Inscrições abertas para o Curso de Introdução a Nanomedicina

Janine França,

As inscrições gratuitas para o Curso de Introdução a Nanomedicina (EMCM/UFRN) estão abertas no SigEventos (Link) de 21/07/2020 a 30/07/2020. O evento objetiva capacitar os estudantes de graduação da área da saúde para a utilização de diferentes tecnologias da nanomedicina. O curso será totalmenteonline e oferecerá 12 vagas distribuídas para os membros da comunidade acadêmica interna (10) e membros da comunidade externa (2)

O público-alvo são os alunos da graduação em saúde, especialmente do curso de medicina, na região do Seridó (RN). Durante o curso os alunos aprenderão sobre nanotécnicas com uso da metodologia ativa PBL (Problem Based Learning) seguido de conferências com especialistas da UFRN, UFERSA, UNICAMP e PUC-Chile.  

ab8448_77ed1e227bad4fb6bef2ba3ac252611a~

Assim, ao final do curso os alunos da graduação conhecerão as possibilidades de utilização das nanotecnologias para rastreio, diagnóstico e tratamento de enfermidades. E assim utilizarem na prática profissional na atenção à saúde pública de sua região.

O curso acontecerá entre os dias 01/09/2020 a 02/10/2020, a distância. Para saber mais informações sobre o curso acesse o site (link) e acompanhe as atualizações nas redes sociais (@nanomed.emcm).



Crônica de segunda-feira: O melanócito no banco do réu

Janine França,

Para começar a escrever hoje eu preciso voltar no tempo biológico, na origem da vida (calma não vou falar do Big Bang aqui). Mas, por volta da oitava semana do período embrionário, células específicas da região da crista neural migram para região da derme (pele) e se diferenciam nos melanoblastos, e posteriormente, em melanócitos (40-50 dias)¹. Essas células são responsáveis pela produção dos grânulos de pigmento, a melanina, que é responsável pela cor da pele. Então quer dizer que uma célula, que todos nós temos, está sendo condenada?

melanócitos e melanina

Como a ciência bem mostra, todos nós, temos melanócitos. A diferença é a quantidade de melanina que cada um de nós temos. Pessoas albinas possuem melanócito! Mas não possuem pigmento na pele, nos pelos e a retina, exceto a íris, porque essas células não conseguem produzir a melanina já que uma enzima tirosinase está ausente, um traço gênico autossômico recessivo. Pessoas negras também possuem melanócitos, que são mais ativos durante o período embrionário. Baseando-se na fisiologia de uma célula é possível condenar, julgar, excluir e matar as pessoas?

albino-destaque.jpg

Imagem: O fotógrafo pernambucano Alexandre Severo registrou imagens de filhos albinos de uma família negra (Leia na íntegra AQUI)

A própria natureza já ditou como normal, mas a sociedade insiste em condenar aquilo que julga como diferente. Parece completamente absurdo julgar uma célula, não é? E condenar quem tem a produção maior ou menor de melanina por essas células? É complemente surreal, não é? Mas é por isso que alguns seres humanos distinguem, hierarquizam e dominam outros seres humanos. Essas crenças limitantes hipócritas refutam a veracidade biológica da nossa própria espécie. Não é a produção de melanina que nos distingue, é o nosso caráter, nossa compaixão, nossa capacidade de distinguir o certo do errado.

George Floyd, um homem negro que foi asfixiado por um policial branco e morreu, em Minneapolis

-  George Floyd, um homem negro que foi asfixiado por um policial branco e morreu, em Minneapolis - 

Nesses últimos dias fomos lembrados que desde muito tempo o melanócito está no banco dos réus por produzir melanina. Fomos lembrados que as atrocidades do ser humano podem ser tão devastadoras como a de um vírus, que nem ser vivo é! É preciso aprender a ser humano e compreender que somos iguais. Eu não consigo respirar (#Icantbreath), eu não consigo. Caro leitor, baseado nos altos do processo, não é o melanócito que deveria estar sentado no banco dos réus.

Referência

¹Moore, K.L. Embriologia Clínica. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008 p. 449.



E nem sossegarei

Janine França,

featured_art_shannon_wright.jpg?w=750

Nessa semana que passou finalmente conheci a Gabriela Prioli (nunca tinha visto só ouvido falar!) e a Rita Von Hunty. Personalidades diferentes, mas com um intelecto curioso e ávido por respostas. O que elas têm em comum? Além de professoras e com expertise em política, dentre outras coisas... O hábito da leitura.

 A live da Gabriela Prioli para o perfil da digital influencer Silvia Braz (Clica AQUI) foi um espetáculo literário no qual não paro de pensar. A advogada durante a live deixou muito claro que a diversidade de estilos literários, autores, temas e áreas ajudaram em seu processo de construção intelectual. A prática da leitura para muitos ainda é vista como algo “chato e tedioso”. Por outro lado, pode ser também um hobby, só que não está acessível a todo mundo.

1587666619485.jpg

- A advogada Gabriela Prioli - 

A internet possibilita o acesso aos mais diversos livros em distintos formatos (audiobooks, .pdf, ebook, etc.) e idiomas e em qualquer parte do globo. Porém, em nosso país 45, 960 milhões de pessoas (25% da população com 10 anos o mais de idade) são excluídos digitais (Fonte: PNAD Continua TIC, 2018 - IBGE). Você então pode pensar: Mas temos os livros impressos! Sim temos. Com os mais diversificados valores, inclusive gosto de comprar no Estante Virtual (uma rede de sebos online,viu ai? Internet!). Infelizmente para uma parcela da população comprar um livro é sinônimo de comprar um artigo de luxo, e dessa parcela posso relatar uma vivência, mas terei que voltar no tempo (alguns anos).

images?q=tbn%3AANd9GcTnEIwMnWYyVzefIVLrn

 Fonte: Refúgio Literário

Mas  disso preciso confessar que nem sempre fui uma leitora ávida e apaixonada, capaz de viajar em cada página. Tive que encontrar o livro certo, com a história perfeita que me ensinou a ler. Não digo ler no sentido “ca + sa =casa”, mas capaz de me fazer enxergar a paisagem, sentir o frio na barriga da aventura, chorar com a despedida, vibrar com a vitoria, e por ai vai. Essas são algumas das possibilidades que uma boa leitura causa em você. Se você está se perguntando que livro milagroso foi esse, eu respondo: “A marca de uma lágrima” de Pedro Bandeira, meu primeiro livro (tinha 13 anos). Lembro perfeitamente do dia em que o encontrei. Convoquei o meu pai e fomos a todas as livrarias de Natal, basta dizer que demandou uma tarde inteira dedicada na caça ao livro. E achamos apenas um espécime (um único volume). Meu pai apesar de cansado foi comigo atrás daquele livro, decidido que encontraria. E por que ele faria isso? Ele é obcecado por livros? Não, ele apenas queria que a filha tivesse a oportunidade de ter e ler livros, já que ele não teve.

