Jogadores do ABC, quarta divisão, interessando à elite do futebol brasileiro

Edmo Sinedino,

abctrin_09Um caso a ser estudado. O ABC. Um time que vai disputar a quarta divisão do futebol brasileiro, uma folha salarial que não chega a R$ 150 mil, salários atrasados, muitas dívidas acumuladas, incertezas, e mesmo assim ganha o título estadual invicto.

Desse time, três jogadores saem para disputar a Série B do Brasileiro, um garoto tem oportunidade de jogar e passa a interesar ao Palmeiras, teve outro pretendido por Santos e um terceiro quase certo com o Ceará. 

Por último, um ala, 27 anos, foi tão bem que está despertando, pela primeira vez em sua carreira, interesse de um time de ponta do futebol do Brasil. Sem falar em outros grandes nomes da equipe atrapalhados por contusão, caso contrário, estariam também na iminência de sair para uma Série  melhor.

Esse é o retrato, ninguém pode negar, do treinador Francisco Diá que, mesmo já sendo useiro e vezeiro nesse tipo de trabalho ainda chegou ao clube cercado de desconfiança de parte da torcida e da imprensa. São coisas do futebol.]

Alguém com uma máquina de calcular na mão pode fazer as contas de quanto o treinador Francisco Diá pode fazer entrar de dinheiro nos cofres do ABC. Isso ele mesmo ainda estando com os salários em atraso.

Só para que o torcedor menos atento não fique na incerteza, nomino a todos. Joécio, Paulo Sérgio e Cedric estão disputando, agora, a Série B. O primeiro no Sampaio Corrêa, os dois no CSA. O garoto Reginaldo, ala esquerda, deve ser negociado com o Palmeiras. O meia Allison, que nem tinha jogado no Juniores, pretendido pelo Santos e agora o garoto Jordan, muito possivelmente vendido ao Ceará Sporting.

O ala experiente Pedro Costa, depois de passagens por clubes menores do Rio, Botafogo/PB e Luverdense, entre outros, pode se transferir se o ABC topar para uma grande equipe da Série A, dois estão querendo seu concurso.

Fico imaginando se João Paulo e Berguinho tivessem tido uma sequência, inteiros, sem machucar, jogando tudo que sabem, não duvido, estariam na mira de, no mínimo, boas equipes da segunda divisão do futebol brasileiro. Todos esses atletas, com raríssimas exceções foram trazidos pelo treinador Francisco Diá a "preço de bolo".

*Foto: equipe de comunicação do ABC

Tags: abc ceara cedric dia elite pedro costa
A+ A-