CPI da Petrobras, uma CPI pra inglês ver

Carlos Alberto,

Com centenas de pedidos para abertura de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (PL-RJ) sobre à mesa, o presidente da Câmatra, o agropecuarista Arthur Lira (PP-AL)), fiel escudeiro do capitão, vai se debruçar, a pedido do chefe da nação, sobre a instalação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar o conselho da Petrobras, após Bolsonaro chamar de "traição" com o povo o mais recente aumento no preço dos combustíveis anunciado pela empresa no mesmo dia. Um pano de fundo para levar à privatização da estatal.

As vésperas do pleito presidencial e onde figura em todas as pesquisas de intenção de voto sempre atrás de Lula (PT), pré-candidato à Presidência da República, Jair Messias Bolsonaro, que é pré-candidato a reeleição está propondo a CPI da estatal petrolífera só pra inglês ver. É para o povo pensar que ele realmente tá interessado em baixar o preço dos combustíveis. Não tem outra justificativa.

Tanto assim que os deputados do Centrão, comandados pelo agropecuarista Arthur Lira e os alinhados ao presidente da República já se articulam para ter o controle da investigação. Eles querem evitar “surpresas”. A justificativa é simples. Nas palavras de um líder governista, “sabe-se como uma CPI começa, mas não como ela termina”, ainda mais em ano de eleições.

Está claro que se essa CPI sair mesmo será mais uma farsa e o pior, o próprio presidente Bolsonaro afirmou que o valor de mercado da petrolífera deve cair mais R$ 30 bilhões por causa da articulação do colegiado, como que apostando nos prejuizos que a estatal pode vir a ter. Na última sexta-feira (17), a Petrobras já havia perdido R$ 27,3 bilhões de valor de mercado com a delcaração de Bolsonaro de que iria pedir uma CPI.

O presidente indicou que avançará sobre José Mauro Coelho, presidente da Petrobras escolhido pelo seu governo em abril último. 

Quando se trata de aumento de combustíveis, o responsável é Bolsonaro, sendo o responsável pela nomeação do presidente da empresa e da maioria dos membros do conselho de administração. Portanto, não passa de mais uma fake news bolsonarista de que essa CPI, se sair, vai resolver o problema dos aumentos quase que semanais nos preços dos combustíveis.

Fato é que não são os frequentes reajustes nos preços dos combustíveis que incomodam Jair Bolsonaro, mas sim a sua reeleição porque os reajustes de preços que a estatal vem dando reflete diretamente na economia provocando a subida da inflação. E isso tem desgastado a sua gestão.

Para acabar com os reajustes abusivos é só votar o projeto 3421/21 do PSOL que acaba com a política de paridade de preço de importação (PPI), com base no dólar, criada no governo golpista de Michel Temer (MDB) e mantida no governo bolsonarista. Não precisa de nenhuma CPI pra inglês ver.

A conferir!


Acesse o blogdobarbosa clicando aqui

A+ A-