A realidade do meu pai é a mesma de muitos jovens no nosso país, o tempo passou e estamos em um novo século, mas esse cenário é mais comum do que gostaria. Meu pai adora ler, sempre gostou e conseguia os volumes na biblioteca pública e depois na Biblioteca da ETFRN (CEFET para mim, IFRN para o meu irmão). Um dia encontramos o livro de desenho técnico dos tempos da ETFRN, e com o semblante de quem lembra que a disciplina não foi fácil disse: Esse foi o único livro que comprei quando estudava, porque tinha que aprender e então minha mãe conseguiu com muito sacrifício. Desde então meu pai nunca negou um livro a mim ou meu irmão. Meu irmão faz troca dos livros que já leu, ou doa (eu mesma doei vários para a biblioteca da UERN). Mas como essa pandemia como os estudantes podem acessar os livros nas bibliotecas? Os que possuem internet, certo. E os que não tem?

ritabiblioteca.jpg

- A Drag Queen Rita Von Hunty - 

Na live extraordinária da Rita Von Hunty para o Levante da Juventude (AQUI) ela citou o texto “Tarefas da Juventude Comunista” do russo Lênin (disponível onde? Internet). Para alguns um texto comunista de 1920, mas para mim uma leitura atual que completará 100 anos em outubro. Eu me permiti esquecer a palavra comunista presente diversas vezes no texto. Tentei entender o que o autor queria passar, sem partidarismo e sem extremos. E concordo quando ele fala que o povo deve ter acesso a educação, não aquela livresca e decoreba, mas a aplicada a que auxilia na resolutiva do problema e faz a economia funcionar e sociedade um ambiente democrático. A leitura deve estar disponível a todas as classes, a educação não pode (e não deve ser) para uma minoria que possui recursos (financeiros, ou mesmo, internet).

“E NEM” havia pensado em como se daria o ingresso as universidades públicas por essas pessoas: Como elas estudarão para o ENEM? Como é a pergunta que estou me fazendo todos os dias. Como chegar a essas pessoas que estão em regiões remotas sem acesso a internet, sem condições financeiras para comprar livros quando a principal preocupação é ter uma refeição, em áreas isoladas (rurais, tribos indígenas, comunidades da periferia das capitais, etc). Para pensar nessa situação não precisa ter um partido algum, e sim compaixão. Eu encontrei algumas resolutivas como usar os ônibus escolares para levar acesso a internet aos alunos durante a pandemia (AQUI), por exemplo, mas há quem defenda a possibilidade de adiar o ENEM, nesse tempo de pandemia.

b942960f1b9b732e3c7797e87150d45e.jpeg

- Estudantes propondo o adiamento do ENEM, utilizando a hastag #adiaenem - 

“(...) Tudo em mim é a tendência para ser a seguir outra coisa; uma impaciência da alma consigo mesma, como com uma criança inoportuna, um desassossego sempre crescente e sempre igual. Tudo me interessa e nada me prende. (...)” e nem Bernardo Soares/ Fernando Pessoa  poderia prever tamanho desassossego em nossas vidas. 



Crônica de Segunda: A linha de frente oculta da ciência.

Janine França,

home-office-stories.jpg

Todos os dias somos atualizados sobre a situação dos profissionais que estão na linha de frente atendendo os pacientes diagnosticados com COVID-19. E onde estão os outros profissionais? É possível fazer ciência mesmo com as atividades acadêmicas das universidades suspensa?

A publicação da Portaria Nº639/2020 do Ministério da Saúde traz uma lista de profissões que estão inseridas na área da saúde (Art. 1º). Essa portaria revelou para a população a interprofissionalidade necessária para auxiliar na atenção terciária (hospitalar). A valorização de profissões que até então eram inexistentes - ou muito tímidas - ao ponto de passarem despercebidas, em alguns locais: como biólogos e biomédicos. Esses pesquisadores colocam em prática a ciência básica. Costumo dizer que a ciência básica-clínica são indissociáveis, uma não deve sobrepor a outra, devem andar juntas. Afinal, de que adianta o diagnóstico sem tratamento?

Por isso, entendam, que mesmo com as atividades acadêmicas (aulas) suspensas nas universidades, alguns pesquisadores estão com seus laboratórios a serviço para conhecer melhor os mecanismos de ação o vírus, outros estão realizando teste de diagnósticos, há também que esteja trabalhando incansavelmente para desenvolver vacinas, e outros que estão testando fármacos com mecanismos de ação já conhecidos para encontrar um tratamento mais rápido e seguro.

Larissa Vuitika UFMG para Nature

- Bióloga Larrisa Vuitika (UFMG) saiu na Nature representando os pesquisadores na busca por uma vacina para o vírus Sars-Cov2 -

Além desses, há profissionais que atuam longe dos holofotes da mídia e dos olhos da sociedade. Apesar de não usarem uma face shield para trabalhar com o vírus, eles precisam encarar diariamente uma chuva de reuniões online, participam de grupos e comissões de crise e articular com diferentes equipes soluções educativas e estratégias para ajudar a população (local ou global) e estudam bastante. Nesse período alguns pesquisadores trocaram a bancada do laboratório pela bancada (mesa) da sala de jantar e estão organizando e estudando as publicações (artigos científicos) que saem diariamente sobre as mais diferentes áreas em que o vírus tem atuado. Com esse trabalho é possível organizar revisões científicas (uma compilação histórica) do que já se conhece sobre determinado tema da COVID-19, e auxiliar no direcionamento de pesquisadores que estão na bancada (Leia AQUI para conhecer). 

Nesse período de pandemia, não se pesquisa apenas COVID-19, todas as ciências estão em profundo estudo e os pesquisadores se adaptando para realizar seus trabalhos. O home lab tem proporcionado a retomada de muitos trabalhos científicos (análise de resultados, elaboração e submissão de artigos) e isso também é uma maneira de fazer ciência. Parcerias estão sendo articuladas (as redes sociais estão há um click de distância) e durante uma live qualquer pessoa pode tirar dúvidas com pesquisadores renomados, e ainda propor novas colaborações científicas. Novos insights e articulações estão surgindo para participação em editais de financiamento a pesquisa o que demanda mais trabalho (sim, estudar é trabalho!) dos grupos que estão se unido e reunido (virtualmente) para essa construção. Com o aumento de artigos submetidos, também aumenta o número de artigos para serem revisados. É possível constatar que o trabalho não parou, na verdade esta intensificado.

A adaptação a pesquisa em home lab também permeia a ciência do ambiente familiar, dos pesquisadores (as) que são pais/ mães e dos que cuidam dos próprios pais/mães/idosos. Esses estão se reinventando para atender as demandas do lar, da família e da pesquisa. É possível encontrar dicas, atividades pela internet (CLICA AQUI). Além disso, muitos professores da rede básica estão elaborando aulas e atividades para que os alunos não percam o ritmo de estudos. Acompanho alguns perfis de professores, principalmente os de ciências e biologia, nas redes sociais e essa tem sido uma ferramenta de educação prática e eficaz para tirar dúvidas, discutir temáticas e compartilhar estratégias educacionais.

home-office-crianc%CC%A7a-760x450.jpg

É chegada a hora de falar com a sociedade face to face (live by live) pesquisadores e pesquisadoras compartilhem com as pessoas a sua bancada em home lab, expliquem a sua pesquisa, aprendam a organizar os seus horários, curtam os seus momentos de descanso, e também, com seus filhos (as) sem se culpar por não estar escrevendo ou lendo um artigo (esse sentimento, as vezes está presente entre nós). Esses profissionais que fazem ciências estão em uma linha de frente oculta, silenciosa, mas extremamente eficaz e que deve ser (re)conhecida e valorizada por toda a sociedade.



Crônica de Segunda: O protocolo paradoxal da mãe cientista

Janine França,


Marie Curie e suas duas filhas

- A cientista e ganhadora de dois prêmios Nobel Marie Curie e suas duas filhas, uma delas, Irène Joliot-Curie ganhou o prêmio Nobel de Química -  

Essa semana algumas mulheres se descobrem como mães, ou mesmo, desenvolverão novos protocolos para viver a maternidade. Não obstante essa semana é uma oportunidade para refletir os protocolos ultrapassados propostos às mães cientistas. Não é de hoje que constatamos o preconceito com as mulheres cientistas, ainda mais quando elas decidem conciliar com a maternidade. Sim, estamos no século XXI e esse preconceito está velado na cabeça de muitos pesquisadores. Mas afinal a maternidade reduz o poder cognitivo das mulheres?

