Policiais que trabalharam no Pan estão com diárias atrasadas

Já são 24 dias sem o pagamento, segundo o diretor jurídico da FENAPRF. Policial conta que chegou a dividir apartamento com outros 22 colegas.

Mais de mil homens da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e da Força Nacional que vieram ao Rio para o reforço na segurança para os Jogos Pan-americanos permanecem na cidade sem receber suas diárias desde o fim do Pan. A informação foi passada por um leitor do G1 e confirmada pela Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FENAPRF).

Já são 24 dias sem o pagamento, segundo o diretor jurídico da FENAPRF, Marco Aurélio Santana. Os agentes permaneceram na cidade para os Jogos Parapan-americanos. Mil e duzentos homens da Força Nacional vão ficar no estado permanentemente para completar o quadro de agentes no estado.

“Os policiais estão tendo que tirar dinheiro do próprio bolso. Sabemos de casos de gente que está pegando dinheiro com agiotas no Rio para não passar fome”, conta Santana, que lembra que a ajuda de custo serve para pagar alimentação e hospedagem dos policiais fora de suas cidades de origem. De acordo com ele, os que mais sofrem são os agentes da Força Nacional - policiais militares e têm o piso salarial menor que os homens da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária.

Verba saía de 15 em 15 dias 

"Recebíamos de 15 em 15 dias, mas desde o dia 30 de julho, não recebemos nada", conta um policial rodoviário, que preferiu não se identificar. No Rio desde 28 de junho, ele vai voltar para Pernambuco na próxima segunda-feira (27) para não ter gastos extras e conseguir pagar os gastos da mulher e do filho.

"A diária custava quase R$ 200. Mas já estourei meu cheque especial e estou pagando as contas com dinheiro emprestado", conta o policial, que chegou a dividir um apartamento com outros 22 colegas de trabalho para reduzir as despesas.

A pendência, segundo a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), se dá por causa de uma medida provisória aprovada antes dos Jogos, que aumentaram o valor das diárias previstas na lei, nos meses de julho e agosto. Com o aumento, o valor teria extrapolado a previsão orçamentária para o envio dos policiais ao Rio.

Senasp espera Ministério do Planejamento 

A Senasp garante, no entanto, que o pedido de repasse já foi feito ao Ministério do Planejamento e que aguarda a liberação de verbas para poder colocar o débito em dia. Mas, segundo a Senasp, não há previsão para o dinheiro sair.

Segundo decreto de dezembro do ano passado, que regulamenta as diárias, elas devem ser pagas antecipadamente, e podem ser parceladas se o tempo do servidor público fora de sua cidade for maior do que 15 dias. 

Fonte: G1
A+ A-