Rio de Janeiro volta ao futebol em pleno pico da pandemia

Edmo Sinedino,

O próprio comitê científico da Prefeitura reconhece que o Rio vive o momento de pico da pandemia. Fico me perguntando, não tenho resposta, como esses irresponsáveis dirigentes pretendem fazer voltar o futebol nesse momento?

No sábado, véspera da reunião, o estado bateu o recorde de mortes causadas pelo novo coronavírus, com 248 em um dia. Será possível que não vai existir ninguém para colocar um freio nos insanos de clubes, da federação do Rio e do governo do genocida Bolsonaro?

Se fosse um país, vejam só que comparação, o Rio de Janeiro seria o 17º com mais mortes no mundo, o que provoca a questão: como é o planejamento de retorno do futebol nas nações mais afetadas pela pandemia?

Além do Brasil, outros cinco países registraram mais de 20 mil mortes: Estados Unidos, Reino Unido, Itália, França e Espanha. A França ainda não tem previsão de volta, imaginem. O retorno aos treinos em grupo nos demais locais levou, em média, 42 dias entre o pico de mortes e a volta.

42 dias até a volta e, vocês sabem, com todas as precauções tomadas que, a gente sabe, no Brasil, no Rio, não dá para confiar. Mesmo assim eles, dementes sem noção, estão fazendo voltar em pleno aumento de casos de contaminação e óbitos.


Tags: bolsonaro genocida insanos pandemia pico rio de janeiro
A+ A-