Henrique Eduardo foca no papel institucional em favor do RN

Diógenes Dantas,
FD/Brasil
Como presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves exerce grande influência nos governos.

A meu ver, o deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB) tem a noção clara do papel que desempenha hoje como presidente da Câmara dos Deputados em favor do Rio Grande do Norte.

Ao evitar o rompimento político com a governadora Rosalba Ciarlini e ao visitar o prefeito Carlos Eduardo Alves, com quem tem uma relação fria, Henrique Eduardo demonstra que o mais importante para ele agora é viabilizar obras e ações em benefício das populações da capital e do interior do Estado.

Do ponto de vista institucional, Henrique precisa interagir com o governo estadual e também com a gestão de Carlos Eduardo se pretende deixar um legado de obras nesta sua passagem pela Presidência da Câmara dos Deputados.

Henrique Eduardo Alves ocupa a Presidência da Câmara dos Deputados. A função política, uma das mais importantes da República, é de representação da mesa diretora da casa legislativa. Mas extrapola os limites do Parlamento.

Por decidir a pauta de votações na Câmara dos Deputados e por estar na condição de segundo da linha de sucessão da Presidência da República, Henrique Eduardo possui hoje poder de fogo para influir nos centros de decisões de Brasília. Em todas as áreas possíveis e imagináveis.

Como presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo não vai aos ministérios, por exemplo. Os ministros vão ao gabinete dele na Presidência da República. E eles são chamados a todo momento para tratar com os líderes partidários. Já imaginou o poder de fogo que Henrique Eduardo tem nestas audiências?

É por essas e outras que Henrique Eduardo pode anunciar que o município de Apodi está contemplado com o quarto trecho da transposição do Rio São Francisco, como fez na última sexta-feira (19). O ministro da Integração Regional, Fernando Coelho, ligou para ele e confirmou o trecho.

Por conta de Henrique Eduardo na presidência da Câmara, o RN entrou na rota de vários ministros de Estado. Já estiveram aqui recentemente o da Justiça, o da Saúde, o da Educação, o da Pesca, entre outros.

A influência de Henrique Alves só trará resultados para o RN se ele tiver uma boa relação institucional com os governos - do Estado e da capital.

É o que ele vem fazendo. E está correto em agir desta forma. A eleição, sempre ela, deve ficar para outro momento.

Não é que Henrique Eduardo não pense nela. Não. Ele é político profissional. Vive disso. Mas ele nos passa a impressão que antes do projeto eleitoral - que ele ainda não tem definido - vêm as ações em favor do Estado.

Como presidente da Câmara dos Deputados, o parlamentar Henrique Eduardo está tendo uma oportunidade única de influir em assuntos do Poder Executivo, tamanha é a importância da função política que ele exerce hoje.

E ele tem demonstrado que está consciente do papel que desempenha, eu repito.

Dependendo dos resultados que promova, Henrique Eduardo pode pavimentar sua candidatura ao governo ou ao Senado. Ou a presidente da Câmara dos Deputados mais uma vez - desejo este que já me revelou uma vez.

Henrique Alves pode quase tudo hoje. E ele sabe disso.

A+ A-