Chiquinho faz um gol de "Copa do Mundo"

Edmo Sinedino,

ciquinho_09

O gol de Chiquinho (foto site oficial do clube), ala do Potiguar, sem nenhuma dúvida, deve ter sido o gol mais bonito do futebol neste domingo.

Duvido que alguém iguale esse seu feito por muitos e muitos dias.

Um gol que os antigos narradores ecoariam por muitos segundos, e no final gritariam ser um "gol de copa do mundo do Chiquinho".

E mesmo assim, o gol do craque do Potiguar de Mosssoró, campeão do segundo turno, não foi mostrado em rede nacional.

Como sempre acontece, os programas de domingo, Fantástico, por exemplo, mostram gols de todos os cantos do Brasil, mesmos os menos importantes, e continuam ignorando o no campeonato.

Fico imaginando se esse gol de Chiquinho tivesse sido marcado por Messi.

Veja o que ele disse ao site oficial do clube:

"Estou muito emocionado. É um momento maravilhoso que estou vivendo aqui no Potiguar. É um momento especial. Ainda mais depois de marcar um gol tão bonito, que ajudou o time a conquistar o título do segundo turno e também da Copa do Nordeste 2014, agradeço muito a Deus por este momento.Mas a partir desta segunda-feira vamos focar no jogo de quarta, Vamos enfrentar o América novamente, serão dois bons jogos, sabemos do potencial do advesaário. Por isso precisamos focar já no confronto de quarta”.



Elogios merecidos ao Coronel Ricardo Albuquerque

Edmo Sinedino,

coronel_09Merecidos elogios pela lisura do trabalho à frente da CEAF/RN, sem nenhuma dúvida.

Reforço o texto do voz do apito:

O Coronel mais gente boa do futebol nacional

Hugo Noronha

A região Nordeste do Brasil vem trabalhando diuturnamente para qualificar o seu quadro de arbitragem, procurando estar rigorosamente de acordo com as exigências da FIFA. Mesmo com muito trabalho pela frente, todos os estados que a compõem estão dando um salto de qualidade considerável e por conta disso os números positivos já começaram a aparecer.

O Rio Grande do Norte sempre foi um estado muito bem visto em todo país, pela seriedade com que os trabalhos são desenvolvidos por seus gestores. Com um Sindicato cada vez mais fortalecido, procurando atuar em parceria com a Federação e consequentemente com a Comissão de Arbitragem, o estado passou a se destacar no cenário nacional e não a toa a CBF atenta ao esforço dos dirigentes locais, tem dado oportunidades para o seu quadro despontar.

Embora adote um perfil discreto e tenha se tornado um dos mais conceituados chefes do apito em todo país, Ricardo Albuquerque vem se tornando referência no meio pela forma como conduz a sua pasta, já que o dirigente sempre procura dar oportunidades aos jovens que estão chegando, sem se esquecer da velha guarda que merece ser ainda mais valorizada.

Dono de um dos bigodes mais famosos do futebol nacional, Albuquerque é sinônimo de qualidade em tudo que faz e por este motivo a arbitragem potiguar tem que se orgulhar do seu comandante, pois ele é sem sombra de dúvidas, muito mais do que um Coronel de Polícia, já que pra muitos ele se tornou um verdadeiro pai.



O "drama" de Celso Teixeira

Edmo Sinedino,

vaninho_09E o drama de Celso Teixeira, técnico do Potiguar, para o jogo deste domingo?

Atacar para vencer e convencer, pegar moral para uma final de campeonato, ou se garantir na mesma forma que fez em Goianinha?

É claro que ele vai tentar a mistura ideal dessas duas formas de jogar.

Conta com o retorno de Vaninho (foto do site oficial do clube), meia criativo, mas que não marca. E ele já tem Daniel que, de ótimo passe, não se pode dizer o mesmo no quesito pegada.

Os três zagueiro permanecem, isso é certo, acho eu. Ele também não vai correr riscos assim.

E alguém tem que cuidar, e bem, do lado de Chiquinho. O ala tem bom poder de fogo na frente, mas não recompõe com a mesma facilidade.

