O destino do JL - especial de domingo

Edmo Sinedino,


jlcem123_09Todas as mazelas, todos os prejuízos, clubes que abandonaram o Estadual, alguns deles tradicionalíssimos, como Coríntians de Caicó, Santa Cruz e Potyguar de Currais, grandes cidades hoje sem representatividade, o futebol do RN, equipes de tradição nacional como ABC e América, no fundo do poço de uma quarta divisão, e um outro centenário - Alecrim - amargando a segunda divisão de nosso Estadual, resistindo ao desaparecimento completo graças a ação de abnegados torcedores, e tudo de ruim que testemunhamos tem um nome, um responsável: José Vanildo da Silva, presidente da FNF, contando, evidentemente, com a omissão, não sei se deveria dizer submissão, de nossos dirigentes.

Essa semana a última pá de cal. A porrada que levamos, saudosistas, amantes do futebol, defensores da memória desse esportes, a perda do JL - Estádio Juvenal Lamartine- que, tudo indica, não vai chegar ao seu centenário em 2028, antes disso, provavelmente, dependendo de interesses, pode ter um destino muito diferente para o qual foi construído por sonhadores amantes do esporte.

Por culpa do abandono do presidente da FNF, José Vanildo, a Justiça devolveu a praça ao Governo do Estado, definindo a disputa que se arrastava na Justiça. Antes, o presidente da FNF, ao seu estilo, lançou mais um "balão de ensaio", reapresentando um projeto de modernização da praça que ele queria fosse bancado pelos poderes constituídos. Nada conseguiu.

O estadinho do Tirol foi abandonado por ele, que deixou o lixo tomar conta das dependências, tirou a administração das salas amplas, adequadas e lugar de livre e fácil acesso aos dirigentes e desportistas, mudando-se para o esconderijo de uma sede de aluguel. Certamente, a medida, de caso pensado, já foi feita para que a entidade perdesse o foco, deixasse de ser visitada por desportistas e imprensa de um modo geral.

O projeto de revitalização nunca foi devidamente apresentado, nem tenho informações de que o mandatário tenha realmente se empenhado em sua realização, se resumindo a sentar em sua cadeira de presidente e desfiar suas queixas aos seus amigos da imprensa.

Dias desses fiz uma matéria mostrando os escombros do JL, sim, pois nossa primeira praça de esporte mais parece construções atingidas por uma verdadeira guerra. No entanto, penso, é assim que os dirigentes de nosso futebol  que o mantém no cargo, vejam só, até 2022, querem. Nem sei como o futebol do RN vai chegar no fim da gestão de José Vanildo, e nem se ele não apronta um golpe para permanecer.

Espero que o Governo do Estado (sem muita esperança) cuide de nosso estádio melhor que a FNF. Mas não duvido, acreditem, que vamos ter uma praça, ou sei lá o que, um lugar para a elite de Natal fazer caminhada, e pior: de repente pode surgir uma permuta de "migué" por hospital ou coisa que o valha e no espaço (cobiçadíssimo pelas construtoras) não seja erguido mais um condomínio de alto luxo.

Tags: alecrim estadinho futebol jl jose vanildo tirol
A+ A-