WL_IdentityH.jpg?itok=_BqbYo2b

- Imagem por Robert Neubecker para Science - 

A resposta da ciência é controversa e condicionada a diversos fatores. Segundo Henry e Sherwin (2012) a memória de trabalho é comprometida durante a gravidez e no período do pós-parto decorrente dos níveis hormonais (glicocorticóides e estrógeno). Já há quem defenda que o déficit cognitivo que acontece durante a gravidez pode ser similar ao do pós-parto (Anderson e Rutherford, 2012). Contudo, outros pesquisadores afirmam que em mulheres, entre 2 e 6 meses após o parto, as função executivas do cérebro como memória de trabalho e flexibilidade cognitiva estão elevadas quando comparada as mulheres que não são mães (Almanza-Sepulveda et al.,2018).

Em detrimento do exposto, cientificamente, ficam evidentes para mim duas coisas: Uma delas é a conclusão proposta por Paula Duarte-Guterman e colaboradores na Frontiers in Neurobiology em 2019 de que tanto a gravidez quanto a maternidade impactam a longo prazo a neuroplasticidade, a cognição e a maneira como o cérebro responde aos desafios, em virtude dos hormônios, dieta e estresse, ao longo da idade reprodutiva da mulher. E a segunda, de que essas mudanças neurofisiológicas não devem ser encaradas como incapacitantes intelectuais, mas como adaptações necessárias para cuidar de uma nova vida.

WL_Ceiling2H.jpg?itok=rCfllMq4

- Imagem por Robert Neubecker para Science - 

Por isso, é completamente paradoxal que aqueles que fazem ciência não façam uso das constatações científicas para acolher a maternidade das cientistas. Há diversos relatos na internet (Blog Cientistas Feministas) em que pesquisadoras-mães relatam situações vividas, como: rejeição e/ou exclusão em grupos de pesquisas por estarem grávidas ou já possuírem filhos; o rótulo de incapacidade para conciliar as duas coisas, e por isso, obrigadas a escolher (cientista ou mãe?); incentivo a desistência dos projetos de pós-graduação (mestrado e doutorado) ou mesmo corte da bolsa de pesquisa sem respeitar o direito de prorrogação previsto na Lei nº 13.536/2017 (AQUI); baixa produtividade científica (papers, patentes, produtos e serviços) associada a maternidade. Apesar de alguns editais já respeitarem o período de licença-maternidade das pesquisadoras, a maioria não possui esse entendimento e como a produtividade é decisiva para conseguir o recurso e desenvolver a pesquisa, as mães-cientistas muitas vezes não conseguem atingir a pontuação para concorrer ao edital.


- Declaração de uma física ao Blog Cientistas Feministas sobre a maternidade -

Esse tema não pode, e não deve, ser silenciado, há iniciativas para discutir políticas e práticas de apoio às mães (e pais também!) e como incorporar ações ao ambiente de inserção dessa mãe. O Parent in Science é um grupo pioneiro formado por mães cientistas (e um pai!) que surgiu para discutir sobre a maternidade no contexto da ciência no Brasil. O grupo realiza seminários e palestras em diferentes cidades do país. Além disso, avaliaram as consequências da chegada dos filhos na carreira científica de mulheres, e homens, em períodos distintos da carreira acadêmica. O Parent in Science está organizando o III Simpósio Brasileiro sobre Maternidade e Ciência, com tema “As interfaces entre Universidade e Sociedade”, para saber mais clica AQUI.

III Simpósio Brasileiro sobre Maternidade e Ciência

Por isso, se queremos criar um novo cenário de valorização da ciência não podemos permitir que ofereçam nas bancadas dos laboratórios um protocolo paradoxal para as mães cientistas. Assim, gostaria de encorajar as mães a compartilharem suas experiências com outras mulheres, a formarem redes de apoio como o Milk and Cookies, das americanas Liz e Whitney. Além de se conectarem pelas redes sociais, recomendo fortemente o perfil da professora e advogada Alianna Cardoso (@aliannacardoso), que faz parte da ONG 500 Mulheres Cientistas (@500wosbrasil). E assim como a pesquisadora argentina Paula de Tezanos descobriu como aproveitar as duas paixões (maternidade e ciência) e compartilhou sua jornada na Science (AQUI) que você também faça a sua descoberta, e escreva a sua jornada. Feliz dia das mães!


Referências

Almanza-Sepulveda, M.L., Chico, E., Gonzalez, A., Hall, G.B., Steiner, M., Fleming, A.S., 2018. Executive function in teen and adult women: association with maternal status and early adversity. Dev. Psychobiol. https://doi.org/10.1002/dev.21766.

Anderson, M.V., Rutherford, M.D., 2012. Cognitive reorganization during pregnancy and the postpartum period: an evolutionary perspective. Evol. Psychol. 10, 659–687. https://doi.org/10.1177/147470491201000402.

Duarte-Guterman, P., Leuner, B. and Galea, L.A., 2019. The long and short term effects of motherhood on the brain. Frontiers in neuroendocrinology. https://doi.org/10.1016/j.yfrne.2019.02.004

Henry, J.F., Sherwin, B.B., 2012. Hormones and cognitive functioning during late pregnancy and postpartum: a longitudinal study. Behav. Neurosci. 126, 73–85. https:// doi.org/10.1037/a0025540




Escola Multicampi de Ciências do RN oferece serviço gratuito de telessaúde no Sertão

Janine França,

Telessaúde no Sertão EMCM-UFRN

A Escola Multicampi de Ciências Médicas do Rio Grande do Norte (EMCM/UFRN) oferece a partir de hoje (29/04/2020) o serviço online e gratuito de Telessaúde no Sertão (AQUI).  Através do site a população entrará em contato através de mensagem de texto em um chat. A conversa terá um assistente virtual que além de tirar dúvidas também encaminhará os interessados para o atendimento profissional.

O Telessaúde no Sertão foi elaborador por professores da EMCM da Universidade Federal do Rio Grande do Norte , com sede na cidade de Caicó (Região do Seridó, Rio Grande do Norte) e em parceria com a startup Salu. A equipe conta com médicos e acadêmicos de medicina voluntários que estarão disponíveis para orientar a população de Caicó (RN) e região, no combate ao Coronavírus (COVID-19).

Sobre a EMCM/UFRN

A Escola Multicampi de Ciências Médicas do Rio Grande do Norte tem como missão promover a formação médica de excelência, apoiada no compromisso social de contribuir para a inovação dos serviços de saúde e a melhoria progressiva da qualidade de vida da população. Propõe-se a formar médicos inseridos na rede de saúde do interior do RN, com vinculação à realidade social e de saúde da população, capazes de aliar qualificada formação técnico-científica com atitudes ético-humanísticas que os possibilitem trabalhar em equipe e impactar positivamente na realidade vigente.

O acesso ao serviço gratuito

Segunda a Sexta 08:00h às 12:00h e 14:00h às 18:00h

Sábado e Domingo, 08:00h às 12:00h

www.emcm.ufrn.br/telessaude



Crônica de Segunda: A Ciência (anti)empática

Janine França,

Bored Science

Nesses últimos dias tenho observado e conversado com diferentes colegas pesquisadores mundo a fora, e ao que parece, a empatia está na lista vermelha de espécies em extinção.  Escutar e se colocar (verdadeiramente) no lugar do outro é uma utopia escancarada nas redes sociais, e que na prática refutam o óbvio (não dogmático) científico. Será que a sociedade tem empatia pelo cientista/pesquisador? Será que nossa sociedade está entendendo e se coloca no lugar dos pesquisadores?

