Que país é esse!

Carlos Alberto,

Que país é esse onde um presidente da República conclama a "população de bem" a se armar em "defesa da democracia"? Que país é esse onde policiais rodoviários assassinam um cidadão, com transtornos mentais, num porta-malas de uma viatura em uma câmara de gás improvisada? Que país é esse onde um policial num curso preparatório ensina a alunos a improvisar câmara de gás? Que país é esse em que um policial de folga, completamente embriagado, entra numa loja de conveniência atirando a esmo ferindo pessoas e matando uma? Que país é esse em que um policial bombeiro atira num caixa de uma lanchonente siplesmente porque não teve um desconto de R$ 4 em seu lanche? Este país é o Brasil, onde a barbárie foi institucionalizada.

O cartunista e ativista político Carlos Latuff  disse que apesar de estar lidando com essas questões há muito tempo, às vezes se surpreende com esse tipo de "requinte nazifacista". E completou: "O Brasil naturalizou a barbárie".

E é verdade. Este país varonil de tanta barbárie presenciada no governo Bolsonaro, a começar pelo seu pedido para a "população de bem" se armar, parece que banalizou a criminalidade a ponto de um pastor evagélico dizer que estava muito orgulhoso do fato de sua igreja rifar, por R$ 100, uma espingarda calibre 12, tipo escopeta. O anúncio do sorteio foi publicado nas redes sociais pela igreja. Rifar armas e munição é proibido por decreto federal e por uma portaria no Ministério da Economia.

Disse o pastor da igreja evangélica Povo da Cruz:

-Nós respeitamos os pensamentos contrários. Não temos problema com isso porque o armamento é para o cidadão de bem. Seja ele ímpio ou cristão. Nós incentivamos a todo homem de bem que tenha uma arma para defesa da sua família. Aquele que nega e negligencia a defesa da sua família não pode ser chamado de homem” . Confira a reportagem clicando aqui

É isso que queremos para o Brasil, o incentivo a violência? É isso que queremos para o Brasil, a naturalização da barbárie?

Nunca na história desse país varonil se viu pregar tanta a violência como no governo Bolsonaro. O ódio tomou conta desse imenso Brasil. E o pior, tem gente que não enxerga isso ou não quer enxergar. Um presidente que prega o armamento e que desafia as instituições como o STF (Supremo Tribunal Federal) e o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), não merece está onde está. O povo brasileiro tem a grande chance de tirar Bolsonaro do poder já no primeiro turno da eleição em outubro, do contrário isso vai virar uma baderna.

Pesquisa Datafolha apontou que 55% dos brasileiros avaliam ser necessário se preocupar com a chance de Jair Bolsonaro (PL) tentar invalidar as eleições, caso perca. O índice de preocupação é maior entre os eleitores que declaram voto em Lula (70%). Já entre os que pretendem votar em Bolsonaro, cai para 26%. E invalidar as eleições significa criar um tumulto no país, igual ou pior que a invasão do Capitólio quando Donald Trump perdeu as eleições nos Estados Unidos. Não à toa Bolsonaro vem pedindo para a "população de bem" se armar para "defender a democracia".

A conferir!

Acesse o blogdobarbosa clicando aqui
A+ A-