Renan Calheiros pede licença do mandato por 10 dias

Informação foi confirmada por seu gabinete e o pedido deve ser entregue ainda nesta segunda-feira (22) à mesa diretora da Casa.

O presidente afastado do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), pediu licença do seu mandato de senador por 10 dias. A informação foi confirmada por seu gabinete e o pedido deve ser entregue ainda nesta segunda-feira (22) à mesa diretora da Casa.

A justificativa oficial para o afastamento é motivo de saúde. Segundo seus assessores, Calheiros pediu a licença para fazer exames médicos de rotina, mas não estaria com nenhum problema específico.

Nos bastidores, no entanto, a avaliação é de que, apesar do clima no Senado ter sido apaziguado, ainda não é o ideal para que ele retorne sem que a crise continue.

Calheiros já havia pedido licença da presidência e faltou, desde então, às sessões do Senado. Para esse período de ausência, ele terá que apresentar alguma justificativa, senão terá seu salário descontado.

Calheiros se licenciou após sofrer pressão dos senadores, que ameaçavam obstruir a pauta de votações. Ele responde a processos no Conselho de Ética por supostamente ter usado laranjas para comprar emissoras de rádio em Alagoas, ter beneficiado a empresa de bebidas Schincariol, ter participado de um esquema de desvio de recursos em ministérios comandados pelo PMDB, ter tentado espionar colegas senadores e ter feito uma emenda orçamentária para a execução de obras em uma empresa supostamente fantasma e nega todas as acusações.

O senador teria que apresentar nesta semana, ao relator do processo que investiga se ele usou laranjas para comprar emissoras de rádio em Alagoas, Senador Jeferson Peres (PDT-AM), a sua defesa. Com a licença, o processo deve ser adiado. A mesa diretora informou, no entanto, que a defesa pode ser entre ao Conselho pelo advogado de Calheiros.

Fonte: Terra
A+ A-