Três processos sobre o mensalão já são analisados pelo STF

A ação tramita no Supremo desde abril deste ano, quando o tribunal aceitou a acusação apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF) de Minas Gerais.

Agência Brasil,
Entre as 40 pessoas citadas na acusação apresentada ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza, seis já são réus em outra ação penal que tramita no STF e investiga fatos relacionados ao escândalo do mensalão. O STF tem três processos sobre o caso.

O deputado e ex-presidente do Partido dos Trabalhadores (PT) José Genoíno Neto, o empresário Marcos Valério e o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares são três dos 11 réus citados na Ação Penal nº420 do Supremo. Também são duplamente citados os ex-sócios de Valério: Cristiano de Mello Paz, Ramon Hollerbach Cardoso e Rogério Lanza Tolentino.

A ação tramita no Supremo desde abril deste ano, quando o tribunal aceitou a acusação apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF) de Minas Gerais. A assessoria do STF explica que, no momento, o processo está em fase de interrogatórios, apresentação de defesa dos réus e produção de provas.

Outros dois inquéritos sobre o mensalão tramitam no STF, ambos apresentados pelo MPF mineiro, um em dezembro de 2005 e o outro em março de 2007. Por correrem em segredo de justiça, o tribunal não pode divulgar o nome dos acusados citados nos processos.

A exemplo do inquérito que está sendo julgado desde ontem (22) pelo STF, a ação penal nº 420 e os outros dois inquéritos sobre o esquema do mensalão também têm como relator o ministro Joaquim Barbosa. Apesar de tratarem do mesmo escândalo de corrupção, o resultado de um dos processos não deve influenciar os outros, segundo a assessoria do Supremo. O tribunal explica que cada investigação trata de atos diferentes.
A+ A-