Faça o que eu digo não faça o que eu faço

Carlos Alberto,

O ditado popular "faça o que eu digo não faça o que eu faço" se aplica bem ao presidente Jair Messias Bolsonaro. Na campanha presidencial Bolsonaro e bolsonaristas usaram as redes sociais para espalhar mentiras, inclusive existem inquéritos no STF (Supremo Tribunal Federal) e no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sobre o assunto.

Bolsonaro disse em campanha, por exemplo, que jamais iria fazer a "velha política". Mentira, Bolsonaro se aliou ao centrão para se sustentar no poder e não sofrer impeachment. O seu maior aliado é o presidente da Câmara, Arhur Lira, que está sentado sobre mais de 100 pedidos para abertura de processo de impedimento do presidente e já afirmou e reafirmou que não irá colocar nenhum em pauta.

Bolsonaro afirmou em campanha que no seu governo não iria ter corrupção. No entanto, a CPI da Covid provou o contrário, com o Ministério da Saúde merecendo uma atenção especial sobre o assunto, inclusive, o relatório do colegiado pede o indiciamento do presidente e mais três filhos por vários crimes.

Bolsonaro tencionava acabar com o Bolsa Família, um programa que atende a mais de 14 milhões de famílias carentes criado no governo Lula, mas voltou atrás. O governo vai apenas mudar de nome passando a ser chamado de Auxílio Brasil que promete pagar R$ 400 por família/mês até dezembro do próximo ano, ou seja, até após as eleições presidenciais quando Bolsonaro espera se reeleger e aí, sim, quem sabe, acabar com o benefício. Com aprovação em queda Bolsonaro quer que vigore o novo valor a partir do próximo mês até o final do ano eleitoral.

Como se observa, três mentiras foram amplamente divulgadas pelo então candidato, Jair Bolsonaro, na campanha eleitoral passada para à Presidência da República, e que agora estão vindo abaixo: a mentira de que não iria fazer a velha política, a mentira de que iria acabar com a corrupção e a mentira de que iria acabar com o Bolsa Família.

Portanto, caro leitor/eleitor não se deixe iludir pelas falsas promessas de campanha para não cair no conto do vigário. No governo Bolsonaro a velha política continua existindo, a corrupção continua prevalecendo e o Bolsa Família não acabou nem vai acabar, apenas mudará de nome.

E, Bolsonaro, se for mesmo candidato a reeleição não terá discurso!

Em tempo: confira o meu comentário sobre o assunto no BB News TV no blogdobarbosa e no Canal YouTube clicando aqui
A+ A-