700 homens da Marinha chegam ao NE para ajudar a limpar manchas de óleo

Fuzileiros e mergulhadores receberam treinamento de equipes da Petrobras, sob protocolo do Ibama.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Marinha do Brasil/Divulgação
Tropa formada no Porta-Helicópteros Multipropósito, que atracou no Porto de Suape, em Pernambuco, nesse domingo.

Dois navios transportando 700 fuzileiros navais e mergulhadores da Marinha chegaram ao Porto de Suape, em Pernambuco, nesSe domingo (10), para integrar as ações de limpeza das áreas litorâneas do Nordeste atingidas pelo vazamento de óleo.

Segundo nota do Grupo de Acompanhamento e Avaliação (GAA) da crise, formado pela Marinha do Brasil, Agência Nacional de Petróleo (ANP) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), atracaram no porto o Porta-Helicópteros Multipropósito (PHM) Atlântico e o Navio Doca Multipropósito (NDM) Bahia.

"Esses militares receberam treinamento de equipes da Petrobras, sob protocolo do Ibama, e atuarão, prioritariamente, na limpeza em manguezais, estuários e arrecifes. Equipes de saúde realizarão investigação médico-sanitária na região", disse o grupo, em nota.

Segundo o GAA, mais de 4,8 mil militares da Marinha e 5 mil do Exército atuam na operação. Eles contam com o apoio de 34 navios, 22 aeronaves, 140 viaturas, 140 servidores do Ibama, 80 do ICMBio e 440 funcionários da Petrobras.

A estimativa do Ibama é de que aproximadamente 4,4 mil toneladas de resíduos de óleo já tenham sido retirados das praias nordestinas. A contagem desse material inclui, além do óleo, areia, lonas e outros materiais utilizados para a coleta. O descarte é feito pelas Secretarias de Meio Ambiente dos Estados.

Tags: limpeza das praias litoral do Nordeste manchas de óleo Marinha do Brasil
A+ A-