E Roberto Fernandes tem Renatinho, pode ter também Índio Oliveira, e pode, claro, querer usar esse “caminho”.

Esse é o “X” da questão teixeiriana. Vaninho, ficando seu time mais criativo, ou a mesma formação do jogo passado, guardando o baixinho para uma necessidade.

E ainda tem o Giovanni, o outro meia.

Se entrar em campo sem nenhum dos dois meias, e se o resultado não for favorável, a torcida, certamente, não vai lhe perdoar.

Minha opinião, no entanto, é que o Celso vem com a mesma formação do primeiro jogo.

Se não rolar, claro, ele muda cedo. Afinal, ele já fez isso outras vezes.

Um grande jogo também no “tabuleiro”,



E desta vez, qual serão as alternativas de Roberto Fernandes?

Edmo Sinedino,

fabinho_09

Pela primeira vez, não tenho a mínima ideia de como Roberto Fernandes vai se armar para um jogo.

Nem mesmo tenho noção, apesar das poucas opções, de quem será o volante no lugar de Ricardo Baiano.

Acho que Gercimar...será?

E ele vai ter que armar um time cuidadoso, excessivamente cuidadoso para não tomar gol, e muito menos cedo, ao mesmo tempo ofensivo, objetivo, em busca do gol.

Sim, pois o América precisa vencer.

Mas sei que o maldito revés da quinta-feira vai funcionar como grilões, amarras, na hora do time se largar para  a frente.

Espero que não.

O triste nisso tudo é que jogadores que  estavam em franca ascensão – Índio Oliveira, Macena e Bruno – de repente, por conta da pressão, caíram de produção.

E se perderem a confiança, muito provavelmente perdem também a vaga para compor o time da Série B.

Infelizmente.

Vou arriscar Dida, Norberto, Índio, Edson Rocha e Renatinho; Gercimar, Fabinho (foto), Daniel e Cascata; Itamar e Tiago Adan.

Dois atacantes?

Isso, dois atacantes. Segurando um pouco mais Daniel, acho que é assim que Roberto Fernanedes vai para o jogo.



Que as contratações do ABC continuem sob a tutela de Paulo Porto

Edmo Sinedino,

Torcendo pelo sucesso de nossos clubes e pedindo a Deus que as contratações do ABC continuem sob a tutela de Paulo Porto.

Porque, se, de repente, o gerentão ex-aposentado Ferdinando Teixeira se arvorar de montador de time, a gente já sabe o que esperar.

Basta ver o que aconteceu com o Campinense, sua última passagem foi devastadora. A Raposa foi rebaixada.

E na cidade de Campina Grande ele é “persona non grata” para sempre.

E lembrem também do rebaixamento do Alecrim para a Série D, responsabilidade das “montagens” dele.

Sem falar do quase rebaixamento, pasmem, até para a Série B.

E o histórico de fracassos dele é longo: Potyguar de Currais Novos, Santa Cruz, CSA...

Conhecido por abominar aproveitamentos das bases, o novo “manda chuva” do ABC gosta de jogadores “experientes”...

Experientes, diz ele, na verdade, ele tem uma queda por ex-jogadores e nas suas passagens pelo próprio ABC já trouxe muitos.

Vamos ficar acompanhando. É só o que podemos fazer.

Os nossos dirigentes, infelizmente, gostam assim.

Eu sabia, com a saída de Flávio Anselmo, e com o pleito dos seus colegas de emissora, a sua volta seria só questão de tempo.



"Golpe de Fusão" na Série C - Blog do Juca

Edmo Sinedino,

Resolvi “colar” no meu blog essa postagem de Juca Kfouri porque concordo com o pensamento do jornalista sobre essa canalhice explítica e impune do futebol brasileiro.

E se já é imoral o que fazem os dirigentes com clubes que mudam de cidade e herdam vagas na Série B, e C do Brasileiro, imagine então o quanto de patifaria estão tramando políticos do Rio de Janeiro.