A pandemia do vírus Sars-Cov-2 está ai para servir de bancada para todos, inclusive para própria sociedade. O vírus foi descoberto pelo médico oftamologista Li Wenliang da cidade de Wuhan em dezembro de 2019, a sociedade o silenciou (e infelizmente isso custou sua própria vida). Logo após, ser considerado um novo vírus com alta taxa de contágio, a sociedade decretou vida normal inclusive dos países com grande fluxo turístico, como a Itália (não preciso reavivar a memória das imagens). Ao chegar no Brasil em 48 horas a equipe da pesquisadora Ester Sabino, diretora do Instituto de Medicina Tropical (IMT) da USP junto com sua aluna Jaqueline Goes de Jesus, pós-doutoranda na Faculdade de Medicina da USP e bolsista da FAPESP (isso mesmo aluna de pós-graduação) conseguiram sequenciar o genoma viral (Disponível Aqui). Você entendeu o que acabou de ler para si mesmo?

Equipe da pesquisadora Esther do IMT da USP

- Equipe do laboratório da pesquisadora Ester Sabino (azul) e a sua pós-doc Jaqueline Goes (a direita) -

O texto está inundado de termos que são abordados na educação básica (e também no ensino superior) e foi preciso uma Pandemia para mostrar o propósito de estudá-los.Explico melhor. A história é marcada por pandemias, a mais famosa delas ocorreu logo após a primeira guerra mundial em 1918 (A gripe espanhola) e só foi possível compreender as causas após quase 20 anos.A geopolítica (China) e suas conseqüências para outros países do mundo (Você sabe onde fica a Itália? Vou dar uma dica: Império Romano). A física das frequências, que indica o número de ocorrências (pessoas) de um evento (contágios, pessoas positivas para o vírus, mutações do vírus e pessoas que foram a óbitos) em um determinado intervalo de tempo (horas, 2 dias, 7 dias, 1 mês). A genética e os vírus (vírus de RNA ou DNA?) e a importância do genoma viral para compreender sua forma de funcionamento e assim trabalhar em cima de fármacos e vacinas. Se você leu esse parágrafo e ainda não entendeu te convido a fazer uma busca rápida na internet, nos livros dos seus filhos, nos artigos científicos (e não nas redes sociais, fast food da informação). Enfim...seja um curioso!

48d3a48ce2e50229cf9e2c030cd1de1d4d20ab40

- Série de vídeos curtos a “Ciência em Série” lançada por jovens cientistas do Laboratório de Genômica e bioEnergia (LGE) da Universidade Estadual de Campinas (Acessa AQUI)

A curiosidade é a essência do pesquisador, do cientista. Muitos de vocês não sabem que a força de trabalho para as pesquisas em nosso país está nas universidades (principalmente as públicas!). Além disso, esse trabalho é desempenhado pelas divinas mãos dos alunos(as) de pós-graduação. Você sabia que o pós-doutoramento não confere título? É uma especialização na área e chamamos esses alunos(as) de pesquisadores. Não se faz pesquisa da noite para o dia, em uma Live a Jaqueline Goes revelou que o grupo estuda o sequenciamento há 4 anos em vírus da Zika e que esse mesmo método foi utilizado para o Sars-Cov-2 (Perfil da Rafaela Ribeiro @ciensouuu). Eu sei que a maioria de vocês prefere ver a live sertaneja (nada contra, eu até gosto!) que chega a milhões de visualizações, mas quantos de vocês assistiram ao menos uma live de pesquisadores nessa quarentena?


- Se você não viu ainda....fica o convite! -

Eu não vou julgar a sua resposta, mas não entendo como é possível que as pessoas não queiram escutar e entender uma pesquisadora que sequenciou um genoma viral em 48 horas simultaneamente a pandemia? E essa resposta é a que me preocupa. A sociedade é um espelho das ações dos que a educam (pais, professores da educação básica, professores do ensino superior, amigos, etc.) se nós enquanto educadores não escutamos nossos alunos e não ensinamos com propósito (matemática, ciências, história, geografia, etc.) é de se esperar que eles tenham antipatia pelo cientistas/pesquisadores. Contudo, podemos aprender com os erros e mudar nossas estratégias de ensino, dentro e fora de sala de aula (casa), começando pelo desenvolvimento dessa habilidade que se chama empatia.



Conheça as tendências de óculos de sol para arrasar no verão 2020

Janine França,

Com a chegada da estação mais quente do ano, o colorido toma conta e os acessórios ficam em alta. Protagonistas do verão, os óculos de sol, estão presentes e se adaptam à inúmeras situações, das mais casuais às mais elegantes. A Paula Gusmão, CEO da eÓtica, maior e-commerce de óculos, separou algumas dicas dos estilos mais indicados e que mais devem bombar nesta estação.
Óculos gatinhos
2424808552.jpeg?jiggle=1576679123420
Dando um ar romântico ao verão, é o estilo mais queridinho pelas it girls. Existem modelos mais retrôs e os mais modernos, sendo versáteis e delicados. Os modelos Vo5327 Vo4152 da Vogue são exemplos perfeitos do charme desse estilo.
2743991428.jpeg?jiggle=1576679123422
Reprodução Instagram - Bruna Marquezine
Óculos grandes
2279430874.jpeg?jiggle=1576679123422
O destaque do visual! Os óculos grandes são ideais para produções ousadas e divertidas, tornando a composição do look mais estilosa. O 0263 da Fendi e o 3106 da Ana Hickmann expõe toda essa elegância com muita modernidade.
4289955762.jpeg?jiggle=1576679123422
Reprodução Google Imagens - Paris Hilton
Óculos geométricos
1834926164.jpeg?jiggle=1576679123423
Sejam hexagonais, quadrados ou redondos, os óculos geométricos estão em alta e independente da ocasião são escolhidos, principalmente pela vasta variedade de modelos existentes, como por exemplo o 1971 da Ray-ban e o 0418 da Lpz, além do clássico Ray-ban 3548 , queridinho das famosas.
530671725.jpeg?jiggle=1576679123423
Reprodução Google Imagens - Giovanna Ewbank


Voltalia apoia Operação Sorriso no Rio Grande do Norte

Janine França,

Voltalia, empresa internacional de energias renováveis e prestadora de serviços, apoia pelo quinto ano consecutivo a Operação Sorriso (OS), uma das maiores organizações médicas voluntárias do mundo que realiza cirurgias gratuitas para crianças e adultos carentes com alteações faciais - especialmente lábio leporino e fenda palatina. A triagem vai acontecer no dia 13 de janeiro no Centro Clínico Prof. Vingt, em Mossoró, Rio Grande do Norte e para participar, basta comparecer ao hospital com documento de identificação e exames de sangue recentes. As cirurgias vão acontecer entre os dias 15 e 18 no mesmo hospital.

Em quatro anos de apoio da Voltalia à Operação Sorriso no estado, 220 cirurgias foram realizadas gratuitamente beneficiando mais de 400 pessoas.

Para o CEO da Voltalia Brasil, Robert Klein, o programa ajuda a devolver os sorrisos de crianças e adultos. Ele ressalta que apesar do negócio da empresa ser a geração de energia, colaborar para o desenvolvimento local nas regiões dos projetos é a missão do Grupo. "Estamos há 13 anos no Brasil e o Rio Grande do Norte é um dos nossos principais estados, não só por causa dos nossos parques eólicos, mas também pelos projetos sociais que desenvolvemos e apoiamos na área de saúde, educação e sustentabilidade. Acreditamos que colaborar com a missão humanitária da Operação Sorriso é abrir um caminho de possibilidades para essas pessoas", destaca Klein.

A Voltalia apoia mais de 40 projetos sociais, na região, através do subcrédito do BNDES e ao todo aproximadamente 120 mil pessoas já foram impactadas diretamente e indiretamente. Recentemente, a empresa apoiou a reforma da Casa do Ancião, localizada em Areia Branca, região do cluster da empresa cuja capacidade total é de 2,4 GW.

