Flamengo bate o Palmeiras nos pênaltis e conquista bicampeonato da Supercopa

Edmo Sinedino,

Fica difícil você acrescentar alguma coisa sobre um partida decisiva entre Flamengo x Palmeiras, dois dos maiores clubes do Brasil, que aconteceu às 11h, quando você escreve quase sempre depois das dez da noite. Mas me atrevo sim a escrever para alguns que me acompanham e falar da conquista do Flamengo, nos pênaltis, 6 a 5, depois de empate no tempo normal.

Tudo mundo já falou dos gols, pênaltis, expulsão do treinador e assistente palmeirense, da briga nos corredores do Mané Garrincha, do soco que levou o nocivo Marcos Braz, dirigente do Flamengo, da festa e da sequência de títulos do rubro-negro com esse bicampeonato da Supercopa. 

Por isso me restrinjo a uma constatação, que já havia feito outras vezes. O Flamengo dominou o primeiro tempo, tomou um gol cedo e virou o placar, criando bem mais que o adversário. No segundo tempo, o tive verde melhorou, muito, simples de explicar. Saíram Felipe Melo e Zé Rafael e entraram Danilo e Gabriel Menino. Acho que Patrick de Paulo melhor que o danino.

O Palmeiras sem Felipe Melo, que não aparece roubando bola e nem cria nada (não posso deixar de registrar que ele interceptou de cabeça uma saída errada do Flamengo e daí nasceu o golaço de Veiga, mas mérito do meia, claro) é muito melhor. Mais rápido, mais solto, criativo e leve, sem fazer muitas faltas.

Me assombra que esse jogador continue sendo titular a capitão da equipe. A melhora do Palmeiras o fez chegar ao empate, mas não foi suficiente para merecer vencer. No jogão de bola da decisão, ainda aponto, no somatório geral que o Fla foi melhor. E os pênaltis? Ah, os pênaltis, aí o "Sobrenatural" costuma intervir.

E foi assim.

 Gols: Gabriel (23') e De Arrascaeta (49') para o Flamengo; Raphael Veiga (2' e 74') para o Palmeiras.

Pênaltis: converteram para o Flamengo: Arrascaeta, Vitinho, Gabigol, João Gomes, Michael e Rodrigo caio. Desperdiçaram, Filipe Luís, Matheuzinho e Pepê.

Converteram para o Palmeiras: Raphael Veiga, Gustavo Gomes, Gustavo Scarpa, Viña e Veron. Desperdiçaram, Luan, Danilo, Gabriel Menino e Mayke.

Flamengo: Diego Alves; Isla (Matheuzinho), William Arão, Rodrigo Caio e Filipe Luís; Diego (João Gomes), Gerson (Pepê) e Everton Ribeiro (Vitinho); Arrascaeta, Bruno Henrique (Michael) e Gabigol. Técnico: Rogério Ceni

 Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha (Mayke), Luan, Gustavo Gómez e Matias Viña; Felipe Melo (Danilo), Zé Rafael (Gabriel Menino) e Raphael Veiga; Breno Lopes, Wesley (Gabriel Veron) e Rony (Gustavo Scarpa). Técnico: Abel Ferreira.

Com mais essa conquista, o time carioca soma oito títulos em 2 anos, o que representa um caneco levantado a cada três meses.

Confira os títulos conquistados pelo Flamengo desde 2019 

- Campeonato Carioca 2019

- Libertadores 2019

- Brasileirão 2019

- Supercopa do Brasil 2020

- Recopa Sul-Americana 2020

- Campeonato Carioca 2020

- Brasileirão 2020

- Supercopa do Brasil 2021


flabicamp_09

Tags: felipe melo flamengo palmeiras patrick de paula supercopa
A+ A-