Vejam abaixo:

Nos últimos tempos virou normal clubes mudarem de nome e de cidade: Guaratinguetá/Americana, Barueri/Prudente, Ipatinga/Betim, os chamados Itinerantes FC.

Um horror.

Em todos estes casos, porém, um clube deixa de existir para criação do outro, que herda as vagas nas competições estaduais e nacionais.

No Rio de Janeiro, no entanto, o Duque de Caxias e o Cabofriense estão tramando algo mais, digamos, criativo, além de imoral e com cara de ilegalidade.

O dono do Duque de Caxias, deputado federal Washington Reis (PMDB), perdeu as eleições municipais de 2012 e, sem o dinheiro da prefeitura, não vê como disputar a Série C que começará no dia 2 de Junho.

A saída encontrada: vender a vaga para a AD Cabofriense, que disputa atualmente a Série B do Rio e tem como presidente de honra o prefeito de Cabo Frio, Alair Correa (PP).

O Duque de Caxias planeja uma “fusão” com a Cabofriense na Série C, mas disputará sozinho o campeonato estadual da Série A de 2014, onde tem como cota de TV algo em torno de R$1.500 milhão.

Série A estadual do ano que vem que tem exatamente o time da Cabofriense como um dos favoritos a disputá-la.

Ou seja, se tudo der certo, Duque de Caxias e Cabofriense disputariam “fundidos” a Terceira Divisão nacional neste ano e, separados, a Primeira Divisão estadual em 2014.

Se o Duque de Caxias não têm condições de disputar a Série C, deve se licenciar e ter a vaga preenchida por um dos clubes rebaixados em 2012.

Fala-se que a “fusão” valeria coisa de R$ 10 milhões, além de terrenos em Cabo Frio.



Até que ponto uma goleada atrapalha?

Edmo Sinedino,

Eita jogo complicado esse do América, em Mossoró!

Ainda mais depois do desastre da Copa do Brasil.

Tem que ser guerreiro, “atirado”, mas, ao mesmo tempo, frio, cerebral.

Não pode cometer erros, sob pena de perder o turno e ver ameaçado, seriamente, o bicampeonato.

O adversário, qualificado, joga pelo empate. E já mostrou que sabe jogar assim.

A estratégia de Roberto Fernandes, qual vai ser? Duvido que ele dê qualquer pista.

Se em situações normais,  o treinador pernambucano já é cauteloso, imagine agora.

O que fazer?

Focar no futebol ou mais no emocional, conversar muito ou corrigir erros, acertar novas jogadas, criar surpresas...enfim.

Até que ponto a goleada da quinta-feira pode prejudicar o time rubro? São perguntas que não dá para se saber a resposta.

Somente para quem convive diariamente com esse grupo, e conhece o grau de maturidade dele.

Futebol, todos os dias, todos os dias, nos proporcionando surpresas, ensinamentos...

E ainda tem quem ache que sabe tudo.



Quem vive de promessa, se diz no interior, é São Severino do Ramos

Edmo Sinedino,

ramos_09

Essa semana vendo o jogo do América pela Copa do Brasil e lembrando dos descasos.

Lá, estampada nas camisas do time paranaense a logomarca da Caixa Econômica Federal.

A Caixa patrocina, além do Furacão, mais 42 times, se não me falha a memória, pelo Brasil.

E olha se não patrocinar também algum estrangeiro, nunca se sabe.

Por aqui, continuo na trincheira, fazendo questão de lembrar aos eleitores potiguares que temos Henrique Eduardo Alves, presidente do Congresso Nacional, e o Ministro da Previdência, Garibaldi Filho.

E faço o registro também que temos a deputada federal Fátima Bezerra, do PT, partido da presidente Dilma, e com trânsito livre em Brasília, acredito.

E mesmo assim, nada.

Estamos, o que é pior, nos acostumando com esse nada. E com as repetidas promessas.

Promessas de obras que não virão via Copa do Mundo, promessas de reforma de ginásios (Palácio dos Esportes) o mais tradicional.

Promessas de recuperação de equipamentos esportivos em toda cidade. Se está acontecendo não tenho notícia.

