Eu não tenho que aceitar nada. Seu voto é imperdoável!

Carlos Alberto,

A coluna publica um texto que leva a assinatura de Beatriz Cunha e que circula pelas redes sociais. Perfeito!

Quando me perguntam: "Você vai continuar com essa chatice contra quem votou no Bolsonaro? Você precisa aceitar a opinião dos outros!” Eu não tenho que aceitar nada!

Seu voto tira a aposentadoria das pessoas;

Seu voto coloca mais veneno no meu prato;

Seu voto desmatou algumas Dinamarcas em cinco meses;

Seu voto entregou as nossas riquezas para os estrangeiros;

Seu voto sabotou a educação pública, do ensino básico à pesquisa científica;

Seu voto cortou medicamentos do SUS;

Seu voto extinguiu o departamento de AIDS do SUS (referência mundial em controle da doença);

Seu voto coloca minorias em risco;

Seu voto libera armas de fogo para uma população raivosa;

Seu voto deu carta branca para a polícia condenar sem julgamento;

Seu voto bate continência para a bandeira americana;

Seu voto chacina aldeias indígenas;

Seu voto não respeita o meio ambiente;

Seu voto é violento, homofóbico, racista, ignorante, vexaminoso, fascista, e o mundo inteiro avisou;

Seu voto é imperdoável;

Seu voto está causando problemas irreversíveis;

Mesmo que eu quisesse, eu não saberia parar de mostrar o mal que você fez. Ou seja: não, eu não vou parar.

Seu voto está destruindo a educação no Brasil.

Seu voto está adoecendo as pessoas que sofrem ao ver tanta injustiça sendo cometida.

Seu voto matou projetos acadêmicos e profissionais de milhões de pessoas.

Seu voto pode jogar o Brasil numa guerra civil.

Seu voto transformou meu país em motivo de chacota no mundo inteiro.

Seu voto destruiu a possibilidade de construção de uma sociedade mais justa.

Não, não tem desculpa!

Você sabia! 

Acesse o blogdobarbosa, 13 anos no ar sempre em defesa da democracia e da liberdade de expressão, clicando no link http://www.blogdobarbosa.jor.br

A+ A-