América pode voltar a passar apertos por conta de ações na Justiça do Trabalho

Edmo Sinedino,

Lembro que uma das piores crises da história do América vivenciadas em meaodos para final dos anos 1990, se não falha a memória. Um amontoado de dívidas trabalhistas que mer pensar que o clube poderia até fechar suas portas. Uma quantidade estarrecedora de dívidas que se acumulavam, parecia uma conta insanável.  O time resistiu e resolveu o problema.

O temor. O perigo dessa crise se repetir, talvez até com  mais força existe sim e já preocupa. As inscrições para chapa concorrendo à presidência do clube se encerra no próximo dia 25. Será que alguém, até agora não apareceu ninguém, vai ter coragem de encarar essa desafio gigante num momento de tanta insatisfação da torcida? Hermano Morais, no programa da Rádio 98, disse que não tem nome e defendeu a participação do sócio na vida do clube. Vamos ter sócios para isso nesse momento?

No blog do colega Mállyk Nagib vejo a sinalização de ações na Justiça do Trabalho com valores que não são pequenos. O "americano" Flávio Boaventura, o treinador Evaristo Piza, o zagueiro Brand, Romarinho, Everton Silva, entre outros, formam um pacote que a diretoria atual, grupo gestor, não tem procurado resolver. O preço da negligência do pouco caso, do não cumprimento de acordos, o co-irmão ABC paga até hoje. Tudo indica que o América pode sim embarcar na mesma canoa furada. Espero que não.

trabalho_09

Tags: abc boaventura hermano morais romarinho trabalhista
A+ A-