Promessas de criação de escolinhas de esportes...

Promessas, promessas, promessas...aprenda eleitor a, como eles, políticos, prometer...

Prometa seu voto...

E quem vive de promessas, segundo meu povo lá de São Tomé, é São Severino do Ramos.



Proibidos de falar com a imprensa, mas com a Globo pode...

Edmo Sinedino,

Podem ter certeza, as boçalidades de dirigentes de futebol não são exclusividade de ninguém.

E tanto faz o time ser grande, pequeno, do Sul, do Nordeste, tem dirigente meganha e amador para todos os gostos.

Ontem, a imprensa potiguar ficou sem falar com os jogadores do Atlético/PR. Na verdade, meu interesse era ouvir o Éderson.

E ele estava, também, proibido de falar.

Quer dizer: só podia falar se fosse para a Globo, detentora dos direitos de transmissão, coronel, dona, mandatária, escravocrata que mantém o nosso futebol em grilões.



O técnico Roberto Fernandes fala sobre a goleada

Edmo Sinedino,

O técnico Roberto Fernandes ficou irritado, e com razão, mas acho que ele exagerou na dose.

O fato dce ter perdido de 6 a 2 para o Atlético/PR não é o fim do mundo.

E agora, o resultado tem que ser tratado como coisa do passafo.

É vida que segue:

Veja o que o treinador disse ao site oficial do clube:

“Quem abusa do direito de errar tem um preço a pagar”

No jogo desta quinta-feira (9), o Atlético Paranaense quebrou a invencibilidade de 18 jogos da equipe comandada pelo técnico Roberto Fernandes. O resultado da partida, 6 a 2 para os visitantes, eliminou o América da Copa do Brasil.

“O placar machuca o torcedor. E, pelo placar, eu peço, em meu nome, desculpas. Em pouco mais de um ano que eu estou aqui, eu nunca tinha passado por uma situação como essa. Quem abusa do direito de errar tem um preço a pagar. Todos nós temos o direito de errar. O erro faz parte, mas quando você abusa desse direito, você paga um preço alto. E nós erramos”.

Mérito do Atlético/PR

“Em nenhum momento, eu vou tirar o mérito do Atlético. Desde o primeiro minuto, foi merecedor da vaga. No Brasil, se tem muita dificuldade em elogiar o adversário e reconhecer sua superioridade. Mas eu afirmo que o Atlético foi o senhor do jogo, merecedor. O Atlético empurrou o América lá pra trás. Futebol é imposição. Ninguém pede licença. E foi isso que o Atlético fez, hoje, aqui”, concluiu .


Wallyson entra na lista de dispensa do São Paulo

Edmo Sinedino,

wallyson_09

Uma notícia triste. Wallyson (foto do site oficial) foi dispensado do São Paulo. O atacante de Macaíba revelado pelo ABC faz parte da lista de sete jogadores que não vão permanecer no clube.

Wallyson fica numa situação preocupante, pois teve passagem pelo Cruzeiro, que não foi bem depois da contusão, e agora, emprestado ao tricolor, quase não jogou.

Veja a matéria:

São Paulo dispensa sete e mantém Ney e admite vender Luis Fabiano

João Filipe, Cañete, Wallyson, Fabrício, Cortez, Luiz Eduardo e Henrique Miranda, fora.

O técnico Ney Franco, do São Paulo, está mantido no cargo, mas sete jogadores não fazem mais parte dos planos e treinarão separadamente a partir de segunda-feira, quando, por determinação do presidente Juvenal Juvêncio, o elenco ficará em regime de concentração no CT de Cotia. O confinamento só termina na véspera da estreia do Tricolor no Campeonato Brasileiro, dia 26, contra a Ponte Preta. Os jogadores afastados são: zagueiro João Filipe (zagueiro), Cañete (meia), Wallyson (atacante), Fabrício (volante), Cortez (lateral-esquerdo), Luiz Eduardo (zagueiro) e Henrique Miranda (lateral-esquerdo). Todos serão negociados.