SERVIÇO
Programa Humanitário de Mossoró (RN)
Seleção dos pacientes
Dia: 13 de janeiro de 2020 - a partir das 8h
Centro Clínico Prof. VingtUn Rosado (antigo PAM do Bom Jardim)
Rua Afonso Pena, 152 - Bom Jardim
Cirurgias
Dias: 15 a 18 de janeiro de 2020
Hospital Wilson Rosado - Rua Pedro Velho, 250 - Santo Antônio
Informações: (84) 3318-9071 (ligar das 10h às 12h e das 15h às 17h).


2º Vivenciar: evento debaterá os autismos e as diversas interfaces para os tratamentos

Janine França,


Assim como cada ser humano é único, tem suas características e comportamentos individuais, os pacientes inseridos no Transtorno do Espectro Autista também. Diante disso, os especialistas da área não estudam mais o “autismo”, mas os “autismos”, garantindo melhores tratamentos e resultados aos pacientes. O tema “Autismos: leve, moderado e grave”, será o foco do 2º Vivenciar, evento que acontecerá em Natal (RN), entre os dias 13 e 15 de fevereiro, na Escola de Governo, e reunirá os principais nomes que atuam na área no Brasil e Estados Unidos.

Aberto ao público em geral, como familiares de portadores do espectro autista, profissionais da área médica, psicólogos, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, estudantes e pessoas interessadas no tema, o Vivenciar abordará de maneira única as diversas interfaces e as evidências científicas na condução dos tratamentos em pessoas portadoras do TEA, além da condução da integração família/sociedade. Para isso, agregará palestras, painéis e bate papo, proporcionando a plateia interação total com os participantes. Assim, além de se atualizar com o que há de mais novo nos tratamentos, os participantes poderão tirar dúvidas e conversar com os profissionais.

Dentre os profissionais participantes estão, Dr. Guilherme Polanczyk, psiquiatra da infância e juventude, pós doutor e professor livre docente da USPO; o neuropediatra Erasmo Casella, professor livre docente da USP e Coordenador do ambulatório de Distúrbios do Aprendizado do Instituto da Criança do HCFMUSP; a psicóloga Meca Andrade, mestre em análise do comportamento aplicada, doutoranda em Análise do Comportamento pela pela New England University, Springfield Massachusetts (EUA) e diretora do Grupo Método Intervenção Comportamental de São Paulo.

Os assuntos a serem tratados pelos especialistas serão diversificados, como “Diagnóstico e tratamento com evidências”, “Implicações práticas das classificações diagnósticas em autismo”, "Formas naturalísticas e estruturadas de intervenção precoce”, “Currículo de sexualidade para pessoas com TEA”, “Inserção de pessoas com TEA no mercado de trabalho” e “Impacto na vida escolar”.

As inscrições estão abertas e podem ser realizadas através do site: verboeventos.com.br/vivenciar. Informações pelos fones 3201 7429, 99634 3774 e pelo email: [email protected].



O Boticário apresenta Make B. Sun Hit para o verão brasileiro

Janine França,

Make B. Sun Hit

O verão chegou e a vontade de deixarmos a pele mais exposta – e sentir o sol aquecendo cada parte dela - é inevitável. Além disso, não dá para esconder que nessa estação ganhamos um novo ânimo, já reparou como até a nossa pele brilha diferente? Foi justamente por essa combinação incrível do nosso clima tropical e o brilho indiscutível da pele bronzeada que O Boticário acaba de lançar Make B. Sun Hit, uma linha repleta de bronzers e iluminadores, que chegam no verão, e podem proporcionar o efeito bronzeado sem precisar ficar horas no sol.

A linha Make B. Sun Hit, com o efeito imediato do pôr do sol, garante um glow irresistível para a sua pele. Entre as opções, para corpo e rosto, a marca apresenta Bronzer, Body Glow, Radiance Drops, Lip Oil, Body Bronzer e Batom Cushion, produtos que prometem fazer parte do seu nécessaire de final de ano, para arrasar nas férias e nas festas.

A promessa da temporada fica por conta do Make B. Bronzer Sun Hit Medium Tan, que é a combinação perfeita de três cores de pós ultrafinos que se adaptam para reproduzir um bronze perfeito e imediato, mesmo longe do sol. Sua textura leve e de ótima fixação se funde com a pele, deixando o rosto com aspecto natural e saudável.

A cara da estação, o Make B. Batom Cushion também complementa o make com cores que são o mood do verão. Com óleos nutritivos e poderosos, além do aplicador macio, o produto hidrata e proporciona um toque elegante de cor e brilho nos lábios. O Make B. Lip Oil Sun Hit, por sua vez, é um hidratante labial com vitamina E e efeito gloss, podendo ser usado sozinho ou por cima do batom.

E falando sobre look, para arrasar naquele make que é a cara do bronzeado saudável, Make B. Radiance Drops Sun Hit é o aliado. O produto é um booster iluminado - com partículas de brilho ultrafinas e concentradas - que pode ser usado sozinho, para criar pontos de iluminação e brilho intenso, ou misturado à sua base ou hidratante, para iluminar toda a região. Como o produto é conta gotas você pode controlar o quanto quer de intensidade, de acordo com o seu mood ou ocasião.

Se você não quer esperar para arrasar na pele bronzeada Make B. Body Bronzer Sun Hit Medium Tan e o Make B. Body Glow Sun Hit Gold são os truques indicado para o momento. O Body Bronzer é um gel tonalizante que proporciona o efeito bronzeado, que pode ser construído em camadas. Ele tem textura leve, de rápida absorção, e ainda garantem a hidratação da pele por 6hrs.

Já o Make B. Body Glow Sun Hit Gold é o preferido para potencializar o efeito de pele “beijada pelo sol”. Iluminador corporal com brilho dourado, ele proporciona o efeito de bronzeado imediato, com acabamento sequinho e aveludado. O melhor é que ele disfarça as manchas, como se você estivesse usando meia calça.

Serviço:

Make B. Bronze Hit Medium Tan

Preço sugerido: R$ 89,90

Efeito bronzeado imediato;

Aparência natural e saudável;

Textura leve (produto se funde a pele).

Make B. Body Glow Sun Hit

Preço sugerido: R$ 69,90

Maquiagem iluminadora corporal;

Bronze perfeito;

Efeito meia calça: disfarça imperfeições e manchas na pele;

Secagem rápida;

Acabamento sequinho e aveludado.

Make B. Radiance Drops Sun Hit

Preço sugerido: R$59,90

Efeito glow multifuncional;

Acabamento natural;

Dosagem customizada em gotas.

Make B. Lip Oil Sun Hit

Preço sugerido: R$47,90

Hidrata os lábios;

Traz brilho para o batom;

Efeito natural e saudável.

Make B. Body Bronzer Sun Hit Medium Tan

Preço sugerido: R$ 69,90

Bronzeado construído em camadas;

Não mancha a roupa;

Secagem rápida.

Make B. Batom Sun Hit Cushion

Preço sugerido: R$ 59,90

Cores: Rose; nude; red; orange e pink;

Aplicação confortável;

Efeito natural e saudável;

Construção em camadas.

Sobre O Boticário

O Boticário é uma empresa brasileira de cosméticos, unidade de negócios do Grupo Boticário. Inaugurada em 1977, em Curitiba (Paraná), a marca tem a maior rede franqueada de cosméticos do país com mais de 3.700 pontos de venda, em 1.750 cidades brasileiras, e mais de 900 franqueados. Presente em 15 países, há mais de 40 anos desenvolve produtos com tecnologia, qualidade e sofisticação – seu portfólio tem mais de 850 itens de perfumaria, maquiagem e cuidados pessoais.

