Paratletas da Sadef encerram participação em Mundial

Edmo Sinedino,

paratletas_09Uma situação rara, mas que acontece. Os parahalterofilistas da Sadef voltam a Natal depois de uma competição sem medalhas. “Sabíamos que seria uma competição dificílima, mais que a Paralimpíada, inclusive. Ficamos devendo força e técnica, e voltamos sem medalhas”, avalia o técnico da Sadef, Carlos Williams. O Mundial de Parahalterofilismo aconteceu em Tbilisi, na Geórgia, com a participação de 17 atletas brasileiros na categoria Sênior.

O potiguar melhor classificado foi Junior França, 6º colocado na categoria 54kg. Ele levantou 155kg na segunda rodada. Na terceira e última, tentou levantar 161kg, mas não conseguiu. O campeão foi David Degtyarev, do Cazaquistão, com 178kg. “Briguei com todas as forças, fiz o meu melhor, mas infelizmente não veio a sonhada medalha em Mundial. Tudo faz parte do aprendizado, do crescimento, e voltarei ainda melhor”, disse Júnior, que espera a confirmação, mas acredita que estará entre os 10 primeiros do ranking mundial.

Já na categoria até 50kg feminino, Maria Luzineide teve desempenho semelhante ao de Júnior. Começou errando a tentativa de 79kg, levantou este mesmo peso na segunda rodada, e na sequência, tentou levantar 83kg, mas também não teve sucesso e ficou com a 12ª posição. Maria Rizonaide da Silva, na categoria até 45kg, não conseguiu concluir nenhuma de suas três tentativas. Ela começou com 82kg e depois subiu para 83kg nas duas últimas rodadas, sem sucesso.

“Resumindo, precisamos melhorar a performance do grupo. Espero que no próximo evento em Natal, o Meeting Loterias Caixa (no próximo dia 9), eles consigam melhorar suas marcas nacionais”, finaliza o técnico.


Tags: medalhas mundial paratletas sadef
A+ A-