O sujeito repulsivo que mancha o radialismo esportivo de nossa cidade

Edmo Sinedino,

Mállyk Nagib foi vítima de uma armação, montagem fake, claro, aí vejo no Twitter o maior canalha do jornalismo esportivo potiguar, pústula passador de cheque sem fundo, repulsivo que tentou vender o terreno do pai sem o conhecimento do mesmo, querer tirar casquinha e afirmando absurdos inverídicos.

Verme jabazeiro, chantagista sórdido, Mállyk Nagib é feito de uma matéria que você, calhorda, não conhece. Você  não passa de um cruzeteiro vagabundo, que vive às custas de dirigentes canalhas seus iguais . Os que não se submetem às chantagens vive falando mal e inventando todo tipo de calúnias, como faz com Judas Tadeu e Leonardo Arruda.

Também tentou, certa vez, chantagear Alex Padang, mas encontrou o chapéu da viagem, seria desmoralizado ao vivo, mas seus apoiadores tiraram o programa do ar. Ele queria dinheiro para falar bem do América. Biltre!

Esse "comentador" é a vergonha para quem é jornalista-radialista e respeita a sua profissão. Patife dessa qualidade, infelizmente, continua trabalhando no futebol porque os homens de bem estão cada dia se distanciando mais desse esporte de ratos nocivos aproveitadores como ele.

Mállyk não vai se rebaixar, evidente, nem queria que eu escrevesse, mas é preciso que o povo saiba de que matéria podre esse corrupto é feito, o quanto é asqueroso, lama, lôdo, repelente e insignificante.

Não existe uma maneira de me referir a um verme pestilento que não seja da forma depreciativa e com adjetivos que lhe cabem. E  fico triste vendo gente boa da imprensa, de rádio, sem emprego e um desqualificado incompetente desse, mesmo todos sabendo de suas falcatruas, ainda arranja emprego.


Tags: biltre canalha mallyk nagib pustula
A+ A-