Patrocínio da CEF só depende do prefeito Carlos Eduardo

Edmo Sinedino,

carlos3_09

O provável patrocínio para os clubes natalenses pela Caixa Econômica Federal está, literalmente, nas mãos do prefeito Carlos Eduardo (foto).

Só depende dele.

Se o alcaide aceitar em passar a conta da cidade para a CEF, o patrocínio de concretiza, caso contrário, por culpa de Carlos os clubes potiguares vão perder R$ 3 milhões por ano.

Este assunto tem marcado o noticiário esportivo, pois em momento de crise braba em que vivem nossos representantes, perder esse patrocínio seria o caos.

O presidente do América, Alex Padang, manifestou sua desilusão via twitter, enquanto o mandatário maior do ABC, também por twitter, afirmava ter esperança, “ainda”.

Os dois não se manifestaram oficialmente sobre o assunto.

O plano de patrocínio da Caixa, que enxergou no futebol um marketing super positivo e barato tem contemplado e ainda está contempla vários clubes do futebol brasileiro.,

Em Santa Catarina, quatro equipes concorrentes de ABC e América na Série B foram beneficiados – Joinville, Chapecoense, Avaí e Figueirense.

Em Pernambuco, os três maiores tiveram seu contratos assinados, beneficiados pela assinatura de acordo do prefeito de Recife. Náutico, Santa Cruz e Sport acertaram patrocínio com a CEF.

Do mesmo modo, a cidade de Arapiraca, com o seu representante ASA de Arapiraca, que disputa a Série B, e o CRB, clube de Maceió, que caiu para a Série C. O CSA, outro tradiconal clube da cidade só não acertou porque está com certidões negativas atrasadas.

No estado do Paraná, os poderosos Atlético Paranaense e Paraná foram beneciados. Em Goiás, dois dos maiores também acertaram patrocínio com a Caixa – Atlético/GO e Goiás.

Portanto, repito: está nas mãos do prefeito Carlos Eduardo Alves a obtenção do patrocínio de R$ 250 mil para ABC e América.


A+ A-