Receita realiza operação nacional de combate ao descaminho de produtos eletrônicos

Ação mira a importação irregular de celulares e é realizada em 13 estados simultaneamente.

Da redação,
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Receita Federal está realizando uma grande ação de combate à sonegação fiscal em 15 cidades do País.

A Receita Federal realiza hoje (20) uma grande ação de combate à sonegação fiscal de âmbito nacional. A operação Colheita, que foi deflagrada às 11h, tendo como alvo  produtos eletrônicos, celulares e acessórios importados de forma irregular e que são vendidos por uma grande franquia de produtos eletrônicos no país.

Produtos descaminhados são aqueles originais que adentram as fronteiras do país de modo irregular. Contudo, a existência de eventuais produtos falsificados também será averiguada pelas equipes de fiscalização. Estão sendo fiscalizadas 27 lojas da rede de franquias, localizadas nas cidades de Rio Verde (GO), Palmas (TO), Belém (PA), Macapá (AP), Manaus (AM), Cariacica (ES), Fortaleza (CE), Maceió (AL), Natal (RN), Campina Grande e João Pessoa (PB), Salvador e Feira de Santana (BA), Rio de Janeiro e São Paulo.

A rede de lojas, que conta com 83 unidades espalhadas por todo Brasil, apresenta-se como importador oficial, no país, da marca chinesa Xiaomi, quando, na verdade, esta tem importador exclusivo diverso do alvo da operação.

As unidades que estão sendo fiscalizadas apresentam movimentação financeira incompatível com o volume de suas vendas e compram mercadorias de empresas com características de noteiras, ou seja, aquelas que não apresentam compras nem importações e apenas servem para emitir notas de vendas. Esses alvos são selecionados através de um robusto sistema de inteligência que realiza o cruzamento de informações dos conhecimentos de transporte com o cadastro de empresas suspeitas.

Na operação Colheita, atuam cerca de 110 servidores da Receita Federal, podendo contar ainda com o apoio da força policial dos estados envolvidos. Estima-se a apreensão de cerca de 2000 celulares, com avaliação aproximada de 3 milhões de reais.

O nome Colheita remete à palavra Xiaomi, que em chinês quer dizer pequeno arroz. Trata-se da continuação da operação FranFake, realizada em 12 de março nas cidades de Recife/PE, Fortaleza/CE, Imperatriz/MA, Salvador e Vitória da Conquista/BA. Naquela ocasião, foram fiscalizadas 23 lojas e apreendidos cerca de 1.500 aparelhos celulares.

Tags: Operação Colheita Receita Federal sonegação fiscal
A+ A-