Sheila Freitas reclama do governo federal: "RN precisa de verbas para combater o crime"

Diógenes Dantas,
Fladson Soares/Nominuto
Sheila Freitas ressaltou que o número de homicídios caiu 14% este ano como resultado das ações de segurança do governo.

Em qualquer estudo ou pesquisa sobre a segurança pública, o Rio Grande do Norte aparece entre os estados mais violentos.

O mais recente, do portal G1, que faz o monitoramento mensal de todos os dados de homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte, o Rio Grande do Norte aparece em segundo lugar entre os estados mais violentos, ao lado do Roraima, Ceará e Acre.

A taxa no RN é de 27,1 mortes por 100 mil habitantes. Só para se ter uma ideia, a taxa nacional é de 12,5 mortes a cada 100 mil habitantes, um índice assombroso.

A secretária de segurança pública e defesa social, Sheila Freitas, admitiu que a situação é grave, mas contestou o ranking do Monitor da Violência, realizado pelo G1.

"Os números são reais, mas alguns estados não prestam as informações com a mesma presteza do governo do Rio Grande do Norte. Estados como São Paulo, de maior população, apresentam dados foram da realidade. Nossa posição no ranking seria diferente", avaliou a secretária.

Sheila Freitas ressaltou que o número de homicídios caiu 14% este ano como resultado das ações de segurança do governo estadual.

Ela informou que faltam recursos do governo federal para o combate ao crime. "Precisamos de R$ 10 milhões/mês para ações complementares aos investimentos já realizados pelo governo estadual", disse em entrevista ao RN Acontece.

Confira o conteúdo na íntegra a seguir:


DD.

Tags: Sesed Sheila Freitas violência
A+ A-