TCU: usinas do rio Madeira estariam superfaturadas

Secretário do Tribunal de Contas da União declarou que obras das hidrelétricas do rio Madeira poderão não sair do papel porque foram detectados indícíos de superfaturamento.

O secretário do Tribunal de Contas da União (TCU) Carlos Wellington de Almeida Leite declarou, na tarde desta quinta-feira (27), que as obras das hidrelétricas do rio Madeira, em Rondônia, poderão não sair do papel porque foram detectados indícios de superfaturamento nos projetos. O complexo hidrelétrico compreende as usinas de Jirau e Santo Antônio.

"Detectamos indício de superfaturamento e já determinamos a correção das medidas ao Ministério de Minas e Energias, para tomar as providências. Nós não queremos o embargo das obras, por isso esperamos que as recomendações sejam efetuadas", apontou.

O secretário adiantou que, em contato com Brasília, foi informado de que o Ministério de Minas e Energia vai fazer os ajustes para evitar qualquer impedimento ao processo de implementação do projeto. "Eles terão que fazer correções e seguir as orientações do TCU", assentiu.

O licenciamento ambiental para a construção das hidrelétricas foi liberado ainda no final do mês de julho. A previsão é que as obras iniciem em 2010.

Ainda são necessárias a licença de concessão das obras e a abertura de licitação para eleger a empresa que fará a construção do projeto. Estima-se que as obras das usinas durem dez anos e envolvam mais de 15 mil trabalhadores 

Fonte: Terra
A+ A-