Acessos à Ponte Forte Redinha: nem sinal do giradouro anunciado pelo Governo

Por outro lado, viaduto do lado de Santos Reis está sendo feito a todo vapor e deverá ser concluído no final de outubro, como pretendia Governo.

Elaine Vládia,
Vlademir Alexandre
Ponte está praticamente pronta, mas acesso da Redinha ainda nem começou
O secretário estadual de Infra-Estrutura (SIN), Adalberto Pessoa, garantiu no dia 4 passado que o Governo colocaria em prática um Plano B urgentemente para que a Ponte Newton Navarro, praticamente concluída, tivesse seus acessos garantidos pelo lado da Redinha, mesmo com a impossibilidade de construção do viaduto previsto, por causa dos atrasos em desapropriações.

No entanto, 10 dias após o anúncio de construção de um giradouro, que começaria esta semana, para agilizar a acessibilidade do lado da zona norte, nenhum canteiro de obras foi instalado. A declaração sobre o plano B foi seguida de um silêncio total por parte da pasta. Procurado logo após pelo Nominuto.com, ele informou que não sabia exatamente quanto custaria o giradouro, que deverá aumentar ainda mais o valor gasto pelo Governo do Estado com a Ponte. “Mas posso garantir que o valor pago será por um aditivo que deverá ser fechado até a próxima terça-feira (11)”, disse ele no dia 6 passado.

Apesar disso, durante toda esta semana, o portal tentou saber sobre o aditivo que estabeleceria a construção de algo que não estava previsto inicialmente, mas a assessoria de imprensa da SIN informou que não sabia se já tinha sido feito e que só o secretário poderia dar informações. Nenhuma das tentativas da reportagem foi exitosa. Primeiro porque ele estava viajando, depois porque estava com a agenda com compromissos. A assessoria não indicou outro funcionário do órgão, porque as informações à imprensa são passadas apenas por Adalberto Pessoa.

Viaduto Santos Reis
Por outro lado, o viaduto no lado de Santos Reis corre a todo vapor. O Nominuto.com esteve nas duas cabeceiras da ponte para ver o que estava sendo feito. O jeito foi tentar informações junto a operários da EIT que trabalhavam no viaduto de Santos Reis (não havia ninguém na Redinha e eles não se identificaram porque somente o Governo poderia se pronunciar sobre a obra), que extra-oficialmente deram conta de que a SIN já estaria fazendo o detalhamento do projeto executivo para a rotatória na Redinha. Segundo comentaram, informalmente, tal obra deverá levar cerca de 40 dias para ser feita.

Em Santos Reis, o viaduto já se apresenta bastante adiantado. Cerca de 40 homens trabalham ininterruptamente para concluir a construção, que terá extensão de 30 metros. Atualmente, só falta praticamente a concretagem – a última laje, como falou um funcionário. As alças (pistas ao redor do viaduto) também já estão sendo concluídas.

Ainda com operários, o Nominuto.com conseguiu informações de que o viaduto do lado dos Santos Reis, que teve seu canteiro de obras instalado em dezembro de 2006 e corte de terras iniciado em janeiro desse ano, deverá ser concluído até o final de outubro, início de novembro.

Giradouro Redinha

O secretário Adalberto disse que o giradouro, que seria iniciado nesta semana passada, deveria ser concluído no final de outubro, quando a Ponte também poderá seria liberada. Ele explica que a rotatória será construído na área que já foi desapropriada, próxima ao local onde posteriormente deverá ser construído o viaduto (que depende das desapropriações).


O sistema do girador terá um cruzamento para dar acesso aos carros vindos da Redinha para Santos Reis e também no sentido contrário e será semelhante ao das proximidades do Machadão, porém maior, para que a velocidade dos veículos possa ser maior. Adalberto também garantiu que ele não atrapalhará a construção futura do viaduto – quando forem concluídas as desapropriações.

“Entendemos a dificuldade que a Prefeitura (de Natal) enfrenta para regularizar a situação dos imóveis. Mas a população requer o uso imediato da Ponte, por isso, preparamos um plano B para construir o acesso na Redinha, sem prejudicar a construção do viaduto, quando for possível”, declarou Pessoa à época.
A+ A-