Comprometido com a beleza das pessoas e do planeta, O Boticário não realiza testes em animais e investe na melhoria contínua de produtos e processos para torná-los cada vez mais sustentáveis. O programa de logística reversa da marca, o Boti Recicla, é um dos maiores do país em pontos de coleta – em todas as lojas os consumidores podem devolver as embalagens vazias, que são encaminhadas para a reciclagem correta. Outro exemplo de cuidado em toda a cadeia é a fábrica de cosméticos de Camaçari (BA), a primeira do segmento a receber o certificado LEED de construção sustentável no Brasil.



Outback oferece tábuas de Mates Club a qualquer hora do dia

Janine França,

Outback oferece tábuas de Mates Club a qualquer hora do dia

O Outback Stackhouse começou 2020 com uma novidade deliciosa para seus fãs. O menu exclusivo Mates Club -  que oferece aos clientes cortes de carnes diferentes, servidos em tábuas com molhos e acompanhamentos para compartilhar, permitindo a criação de deliciosas combinações – agora pode ser pedido a qualquer hora do dia nos 99 restaurantes da rede no país. Imperdível para quem ainda não experimentou ou quer repetir a experiência de degustar um brisket braseado e um cupim grelhado marinados e cozidos lentamente que garantem uma incrível suculência e sabor.

As duas opções são: Mates N’ Steaks (R$ 74,90), uma tábua que traz Billy Ribs (costeletas de porco ao molho barbecue), brisket braseado e cortes de cupim grelhado cobertos com Caroline Mustard. Como acompanhamentos são servidas pétalas de Bloomin’ Onion, Homemade Golden Potatoes, Mac n’ Cheese com bacon, picles de cebola roxa, sour cream e molhos TABASCO® Tradicion al e Chi potle. E Mates N’ Burgers (R$ 67,90), a icônica costela de porco do Outback desfiada, cortes de brisket braseado e o cupim grelhado coberto com Caroline Mustard. Junto com eles são servidos seis minipães tipo brioche, cheddar cream, pétalas de Bloomin’ Onion, picles de cebola roxa, coleslaw, fritas e molhos TABASCO® Tradicional e Chipotle.

Lembrando que as novidades de Mates Club ficam disponíveis por tempo limitado em todas as unidades da marca no Brasil.


As celebridades passarão o réveillon na Praia da Pipa-RN

Janine França,

images?q=tbn%3AANd9GcRGQoiIYy3O2B2PBMJkL

Réveillon que une beleza naturais e grandes festas em Tibau do Sul, o Let’s Pipa é o destino escolhido por celebridades e influenciadores para iniciar 2020 com o pé direito. O casal Fernanda Vasconcellos e Cássio Reis, Lorena Improta, Vivian Amorim, Kéfera e Matheus Mazzafera são alguns dos confirmados para o evento que acontece entre os dias 27 de dezembro e 02 de janeiro. As influenciadoras Vitória Bellato, Any Borges, Becca Pires, Rafaela Porto, Sarah Fonseca, Yá Burihan, assim como Lucas Maciel e Fael também se despedem de 2019 no local.

images?q=tbn%3AANd9GcQG9yaAYaSYB1L4TMYKV
Ao todo o Let’s oferece 30 experiências completas, com as tradicionais festas open bar, além de passeios para viver momentos em meio a natureza. A cada festa é criada uma estrutura diferente para surpreender o público. As modificações são feitas a partir do túnel de entrada e passam por alterações nos palcos, nos bares e até na cenografia. “Nossa estrutura faz toda a diferença. A decoração é idealizada 100% por nós e de acordo com cada tema. Queremos que o público tenha a impressão de que está em um novo ambiente a cada festa”, conta Vitor Dias, um dos sócios responsáveis pelo Let’s Pipa.

Valorizando as belezas naturais que só podem ser apreciadas durante o dia, a organização também promove o Let’s Boat, passeios de barco com open bar e open food e o Let’s Club, beach club que vai receber os shows de Kevin O Chris, Atitude 67, João Gustavo e Murilo, Bekermat, Sam Feldt e Fica Comigo, com seu pagode retrô.

As festas noturnas são temáticas e organizadas para proporcionar momentos inesquecíveis aos presentes. Tudo começará em 27 de dezembro com Dennis levando todo seu carisma na festa ‘Salt’. No dia 28, é a vez da festa ‘7 Ondas’ com as atrações Vintage Culture e Claptone. A ‘Colors Of Pipa’ acontece com Cat Dealers, no dia 29. Jorge e Mateus sobem ao palco da festa ‘Tropipa’ no dia 30. Para celebrar o novo ano, a equipe Let’s Pipa traz Bakermat, Banda Eva e Dubdogz na noite da virada, 31, na festa Romã. Para finalizar mais uma edição da Let’s Pipa, em 02 de janeiro, acontece a ‘Amor de Pipa Amor Que Fica’ com a dupla de Djs australianas Nervo e Pedro Sampaio, que está entre os artistas mais tocados no Brasil.

Confira lista completa de Celebridades / Influenciadores:

Kéfera
http://www.instagram.com/kefera/

Matheus Mazzafera
http://www.instagram.com/matmazzafera/

Lorena Improta
http://www.instagram.com/loreimprota/

Fernanda Vasconcelos
http://www.instagram.com/fevasconcellos/

Cássio Reis
http://www.instagram.com/cassioreis/

Viviam Amorim
http://www.instagram.com/amorimvivian/

Any Borges
http://www.instagram.com/anybc/

Vitória Bellato
http://www.instagram.com/vitoriabellato/

Mariana Queiroz
http://www.instagram.com/mariqueiroz1/

Patricia Moreira
http://www.instagram.com/patmoreiraa/

Becca Pires
http://www.instagram.com/beccapires/

Rafaela Porto
http://www.instagram.com/rafaelacporto/

Sarah Fonseca
http://www.instagram.com/sarahafonseca/

Yá Burihan
http://www.instagram.com/yaburihan/

Sérgio Mota
http://www.instagram.com/sermota/

Lucas Maciel
http://www.instagram.com/lucasmaciel/

Fael
http://www.instagram.com/fael/

Luiza Amaro
http://www.instagram.com/luizaamarop/

Gabriela Magalhães
http://www.instagram.com/gabrielamag/

Caio Cabral
http://www.instagram.com/caioffc/

Manu e Matheus
http://www.instagram.com/welove/


Esmaltes para atrair só coisas boas para o próximo ano!

Janine França,


Já é uma tradição de fim de ano apostar nas cores e nos seus significados para mentalizar nossos desejos e realizações para o próximo ano, não é mesmo? Que tal investir em cores especiais também nas suas unhas para começar o novo ciclo com a energia e os sonhos renovados?

A coleção Astrologia em Cores, de Risqué, é ideal para esse momento. Com 6 tons cheios de personalidade e significados, você pode trazer ainda mais sorte para o seu ano. Se você quer ter muito sucesso e realizações em 2020, se joga no tom dourado Meu horóscopo do dia.Paixão é um desejo para todo ano, e quem está procurando um grande amor para 2020 pode apostar no Sambando no inferno astral. Esse vermelho metálico com efeito fosco ainda garante o bom humor e deixa qualquer inferno astral de lado!
Para quem é mais romântica, o esmalteros é metálico Antes que Saturno volte também é uma ótima opção para quem quer sair do óbvio e se jogar no romance. A louca dos signos é para quem quer entrar no novo ano contando com a ajuda dos astros, com um verde metálico poderoso nas unhas. De quebra, já fica com aquele pedido de mais esperança e positividade para o próximo ano.

Já o Eu não, foi meu ascendente é um roxo metálico matte que caiu do céu para lembrar que as decisões na vida vêm da gente mesmo e, se nada der certo, joga a culpa no seu ascendente! Vale lembrar que o roxo é o tom da espiritualidade, magia e mistério!

Quer inspiração melhor para começar o ano com o pé direito do que o Joga astral no meu mapa? Esse branco de transparência metálica matte vai completar aquele look all white para a virada sem deixar de pedir paz e boas energias para 2020.


