Neymar marca três vezes, ultrapassa Ronaldo e Brasil vence o Peru de 4 a 2

Edmo Sinedino,

neylucasfig_09A seleção brasileira venceu o Peru de 4 a 2, pelo placar, claro, vocês vão ver muitos elogios, principalmente ao Neymar que marcou três gols e superou Ronaldo Nazário em gols pela seleção. O Brasil de Tite continua apresentando um futebol muito abaixo do que se espera.

Pior do que a seleção, além do Peru, somente o narrador, André Marques,  bajulador da tevê Brasil.

No primeiro tempo vendo o jogo da medíocre seleção de Tite, dos apagados em campo quando a coisa aperta - Firmino, Douglas Luiz, Danilo, Coutinho - e a dependência, de novo, de Neymar, empate de 1 a 1 no primeiro tempo, e o narrador deixa de falar do jogo para agradecer aos cartolas da CBF e mandar abraço para o genocida presidente Jair Bolsonaro.

O outro, o comentador Márcio Guedes, achando pouco, ainda bajula mais um pouco falando dos supostos times que e presidente deles torce e cita meu Botafogo. Dureza.

O Peru marcou primeiro com Carrillo. O gol do Brasil de Neymar, o de número 62, igualando a Ronaldo Nazário foi de penalidade batida com maestria.

Aí, para completar, vem o intervalo com noticiário e lá o está o genocida tomando mais medidas para que as mortes no Brasil aumentem. O caso das carteiras de habilitação, favorecendo mais quem comete crimes no trânsito, vão tem mais tempo dirigindo e menos punições.

E não foi só isso, entra a mocinha deslumbrada com as fake news sobre as "ações" do governo para conter os incêndios. Onde vamos parar. E agora, nem o futebol tempo mais.

E veio o segundo tempo.O mesmo pobre futebol. Hoje nem Neymar. Sabe aqueles dias em que ele perde a noção da hora do passe e do drible. Foi assim, querendo resolver sozinho, muitas vezes perdendo a bola e oferecendo contra-ataques. O segundo gol do Brasil foi de Richarlison, considero até mais de Firmino.

O Peru desempatou em chute de Tapia que desviou em Rodrigo Caio e enganou o goleiro Weverton. A partida continuou de baixo nível. Tite fez mudanças, num contra-ataque, Richarlison cortou de cabeça, ganhou mais na frente e abriu o jogo para Everton, cruzamento e, de novo, pênalti. Desta vez sobre Neymar.

O terceiro gol do Brasil, o segundo de Neymar também de penalidade, o de número 63, ultrapassando a marca de Ronaldo.

Não acabou ainda. E já nos acréscimos, depois de belo chute de Everton Ribeiro, no rebote da trave, Neymar marcou o seu terceiro, somando agora 64 gols. Uma noite de gala em gols, somente.

E assim  o craque do PSG, cria do Santos, fica somente atrás do rei Pelé que marcou 77 vezes com a camisa da seleção e também foi lendário jogador do mesmo Peixe.

Atuações do Brasil


Weverton discreto, não trabalhou muito e não pode evitar os gols do Peru.

Danilo é falho no apoio e não é grande coisa na defesa. Para mim não é jogador de seleção.

Rodrigo Caio é um jogador de grande qualidade técnica, deu azar no segundo gol do Peru, a bola desviou nele e engano o goleiro do Brasil.

Thiago Silva a classe de sempre.

Renan Lodi não foi tão bem hoje. O Alex Teles a mesma coisa. Os dois não amarram a chuteira do Marcelo.

Casimiro não apareceu tanto no jogo, ainda gostaria de ver na seleção um volante de maior dinamismo.

Douglas Luiz. Uma dessas invenções que a gente não entende. Não se destaca marcando e nem no passe, saída de bola, nada. Não é jogador de seleção.

Phillipe Coutinho apagado, como sempre quando a coisa fica mais difícil. Insistência que não entendo. Everton Ribeiro entrou e foi bem melhor em menos tempo.

Neymar. Marcou três gols, todos vão fazer festa para ele que superou a marca de Ronaldo. Mas foi mal técnica e taticamente.

Richarlison. Discreto na direita, melhorou quando foi para o lugar que acho que ele rende mais.

Firmino. Nulo. Um poste onde Neymar esbarrava quando queria fazer tabela. Outro fraco jogador que continua sendo chamado. Everton entrou e melhorou um pouco.

*Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Tags: brasil neymar pele peru ronaldo nazario selecao
A+ A-