era com a prefeitura, mas ele terminou em 31 de agosto. E este ano a dívida com os três hospitais já chega a R$ 1,5 milhão”, disse. De acordo com o diretor, a maior demanda de pacientes vem do Estado, com 60% do total.

A condição para retornar o atendimento é básica. “Primeiro, precisamos fechar um contrato e receber todos os atrasados. Aí, passaremos a atender novamente esses pacientes”, explicou.

Representantes do poder público e dos hospitais conveniados vão discutir a questão das vagas na ortopedia nesta quinta (6), pela manhã, numa audiência pública na Assembléia Legislativa.
A+ A-