Aldo Rebelo deve editar decreto liberando bebida alcóolica nos estádios

Edmo Sinedino,

Foto:divulgação/Ministério dos Esportes

rebelo_09

Hoje, no blog no Vitor Birner, do Uol, uma informação que provocará um enorme alívio dos concessionários de bares do Frasqueirão, por exemplo: o fim da proibição de bebidas alcoólicas.

Veja o que ele escreveu:

Aldo Rebelo (foto), Ministro dos Esporte, disse para diversos cartolas que vai editar o decreto regulamentador que acaba com a proibição federal da venda e consumo de bebidas alcoólicas nos estádios de futebol.

O estatuto do torcedor impede as bebidas etílicas nos jogos.

O ato de ministério do esporte vai acabar com o veto apenas em âmbito nacional.

Cada Estado do Brasil terá o direito de tomar posição e legislar sobre o assunto.

Em São Paulo, por exemplo, há uma lei estadual que impede a venda e o consumo de bebidas nos locais dos jogos.

Após a edição do decreto regulamentador, ou quem sabe antes disso, os grandes clubes paulistas vão começar o trabalho de convencimento dos deputados na Assembléia Legislativa para conseguirem a mudança da lei.

A liberação das cervejas aumentará o faturamento dos interessados, pois São Paulo e Santos possuem estádio, o Corinthians terá o Itaquerão, e o Palmeiras logo mais voltará a atuar em sua casa.



O Furacão ainda "esfrega em nosso rosto" o patrocínio da CEF

Edmo Sinedino,

Além de perder de 6 a 2 para o Atlético/PR, a cada virada dos jogadores do Furacão lá estava a logomarca da CEF.

Duro de saber que clubes ricos têm patrocínio, ajuda de governos, do empresariado local...

Nós, os pobres, até temos alguns políticos que arrotam importância, mas é só.

O patrocínio da Caixa Econômica continua indefinido.

E os nossos clubes envididados, e sem poder contratar ou investir.

Isso tudo às vésperas de uma concorrida Série B.

ABC e América, sem patrocínios masters, são peixes pequenos diante de tantos "tubarões".

O que fazer?

Eu digo: chamem o "Super-Henrique"!

Mas parece que político nenhum atende pleito de esporte, muito menos do futebol.



O retorno do "Carrasco" Éderson

Edmo Sinedino,

Várias vezes vi o atacante Éderson, no ABC, ficar na reserva.

Quem me leu nesse tempo, ou me escutou falar, vai lembrar o quanto cobrava a presença desse bom atacante em campo.

Dele e do Adriano Pardal.

Sua titularidade só veio mesmo acontecer no final de sua última passagem, ano passado.

Éderson, sempre enxerguei, tem domínio de bola, sabe fintar, é rápido, abre espaços e tem uma finalização perfeita.

Por isso, sempre defendi que um atacante com essas qualidades, nesse medíocre futebol do Brasil, não poderia ser reserva.

Éderson, hoje no Atlético/PR, está provando que ele esteve sempre certo, e os treinadores errados.

Marcou dois gols e foi um dos grandes destaques na vitória do Atlético/PR. Um jogador como ele, duvido, nossos dirigentes não pegam o passe.

Infelizmente.



"Sobrenatural de Almeida" entra em campo e América passa vergonha

Edmo Sinedino,

festa_09

Fazia muito tempo que eu não via um “branco” tão impressionante numa equipe de futebol,  quanto a que vi nesta quinta-feira do time do América.

Nada, nada deu certo. Ninguém fez nada certo.

Jogadores que normalmente são “monstros” em campo, e que erram muito pouco, atletas com qualidades até para Série A do Brasileiro, pareciam ter desaprendido.

E ninguém desaprende da noite para o dia, sabemos disso.

Fabinho, Daniel, Norberto, Edson Rocha, Cascata, irreconhecíveis.

Mas sabemos também que estamos falando de futebol. E quando o danado do “Sobrenatural de Almeida” resolve entrar em campo, não tem jeito.

E o personagem de Nelson Rodrigues apareceu para conhecer o estádio Barrettão.

