Lula diz que recursos para a área social devem ser vistos como investimentos

O Orçamento Geral da União prevê para 2008 investimento de R$ 72,9 bilhões na área social.

Agência Brasil,
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta segunda-feira (3) que não se incomoda com as críticas feitas ao governo pelo aumento de verbas para a área social. O Orçamento Geral da União prevê para 2008 R$ 72,9 bilhões para o setor. O valor representa 16,6% a mais em comparação ao que deverá ser gasto este ano - R$ 62,5 bilhões.

Em seu programa de rádio Café com o Presidente, Lula reafirmou que os recursos não devem ser vistos como gastos, mas como investimentos para a melhoria da qualidade de vida dos brasileiros.

"Na verdade não estamos gastando, nós estamos fazendo o investimento mais primoroso do mundo, que é o investimento no ser humano, na melhoria da qualidade de vida das pessoas, na melhoria da possibilidade de crescimento das pessoas. É isso que estamos fazendo e vamos fazer muito mais porque durante 500 anos se trabalhou para aumentar a desigualdade, nós agora temos que trabalhar para diminuir essa desigualdade", afirmou Lula.

O presidente disse ainda que não se incomoda quando a imprensa publica que os gastos do governo vão crescer mais que o Produto Interno Bruto (PIB). "Não me incomoda porque eu sei que o dinheiro que estamos investindo na área social trará como resultado menos jovem na criminalidade, menos gente desempregada, menos gente morrendo por falta de assistência médica, por falta de saneamento básico, por falta de água potável", afirmou.

Na avaliação do presidente Lula, é mais importante dar comida a quem necessita do que investir em infra-estrutura. "Tem gente que faz crítica, tem gente que acha que não deveria gastar com pobre, tem gente que acha que tudo seria transformado em estrada e em portos e eu acho que nós vamos fazer muitas estradas, muitos portos, muitos aeroportos, muita ferrovia, muitas hidrovias, vamos fazer muita linha de transmissão. Agora, tudo isso é importante, mas mais importante é a gente dar comida para a parte mais necessitada do povo brasileiro", completou.

Para o desenvolvimento social e combate à fome, o Orçamento Geral da União prevê para 2008 R$ 13,24 bilhões, 26,23% a mais do que o estipulado para 2007. Para o Bolsa Família, o governo estima a destinação de R$ 10,4 bilhões, contra R$ 8,6 bilhões deste ano.

Leia aqui a íntegra do Café com o Presidente.
A+ A-