Que tal uma chapa com DNA bolsonarista ao Governo e ao Senado nas eleições 2022 no RN?

Carlos Alberto,

O meu desejo de consumo (rsrsrs) é ver uma chapa com DNA bolsonarista na disputa ao Governo e ao Senado nas eleições do próximo ano no Rio Grande do Norte. O pleito estadual, diria, seria nacionalizado, numa eventual disputa entre a governadora Fátima Bezerra (PT), apoiado por Lula, candidato à Presidência, e, digamos, o ministro das Comunicações Fábio Faria, candidato a governador, apoiado pelo presidente Bolsonaro, que deverá tentar a reeleição.

Coloco o nome de Fábio Faria como candidato a governador porque ele já foi preterido por Bolsonaro para ser o candidato a ser apoiado pelo Planalto ao Senado. O presidente preferiu apoiar o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. Ambos os ministros são "ferrenhos" opositores à governadora Fátima Bezerra, como já disse Faria. Já Rogério Marinho, em entrevista recente ao portal Metrópoles, disse que o seu sistema até março define um nome para ser o candidato a governador, inclusive, com um plano de governo.

Não sei o por quê de Fábio Faria e Rogério Marinho insistirem tanto na senatória, se só há uma vaga para a próxima eleição. E por isso mesmo andam atrás de um nome para chamar de seu como candidato a governador. Fábio Faria já andou conversando com o ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves, que ainda não se definiu se sai candidato à sucessão de Fátima Bezerra ou ao Senado. Por enquanto serve de laboratório de pesquisas de intenção de voto. Mas, mesmo tendo procurado Carlos Eduardo Alves, Fábio Faria andou criticando ele nos últimos dias por sua indecisão na oposição à Fátima Bezerra.

Já Rogério Marinho, incentivou à candidatura do deputado Federal, Benes Leocádio, ao governo, mas diante da dificuldade do parlamentar em decolar, tudo indica que o ministro desistiu do projeto. Benes mordeu a isca de Marinho, não sei se vai alimentar o "sonho".

Fato é que tanto Fábio Faria quanto Rogério Marinho não têm projeto para o Rio Grande do Norte, têm sim projetos pessoais, e têm medo de enfrentar a petista Fátima Bezerra nas urnas. Lembro que Fátima Bezerra já desbancou as oligarquias e derrotou na última eleição o pai do ministro Fábio Faria, Robinson Faria.

Aliás, o ministro das Comunicações chegou a receber um "mimo" do filho do presidente, deputado federal Flávio Bolsonaro, que aventou a possibilidade do genro de Silvio Santos, ser o candidato a vice de seu pai nas eleições presidenciais do próximo ano. O "mimo", na verdade, foi mais para aliviar a barra do presidente, que preferiu apoiar Rogério Marinho na única vaga ao Senado pelo Rio Grande do Norte. Diria que Flávio Bolsonaro abriu a "Porta da Esperança" para Fábio Faria.

O risco que os dois ministros correm numa chapa com DNA bolsonarista - Governo e Senado - é as urnas aposentarem eles. E mesmo com carreira solo para o Senado, cada um no seu quadrado, o risco ainda é grande.

A conferir!

Em tempo: confira o meu comentário sobre o assunto no BB News TV no blogdobarbosa e no Canal YouTube clicando aqui


A+ A-