Foi uma catástrofe.

O América tomou um gol logo a um minuto de jogo, e foi se esse gol tivesse vindo na forma de anestésico geral.

O time não andou, não jogou, só brigou e se desentendeu em campo. Parecia um camundongo picado por uma víbora venenosa.

O time natalense se tornou presa fácil para a boa equipe do Atlético/PR que, se já contava com a qualidade técnica de bons jogadores, contava com o “apagão” rubro.

O placar de 6 a 2 acabou sendo dos males o menor para o América.

Foi um verdadeiro passeio em campo.

Noite de quinta-feira, 9 de maio, um dia para esquecer, o mais rapidamente possível.



Uma barulheira infernal e outras falhas do Barrettão

Edmo Sinedino,

De quem será que foi a ideia daquele show em campo?

Que barulheira infernal no Estádio Barrettão.

Nada contra a banda que tocou, não conheço, mas tudo contra a altura do com.

Som de estádio, pelo que sei, é para anunciar substituições, cartões, escalações, renda, público...

Cantar músicas atuais, não sabia, mais parecia um show desses repetitivos de finais de semanas sem fim.

Uma bola fora sem tamanho da organização do Estádio Barrettão.

Muitas falhas também na organização das cabines de imprensa. Televisões locais (fora a Poderosa) trabalhando na arquibancada.

Pensei, pelo que se falou e gastou no Barrettão, que a imprensa teria uma melhor acolhida.

Cabines quentes e bancadas muito altas, ruin de escrever, de anotar as coisas, de ver o jogo, muitas vezes.

Muita coisa precisa ser acertada no Barrettão.



O time do América continua tão bom como sempre foi...

Edmo Sinedino,

Fiquei deveras preocupado com a entrevista do técnico Roberto Fernandes após a partida contra o Atlético/PR, na derrota de 6 a 2..

É preciso que alguém diga ao treinador rubro que a goleada, mesmo sendo doída, faz parte do futebol.

Isso não é bicho do outro mundo, e pode vir a ser, basta para isso que ele comece a procurar chifre em cabeça de cavalo.

Senti ele falar do seu time como se, de repente, num passe de mágica, seu grupo não tivesse mais qualificação para futuras competições.

Não! Não! Isso será terrível. Afinal, está em jogo uma decisão de campeonato.

Como é que ele vem falando desesperadamente em necessidade de contratações?

O América não tem que montar um novo time porque tomou de 6 a 2. Nunca!

Precisa sim, como antes, de boas peças de reposição, e isso é evidente.

O time base do América pode, e deve continuar sendo esse que começou o jogo contra o Atlético/PR.

Esses atletas, que tanto já conquistaram para o clube, o que precisam menos nesse momento é que seu próprio treinador saia dizendo que não confia mais neles.

E ele não disse isso, mas se pedir contratações, isso vai ficar subentendido.

Devagar com a queixa. O time merece apoio, respeito e a continuidade de um bom trabalho.

Não tem por aí dando sopa um goleiro melhor que Dida, alas melhores que Norberto e Renatinho, nem meiocampistas mais qualificados que Ricardo Baiano, Daniel, Fabinho, Cascata... vamos parar com isso.

Acham vocês que Edson Rocha pode ser descartado porque falhou em uma partida?

O time do América continua tão bom como sempre, e revezes acontecem para qualquer time de futebol do mundo, qualquer um.



O futsal de Artuzinho Ferreira também entra em ação hoje à noite

Edmo Sinedino,

Ontem conversei com meu querido, adorado amigo Artur Ferreira. Foi por telefone, mas deu para matar a saudade.

E ele falou da alegria de estar de novo comandando o futsal do América.

Com a mesma empolgação de sempre, e me disse da busca pela liderança isolada da competição na noite de hoje.

Claro, Artur merece toda a atenção, nosso futsal também. Ele lamentou que o jogo sejha hoje à noite, quase no mesmo horário do futebol de campo, mas como já estava marcado.

Acho isso uma falha da organização, de nossa federação, afinal, os públicos dos esportes são idênticos.

