Alencar reafirma que governo não vai interferir em decisão sobre Renan

Os senadores decidem, neste momento, em sessão secreta, o futuro político do presidente do Senado.

Agência Brasil,
Brasília - O presidente em exercício, José Alencar, reafirmou nesta quarta-feira (12) que o governo não vai interferir em qualquer decisão do Senado sobre o pedido de cassação do mandato do presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL). Os senadores decidem, neste momento, em sessão secreta, o futuro político de Renan. A sessão começou por volta das 12h10.

"Não podemos fazer qualquer ingerência. O Poder [Legislativo] é independente, soberano. Temos que respeitar a decisão soberana do Senado", afirmou Alencar, ao participar de cerimônia em homenagem aos 105 anos de nascimento de Juscelino Kubstichek, em um hotel construído na época do ex-presidente da República.

Sobre o desempenho da economia, Alencar disse acreditar que a taxa de crescimento ultrapassará 5% em 2007, com inflação controlada. Porém, voltou a defender maior queda da taxa de juros. "As taxas são altas em relação ao mercado internacional. O Brasil é país de Primeiro Mundo. A situação hoje da economia é muito boa".

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou hoje (12) que a economia cresceu 5,4% no segundo trimestre deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Sobre a proposta que prorroga a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) até 2011, o presidente em exercício afirmou que o governo não tem como prescindir do tributo, enquanto a reforma tributária não for aprovada no Congresso Nacional.
A+ A-