Natura inaugura loja no Midway Mall

Janine França,

Natura inaugura loja em Natal

A Natura inaugura nesta quarta-feira (02), das 10h às 19h, a sua primeira loja em Natal. Dessa vez a estrutura fica dentro do shopping Midway Mall, o novo estabelecimento reforça a estratégia multicanal da Natura, que busca atender todos os perfis de clientes em diferentes ocasiões de compra.

A loja já apresenta o novo conceito, inaugurado em maio e em junho, em Salvador, Fortaleza e Recife, respectivamente, que traz a tecnologia a serviço da experiência do consumidor e permite maior interação com os produtos e com a história da marca. "As expectativas são muito grandes. Queremos fortalecer a nossa presença na região para levar a melhor experiência de compra para os nossos consumidores", afirma Paula Andrade, diretora de Varejo da Natura.

A loja está segmentada em três ilhas principais, que permitem maior experimentação de produtos icônicos da Natura e conhecimento dos ingredientes da biodiversidade. A primeira ilha, com produtos de cuidados pessoais, traz a linha Ekos, que é 100% vegana e conta com mais de 90% de ingredientes naturais da biodiversidade brasileira.

Natura inaugura loja no Midway Mall

A Casa de Perfumaria do Brasil, que traz as fragrâncias exclusivas da Natura, com ingredientes da biodiversidade brasileira, álcool orgânico e vidro reciclado, ocupa a segunda ilha, e, para finalizar, a loja dispõe de uma estação de serviços de cuidados com o rosto e maquiagem, com todo o portfólio de Chronos disponível, além dos produtos de maquiagem que realçam a identidade e a beleza de cada um.

Outra novidade é o ponto para logística reversa. Nesse novo modelo de loja, o consumidor poderá retornar a embalagem de qualquer produto cosmético já utilizado, que será transformado em novos frascos de produto reforçando o posicionamento da marca "O Mundo É Mais Bonito Com Você."

No dia da inauguração, os clientes que realizarem qualquer compra acima de R$50, podem comprar uma Polpa Mãos Castanha 40g por R$2. Com óleo de castanha, a polpa hidratante de textura aveludada promove nutrição imediata e prolongada das mãos e cutículas.

Além da presença em Natal por meio da loja própria, os consumidores podem adquirir produtos da marca com suas consultoras e por meio das franquias Aqui Tem Natura, modelo de negócios que busca estimular o empreendedorismo de sua rede de Consultoras.

Serviço:

Inauguração – 02 de setembro, das 10h às 19h

Shoppinh Midway Mall - Natal

Av. Bernardo Vieira, 3775 – Tirol

Local: 1º Piso



Evento gratuito leva dicas de organização aos clientes do Praia Shopping

Janine França,

Evento gratuito leva dicas de organização aos clientes do Praia Shopping

Organizar e manter a limpeza da casa nem sempre é tarefa fácil. Pensando nisso, o Praia Shopping e a Leroy Merlin se uniram na realização do ‘Mais Organização’, evento gratuito que acontece no próximo sábado, dia 21, às 16h, em frente às Lojas Americanas do Praia, para ensinar estratégias de organização de ambientes aos clientes.

O evento vai contar com a participação das organizers – profissional especializado em trazer mais praticidade para o dia a dia das pessoas e empresas – Carolina Lopes, Cristianny Queiroga, Daniele Sansão e Eugenia Seixas. “Transformando seu Guarda-Roupa”, “Quarto do Bebê Organizado”, “Rotina & Limpeza Doméstica” e “Estoque, Compras & Despensa” serão os tópicos apresentados na ocasião.

Evento gratuito leva dicas de organização aos clientes do Praia Shopping

A organização doméstica não é importante somente por motivos estéticos, mas traz impactos significativos na vida das pessoas. "A organização sugere um repensar de como as pessoas lidam com suas coisas e os espaços de suas casas e ambientes de trabalho, com o objetivo de dar mais sentido, funcionalidade, praticidade ao seu dia a dia", explicou Cristianny Queiroga. Segundo a gerente de marketing do Praia Shopping, Danielle Leal, o intuito do evento é ajudar os clientes a realizar práticas que descompliquem a rotina: "otimizando o tempo, reduzindo o estresse e e renovando até as energias dos nossos frequentadores", disse ela.

Serviço

O quê: Mais Organização

Quando: Dia 21 de setembro (sábado), às 16 horas.

Onde: Praia Shopping - Av. Engenheiro Roberto Freire, 3132 - Capim Macio, Natal

Quanto: Gratuito



Expo Meia do Sol reunirá expositores e amantes do esporte antes da corrida

Janine França,


A Expo Meia do Sol é um evento que antecede a Meia Maratona do Sol e propõe ampliar a experiência dos participantes para além da prova, por meio de palestras, debates e estandes com parceiros. A programação acontecerá no hotel Holiday Inn, em Natal, e terá início na quinta-feira (19), seguindo até o sábado (21). A HC Sports, responsável por realizar os principais eventos esportivos do RN, estima que por volta de 14 mil pessoas participem da Expo.

A corrida, que já considerada uma das maiores do Brasil, atrai participantes de todos os estados e até de fora do país, que movimentam o turismo na capital potiguar durante esse período. A largada será no sábado (21), às 16h, na Arena das Dunas. Sendo assim, os organizadores viram na Expo uma forma de acolher estes turistas com uma programação extensa, de conhecimento e entretenimento esportivo, oferecendo uma verdadeira imersão na experiência que é participar da Meia Maratona do Sol.

Além da tradicional entrega de kits – que vai acontecer nos três dias da Expo – o evento receberá também palestras no Palco Instituto de Radiologia de Natal, abordando temáticas como a relação entre a Nutrição Esportiva e a corrida de rua, a importância da musculação na corrida e o papel da assessoria Esportiva no treinamento, além de briefing sobre a corrida, dicas sobre o percurso e informações da movimentação de trânsito, segurança e assistência médica oferecidas pela organização do evento.

Estarão presentes em estandes como expositores a YoPro – Danone, Rapanui, Bendito Pace, Derma&Bio, Athenes, Rikam, WM Fitness, Toyolex e os stands divulgando as corridas que ainda acontecerão neste final de ano, como a Corrida 10 milhas PRF, que também é promovida pela HC Sports. Um dos destaques da área de estandes será a loja da Meia do Sol, comercializando os produtos oficiais da corrida.

A Meia do Sol se consolida no calendário esportivo brasileiro com a realização da sua sexta edição, ultrapassando a marca dos 7 mil inscritos. A corrida é organizada pela HC Sports com o patrocínio do Instituto de Radiologia/ Grupo Fleury, Arena das Dunas, Holiday Inn, Potigás, Cristalina, Nagem e Sempre Verde Hortifruti, com apoio da Crion Eventos, Café Santa Clara, WM, Infinity Energy Drink, ABIH/RN e YoPro.

Serviço

Expo Meia do Sol

Data: 19, 20 e 21 de setembro de 2019

Local: Holiday Inn Natal

Informações: www.meiadosol.com.br



Arezzo e Instituto Dona de Si se unem em concurso cultural sobre o protagonismo feminino

Janine França,

Arezzo e Instituto Dona de Si se unem em concurso cultural sobre o protagonismo feminino

Lançado pela Arezzo há mais de dois anos, o conceito #ArezzoJuntas ganha um novo capítulo e anuncia uma parceria inédita com o instituto Dona de Si, idealizado pela atriz e empreendedora social Suzi Pires, para seguirem juntas escrevendo uma história ainda mais forte. O resultado dessa união é um concurso de cinema a partir de roteiros criados por talentos do gênero feminino para a produção de filmes que serão divulgados em todos os canais da Arezzo, projeto que promete revelar trabalhos surpreendentes e inspiradores.

