"O Futuro é Ancestral" - Projeto Ecopraça realiza nova edição

Heldon Simões,

O projeto Ecopraça 2021 realizará, de 01 a 07 de novembro,  uma nova edição on-line e gratuita, com uma programação diversa, formatada com o objetivo de pautar a produção de conteúdo relevante no universo da internet, além de proporcionar entretenimento atrelado à apreciação artística, sustentabilidade e preservação dentro do conceito de cidades criativas. 

Nesta edição o projeto traz como tema "O Futuro é Ancestral", convocando assim à reflexão de que o sentido e desejo de futuro precisa ir além de pensarmos o desenvolvimento tecnológico, e sim voltarmos às nossas origens, nos nutrindo de força, identidade e autoconhecimento.

Além da programação musical, a ser gravada no Gamboa Jaguaribe - sítio histórico e ecológico onde são desenvolvidas atividades de preservação de culturas indígenas e do meio ambiente, localizado no bairro Salinas, na Zona Norte de Natal - o projeto vem desenvolvendo, junto ao cineasta Carito Cavalcanti, um documentário que firma as pautas levantadas pela iniciativa nesta edição. 

“O documentário busca amplificar vozes e construir uma narrativa pautada na importância de olhar para trás para seguir adiante. Fragmentos representativos da programação dos shows somam-se a depoimentos, reflexões e peças performativas, filmados exclusivamente para o documentário, fazendo com que o conteúdo dessa edição da Ecopraça reverbere como um todo na linguagem audiovisual. Representatividades indígenas, afrodescendentes e preservacionistas encontram amplificação na música, poesia, dança, circo e performance, na busca da história, memória, identidade e autoconhecimento. O documentário será dividido em duas partes de 30 minutos cada, com o título homônimo dessa edição do projeto: O Futuro é Ancestral. Entendi o convite de Geraldo para eu realizar esse filme como um presente, que logo me fez lembrar uma frase de uma música da banda setentista Joelho de Porco: “hoje é o passado do futuro”, relata Carito.

Outra novidade desta edição será o 1º Ecohack, uma maratona que reúne jovens e adultos com o foco no desafio de gerar soluções a serem implementadas nas praças e espaços públicos ocupados pelo projeto, quando do seu retorno presencial. 

Ao longo desses quase 9 anos de atuação, o principal elemento motivador do Ecopraça é a possibilidade de contribuir para a construção de um futuro mais participativo, inclusivo, que valoriza a diversidade cultural, os processos colaborativos e o compartilhamento de conhecimento e responsabilidades que são capazes de promover uma sociedade mais criativa, resiliente, abundante e sustentável.

Geraldo Cavalcanti - diretor do Instituto Ancestral e idealizador do Ecopraça - ressalta a importância da reflexão sobre o futuro e da realização de ações para a construção de um mundo mais sustentável: "Desde o início da pandemia que a gente vem pensando em possibilidades e soluções para a continuidade do nosso trabalho. Refletimos bastante e sempre nos vem a inquietação acerca do futuro, sobre como será o nosso futuro e/ou sobre como queremos que seja. É certo que esse futuro  tecnológico, com carros voando e máquinas espalhadas por todos os lugares, é completamente insustentável e incoerente, pelo menos diante do viés que a gente desenvolve no Instituto Ancestral. Todas estas questões, muito latentes, nos motivam a pensar em soluções para um futuro mais  sustentável, inclusivo, diverso, criativo e colaborativo. Acreditamos que precisamos nos reconectar com a terra e com os ciclos naturais da vida e através dos nossos projetos e ações buscamos essas proposições".

Acompanhe:


A+ A-