Diretores-gerais do IFRN publicam 'Nota de Apoio a Estudantes' após ação da PM

Protesto de alunos na reitoria da instituição acabou em tumulto e uso de gás de pimenta pela Polícia Militar.

Da redação,
Tumulto entre estudantes do IFRN e PMs ocorreu após manifestação contra o reitor da instituição.

Os diretores-gerais dos 22 campi do Insituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) emitiram, na tarde desta terça (11) uma Nota de Apoio aos Estudantes do IFRN. A nota é um posicionamento dos gestores e gestoras após a manifestação estudantil realizada na Reitoria do IFRN.

O protesto dos estudantes terminou em confusão com a Polícia Militar, incluindo empurra-empurra e gás de pimenta contra os manifestantes. Um grupo de alunos da instituição teria aproveitado a data de hoje, dia do estudante, para pedir uma audiência com o reitor Josué Moreira para discutir um plano de retorno às aulas. Segundo relatos de algumas das pessoas que participaram do ato, o reitor decidiu por não receber o grupo e acionou a Polícia Militar para o local. Uma viatura da Polícia Federal também foi vista nas dependências do IFRN. Em vídeos que circulam nas redes sociais, é possível perceber que um dos PMs utiliza um espargidor de gás. Em outra ocasião, um militar chega a segurar uma jovem.

Pelas redes sociais, a governadora Fátima Bezerra (PT) lamentou o episódio e determinou o afastamento do PM que conduziu a operação até que a investigação do caso seja concluída. “Logo que tomei conhecimento do lamentável ocorrido hoje, no IFRN, acionei o coronel Araújo, e o cmte [comandante] da PM, cel Alarico, e determinei prioridade na apuração do episódio. O PM que conduziu a operação será afastado das atividades operacionais até q a investigação seja concluída”, escreveu.

Fátima afirmou ainda que o vice-governador, Antenor Roberto, foi até o IFRN para prestar solidariedade, em nome do Governo do Estado, aos “alunos e funcionários que se manifestam pacificamente contra a intervenção do IFRN”.

"Nosso governo não conviverá com práticas inadequadas e que violem a liberdade dos nossos estudantes", declarou a chefe do Executivo estadual.


Confira a nota de apoio aos estudantes do IFRN

Em pleno Dia do Estudante, 11 de agosto de 2020, cerca de 30 estudantes de diversos campi do IFRN, exercendo o direito de livre manifestação pacífica na área interna do prédio da Reitoria, foram reprimidos pela Polícia.

O reitor pro tempore do IFRN, ao invés de ouvir os estudantes, razão de existência dessa instituição centenária, resolveu acionar a polícia que, infelizmente, mal preparada, tratou muito mal nossos estudantes, com truculência, spray de pimenta e desrespeito.

A comunidade estudantil é a razão de existência de uma casa de educação que forma cidadãos e profissionais de excelência. Respeito e diálogo é o que os estudantes merecem, não truculência e ameaças.

Diretores e diretoras-gerais dos campi do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte se solidarizam e manifestam incondicional apoio aos estudantes que, exercendo a cidadania, clamam pelo retorno à normalidade democrática no IFRN.


Confira o vídeo:


AMS

Tags: IFRN Polícia Militar
A+ A-