Até o dia 20 de setembro, as mulheres poderão se inscrever para criarem roteiros autorais que expõem suas próprias definições sobre a sororidade, abordando como tema principal o protagonismo feminino no dia a dia. Após a análise feita por especialistas que avaliarão quesitos como originalidade, aderência ao tema e experiência da candidata, as cinco finalistas são convidadas para uma semana toda de mentoria liderada pela própria Suzi Pires, diretora artística deste projeto, que atuará ao lado de profissionais também exclusivamente do gênero feminino. Logo em seguida, os scripts selecionados já começam a se transformar em verdadeiros filmes, que serão lançados no dia 15 de outubro.

O instituto Dona de Si é um acelerador e fomentador de talentos femininos com o objetivo de crescer o número de criadoras e inovadoras no mercado de produtos e também na narrativa. Tem a missão de fazer com que os talentos criativos tenham aparato técnico e artístico para apresentar seu material ao mercado profissional, tornando-se empreendedoras de si mesmas.

“A aliança entre a Arezzo e o Instituto Dona de Si nasceu da confiança mútua que temos no compromisso que assumimos com o mundo. Estou muito feliz com essa parceria que irá descobrir e acelerar novos talentos femininos criativos no audiovisual, alinhando assim o propósito da marca a uma ação social afetiva, trazendo o impacto e as mudanças que o projeto do Instituto já oferecem a sociedade. Essa é a tradução do que é uma marca ter um propósito forte e concreto, como o #ArezzoJuntas, e seguir agindo de acordo com ele.”, comenta Suzi Pires.

'’A Arezzo é essencialmente uma marca feminina, e apoiar a formação e identificação de novos talentos femininos junto ao Instituto Dona de Si, que tem por trás essa missão, é para nós uma grande felicidade. Essa parceria é mais um passo importante para concretizar o nosso propósito, ou seja, fomentar o protagonismo feminino e a sororidade. Estamos evoluindo o conceito #ArezzoJuntas há dois anos com os lançamentos das nossas campanhas trazendo um time de mulheres de diferentes características e estilos, além de eventos e participação de talks sobre o poder feminino e sororidade. Acreditamos no poder de reinvenção e transformação das mulheres juntas.'' comenta Silvia Machado, diretora executiva do grupo Arezzo.

Além do concurso, a parceria da Arezzo com o instituto se estende ainda para outros formatos publicados em diferentes plataformas - juntas apresentam ainda podcasts sobre temas como autocuidado, mercado de trabalho e maternidade.

Uma nova campanha de mulheres, feita por e para mulheres.

Para se inscrever e obter maiores informações sobre o concurso, acesse: https://www.arezzo.com.br/concurso-arezzo-juntas

*Concurso autorizado pela Caixa Econômica Federal. SECAP - Secretaria de Avaliação, Planejamento, Energia e Loteria, com o CERTIFICADO DE AUTORIZAÇÃO SECAP/MF N. ° 03.004375/2019 PROCESSO N.° 17377.003578/2019-61

AREZZOwww.arezzo.com.br
@arezzo

INSTITUTO DONA DE [email protected]



Meia do Sol abre lote extra para a edição 2019

Janine França,

Meia do Sol abre lote extra para a edição 2019

A Meia Maratona do Sol, que acontecerá no dia 21 de setembro, está com lote extra disponível exclusivamente no site: www.meiadosol.com.bra. Na última semana, a corrida bateu a meta de 7 mil inscritos para a edição 2019, mesmo número já alcançado no ano passado. Devido à grande procura do público, os organizadores reabriram as inscrições.

“Este lote está aberto por tempo indeterminado. Após analisarmos com a equipe organizadora e os patrocinadores, vimos que teríamos condições de atendermos essa demanda do público”, explica Gabriel Negreiros, um dos organizadores da prova.

Corredores de todo o Brasil e de fora do país estão na reta final de preparação para a meia maratona que colocou a capital potiguar como destino do turismo esportivo no país, impulsionando o comércio, serviços e o fluxo de pessoas. Nos dias que antecedem a corrida acontecerá a Expo Meia do Sol, uma feira voltada ao esporte e entretenimento do público da competição. No local, também acontecerá a entrega dos kits aos corredores. Os organizadores estimam um público por volta de 14 mil pessoas durante os 3 dias de Expo.

A Meia Maratona é realizada pela HC Sports com o patrocínio do Instituto de Radiologia/ Grupo Fleury, Arena das Dunas, Holiday Inn, Potigás, Cristalina, Nagem e Sempre Verde Hortifruti, com apoio da Crion Eventos, Café Santa Clara, WM, Infinity Energy Drink e ABIH/RN.

Serviço:

Meia Maratona do Sol

Data: 21 de setembro de 2019 - sábado

Local: Arena das Dunas

Largada: 16h

Inscrições: www.meiadosol.com.br




Viola Davis é nova embaixadora de L'Oréal Paris

Janine França,

img_1326-620x330.jpg

 L'Oréal Paris, a primeira marca de beleza global, anuncia atriz, ativista e humanitária, Viola Davis como porta-voz da marca. Com seus 54 anos junta-se a uma lista de admiradas porta-vozes, incluindo Celine Dion, Helen Mirren, Eva Longoria, Elle Fanning, Aja Naomi King, Nikolaj Coster-Waldau e Camila Cabello, entre outras. A nomeação reforça a missão da marca de refletir a diversidade do mundo moderno, incentivando a beleza, auto-estima e empoderamento das mulheres, em qualquer idade.

"Quando eu era jovem, nem sempre me disseram que eu era inteligente, bonita ou digna. Trabalhei duro para chegar onde estou hoje – superando sentimentos de dúvida até me tornar uma mulher que realmente acredita que tem muito valor em todos os sentidos. É importante construir a confiança nas mulheres desde jovens, mostrando a importância da diversidade e como cada pessoa tem a sua beleza. Por isso, fico feliz em ser porta-voz de uma marca que tem defendido o valor das mulheres por mais de 40 anos. Usar minha voz para ajudar a capacitar outras mulheres é verdadeiramente surreal."

Viola passou a maior parte de sua vida no palco, aperfeiçoando seu ofício do teatro da faculdade de Rhode Island seguido por quatro anos em Julliard. Desde então, ela vem abrindo caminho por mais de 30 anos, com performances poderosas na Broadway, no cinema e na televisão. Hoje, uma referência e a primeira atriz negra a ganhar o "Triple Crown" de atuação, que inclui um Oscar, um Emmy Award, e um Tony Award. Recentemente foi nomeada para seu sexto Emmy Award, pela sexta e última temporada de How to get away with murder.

"Estamos emocionados por receber Viola como membro da nossa família. A tenacidade, autenticidade e espírito ousado de Viola ressoam e inspiram tantas pessoas. Desafia o status quo em todos os aspectos da vida e seu esforço para o sucesso foram provados ano após ano – ela lidera pelo exemplo e é pessoa perfeita para elevar nossa mensagem 'Porque você vale muito'." DELPHINE VIGUIER-HOVASSE, Presidente Global de L'Oréal Paris

Ela dedica seu tempo fora da tela para sua família e é um ativista feroz. Viola é reconhecida internacionalmente por seu apoio aos direitos humanos e à igualdade de direitos para mulheres e principalmente o das mulheres negras. Junto com seu marido, Julius Tennon, Viola fundou a JuVee Productions, que desenvolve e produz filmes independentes, televisão, VR e conteúdo digital em todos os espaços de entretenimento narrativo, com ênfase na narrativa diversificada e inclusiva. Além de, seus discursos de empoderamento servirem como inspiração as pessoas em toda parte.

Para saber mais sobre os produtos e dicas de beleza acesse: www.belezaextraordinaria.com.br


1-20 de 1327