No entanto, apesar de tudo, tenho certeza que, com Artur Ferreira de volta, o futsal, certamente, terá dias melhores.

Veja matéria abaixo:

América/Cavaleiros do Forró vai em busca da liderança isolada e promove a estreia de Gildemário

O América/Cavaleiros do Forró volta à quadra nesta quinta-feira (9) pela Taça Natal de Futsal.O confronto será contra o Juventude, às 20h30, no ginásio Nélio Dias, e uma nova vitóriapoderá colocar o time de Arturzinho na liderança isolada da competição, já que o clube alvirrubroestá empatado no número de pontos com o CPP, 17 no total.

A grande novidade para o jogo de amanhã será a estreia do ala-esquerdo Gildemário, jogador natalense, mas que construiu sua carreira atuando no futebol estrangeiro, mais precisamente no futsal da Espanha, Itália e Grécia.

"Trata-se de um jogador técnico, experiente e que vai ajudar muito o América/Cavaleiros do Forró na luta por este título", comentou Arturzinho.



Norberto: nós também somos um time grande

Edmo Sinedino,

Resolvi repercutir aqui no blog essa matéria do site oficial do América porque acho Norberto, sem exagero, um dos melhores alas do Brasil.

Norberto é completo. Apoia com velocidade, tem qualidade no passe, no cruzamento, no drible e no chute a gol.

O fato de ter jogado muito tempo na meia lhe facilita esse trabalho.

Se por um lado, é bom vê-lo continuar no América, ao mesmo tempo questiono e chego cada vez mais a conclusão de que o país do futebol é também um país de cegos.

Pouca gente conhece desse riscado das quatro linhas.

E Norberto falou sobre o jogo de hoje, e sua frase foi emblemática. Sim, é isso mesmo. O América é também um time grande.

E jogando em casa, já disse isso várias vezes, o favorito é ele. Quem tem que sair para o jogo é o time rubro.

E espero que seja assim:

Veja o que ele disse abaixo:

“Nós também somos um time grande”

“Vai ser um bom jogo. Eles estão na primeira divisão, no ano passado, jogamos contra eles duas vezes e fizemos bons jogos. Nós não temos que pensar que eles são ‘time grande’, afinal, nós também somos um time grande”.

Sobre a nova casa

“Pretendemos começar bem, aqui, nesse estádio. Se a gente perder por dois gols, estaremos fora do campeonato. Precisamos fazer uma boa partida, até pra dar confiança e fazer uma boa final, no domingo. O estádio não está 100% concluído, mas, pela estrutura, dá pra perceber que vai ficar uma arena muito boa. Se construíram rapidamente, vão terminar rapidamente também”.



Roberto Fernandes convoca contratados; Ebinho pode ser titular

Edmo Sinedino,

Fico feliz vendo o técnico Roberto Fernandes já com a perspectiva de escalar o atacante Ebinho.

Também penso assim: contratou, está bem fisicamente, já enfrentou o América algumas vezes, conhece os companheiros, pronto, pode ir para o jogo.

Vamos ver.

Pedro Henrique, Arnaldo e Bruninho, os outros recém-contratados também vão para o jogo.

Relacionados

O técnico Roberto Fernandes relacionou 22 atletas para a estreia do América no Estádio Barretão, em Ceará-Mirim. A primeira partida do confronto contra o Atlético Paranaense, válida pela segunda fase da Copa do Brasil, ocorrerá nesta quinta-feira (9) e iniciará às 19h30. Confira a lista dos atletas concentrados:

Goleiros: Dida e Rodrigão;

Zagueiros: Edson Rocha, Índio, Alysson e Ramón;

Lateral:  Norberto, Renatinho Potiguar, Arnaldo e Pedro Henrique;

Volantes: Fabinho, Ricardo Baiano, Felipe Macena e Daniel;

Meias: Cascata, Netinho, Índio Oliveira e Bruninho;

Atacantes: Itamar, Jorge Santos, Daivison e Ebinho.


11981-12000 de 12170