'Agradeço e peço desculpas a gloriosa PM', diz reitor pro tempore do IFRN

Professor Josué Moreira diz que aglomeração dos alunos é uma desobediência contra o combate à covid-19.

Da redação,
Arquivo pessoal

O reitor pro tempore do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), Josué Moreira, emitiu nota sobre os acontecimentos ocorridos na reitoria do Instituto no início da tarde desta terça (11). O professor agradeceu e pediu desculpas à Polícia Militar e afirmou que a corporação tenta manter a integridade física dos servidores, a ordem e proteção do patrimônio público.

No texto, o reitor também criticou a ação dos estudantes e disse que está sempre aberto ao diálogo, mas a maneira como o grupo tentou conversar foi lamentável. Josué Moreira apontou ainda que "aglomeração de alunos é uma desobediência a lei contra o combate à Covid-19”.

No início da tarde de hoje, um protesto terminou em confusão com a PM, incluindo empurra-empurra e gás de pimenta contra os manifestantes. Segundo relatos de algumas das pessoas que participaram do ato, o reitor decidiu por não receber o grupo e acionou a Polícia Militar para o local. Uma viatura da Polícia Federal também foi vista nas dependências do IFRN. Em vídeos que circulam nas redes sociais, é possível perceber que um dos PMs utiliza um espargidor de gás. Em outra ocasião, um militar chega a segurar uma jovem.

A governadora Fátima Bezerra também se manifestou pelas redes sociais, informando que determinou o afastamento do PM que conduziu a operação até que a investigação sobre o caso seja concluída e manifestou solidariedade aos estudantes. “Logo que tomei conhecimento do lamentável ocorrido hoje, no IFRN, acionei o coronel Araújo, e o cmte [comandante] da PM, cel Alarico, e determinei prioridade na apuração do episódio. O PM que conduziu a operação será afastado das atividades operacionais até q a investigação seja concluída”, escreveu a gestora.

Confira na íntegra a nota do reitor pro tempore do IFRN, Josué Moreira

"Com surpresa, recebi a informação de que um grupo de estudantes do IFRN havia invadido a sede do Instituto, o prédio da Reitoria. Declaro que estou sempre aberto ao diálogo, mas a forma como a tentativa de conversa foi realizada foi lamentável, pois eles invadiram a Reitoria.

Hoje é um dia dedicado aos estudantes, mas o que eles vieram fazer aqui não foi reivindicar a questão da volta às aulas, na verdade, estão reivindicando outras coisas, alinhadas a ideais estritamente políticos. A gestão está trabalhando para fazer acontecer o retorno das aulas e o que os alunos buscavam aqui, fazendo esse movimento, não era nessa direção.

Por fim, agradeço e peço desculpas a gloriosa PM do RN, que tenta manter a integridade física dos servidores que estão trabalhando, a ordem e proteção do patrimônio público. A aglomeração de alunos é uma desobediência a lei contra o combate à Covid-19”.


Confira o vídeo:


AMS

Tags: IFRN Protesto no IFRN
A+ A-